ANÁLISE: Entenda por que mudanças nas regras da F1 impedem que categoria fique obsoleta

Por meio de atualizações de segurança ou melhorias na competição, ficar confortável com 'novo normal' é um processo necessário e integral

ANÁLISE: Entenda por que mudanças nas regras da F1 impedem que categoria fique obsoleta

As mudanças nas regras da Fórmula 1 às vezes não são tão bem recebidas tanto pelos fãs quanto pelas equipes, dependendo de como as alterações afetam aqueles com interesses pessoais. Mas por meio de atualizações de segurança ou melhorias na competição, ficar confortável com o 'novo normal' é um processo necessário e integral para impedir que a categoria fique obsoleta.

Leia também:

Alterar os regulamentos, especialmente na F1, pode ser caro. Invariavelmente, eles vêm com gritos de serem desnecessários e às vezes os motivos para eles podem ser debatido

Mas as mudanças nas regras são uma parte importante e integral do automobilismo, por várias razões. Os mais óbvios são provavelmente a segurança e a necessidade de responder às tendências ou desenvolvimentos tecnológicos.

A F1 está em uma batalha constante para conter as velocidades para que os carros não "superem" os circuitos atuais. Mudar de máquina é mais barato e mais sensato do que revisar constantemente os circuitos.

Isso costumava assumir a forma de regulamentações do motor, mas, mais recentemente, a aerodinâmica - a principal força motriz por trás do desempenho da F1 nas últimas três ou quatro décadas - tem sido o alvo.

Jos Verstappen, 1994 Belgian GP

Jos Verstappen, 1994 Belgian GP

Photo by: Motorsport Images

Da mesma forma, as mudanças nas regras permitem uma resposta ao progresso tecnológico que pode ser indesejável - como tração e controle de estabilidade - ou que empurra o desempenho muito rapidamente, como a primeira era de efeitos no solo.

Isso permite que o automobilismo siga as tendências automotivas quando necessário, como o aumento da eficiência dos tão difamados motores turbo-híbridos.

Outros desenvolvimentos de segurança, incluindo o halo, podem desencadear mudanças nas regras, embora nem sempre tenham impactos significativos no custo ou na ordem competitiva. Como acontece com qualquer mudança, as pessoas geralmente lamentam inicialmente ver algo diferente antes de se acostumar com o 'novo normal'.

Mas quase tão importante é que as mudanças nas regras também podem confundir a ordem competitiva. Os períodos de dominação, que ficam cada vez mais longos com o tempo, não são bons para a F1 como um todo e os fãs sempre respondem à emoção do aumento da competição ou de uma ordem diferente daquela que viram no ano anterior.

Quase todas as grandes revoluções nos regulamentos na história do campeonato mundial resultaram em uma troca na frente - ou pelo menos em um novo desafio para os líderes. As exceções são o tempo da McLaren no topo através da mudança de turbo para potência normalmente aspirada em 1988-89 e a sequência contínua de vitórias da Mercedes, apesar das novas regulamentações para 2017, embora neste último exemplo a mudança tenha o impacto de trazer a Ferrari muito mais perto.

McLaren MP4-4 Portuguese GP 1988

McLaren MP4-4 Portuguese GP 1988

Photo by: Motorsport Images

A desvantagem é que as equipes com mais recursos podem se adaptar melhor e mais rápido. Mas existem exceções. A proibição de todos os aparelhos eletrônicos em 1994 fechou o pelotão consideravelmente, encerrando uma vantagem da Williams que era tão grande que era mais parecida com as lacunas vistas nos anos 1950.

Os regulamentos de 2022 têm como objetivo fazer algo semelhante, ao mesmo tempo em que abordam a questão financeira com um limite de gastos que já começou. Se mais equipes tiverem a chance de vencer na próxima temporada, poucos reclamarão das mudanças. E mesmo Hamilton, que diz que gosta de competição, certamente vai recebê-la bem - supondo que ele decida permanecer na F1.

O conjunto de regras de 2022 também visa melhorar as corridas roda a roda. Isso tem sido um problema na F1 desde a década de 1980 e não conseguiu resolver adequadamente, apesar de várias mudanças nas regras. Mas isso tem mais a ver com a maneira como as alterações foram elaboradas e implementadas do que com o fato de as coisas terem mudado. 

Mudanças de regras costumam ser caras e devem ser consideradas com cuidado - o que nem sempre acontecia na F1 - mas também são importantes. E, se bem feitas, elas oferecem mais intriga e emoção no início (e durante) uma nova temporada.

Max Verstappen, Red Bull Racing RB16B Lewis Hamilton, Mercedes W12 and Valtteri Bottas, Mercedes W12

Max Verstappen, Red Bull Racing RB16B Lewis Hamilton, Mercedes W12 and Valtteri Bottas, Mercedes W12

Photo by: Andy Hone / Motorsport Images

Ex-companheiro de SENNA POLEMIZA sobre o que Ayrton acharia da F1 atual em ÍMOLA e cita RATZENBERGER

Assine o canal do Motorsport.com no Youtube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like (joinha) nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

PODCAST: Por que temporada de 2021 promete ser a mais equilibrada dos últimos anos?

 

compartilhar
comentários
Webber diz que Ferrari "quebrou" confiança de Vettel: "Tomaram uma parte de sua alma"

Artigo anterior

Webber diz que Ferrari "quebrou" confiança de Vettel: "Tomaram uma parte de sua alma"

Próximo artigo

F1 aprova corridas classificatórias aos sábados; Brasil é dúvida

F1 aprova corridas classificatórias aos sábados; Brasil é dúvida
Carregar comentários