Carros da F1 perdem peso para 2023, mas ainda falta "dieta"

A F1 baixou o peso mínimo dos carros para 2023, indo de 798 para 796kg, um valor que segue sendo muito alto

Lando Norris, McLaren MCL36

Quando a Fórmula 1 estreou o regulamento de 2022, o peso mínimo dos carros passou a ser de 795kg, o valor mais alto da história. Mas as equipes fabricaram modelos com 'sobrepeso', e após a dificuldades de reduzir essa quantia (e para bater de frente com o porpoising), a categoria aceitou subir o mínimo para 798kg.

Mas isso não fez com que os carros chegassem ao peso mínimo. Por isso, várias equipes recorreram a táticas ao longo da temporada para 'emagrecer', como mudança ou retirada de pintura.

Leia também:

A Red Bull foi a equipe que mais sofreu com o excesso de peso, enquanto só a Alfa Romeo não precisou se preocupar com isso. Mas agora todos têm um motivo: o peso mínimo dos carros para 2023 será de 796kg, um meio termo entre o valor original e o final de 2022.

Uma publicação da Autosport no Twitter com uma infografia sobre a evolução do peso dos carros da F1 desde 2007 abriu novamente o debate sobre os carros atuais da F1 serem muito pesados, e todos concordam que, se isso é mal necessário para aumentar a segurança (somente o halo pesa 7kg), ele pode ter passado do limite.

 

Como é possível ver na publicação acima, tivemos um aumento de mais de 300kg desde os anos 60, mas nem é preciso ir tão longe. Se compararmos com 2007, 16 temporadas atrás, a diferença é de quase 200kg!

Os mais afetados com isso são os pilotos, que protestam por causa do comportamento dos carros nas curvas de baixa, onde sofrem com subesterço. O diretor da GPDA (Associação de Pilotos), George Russell, já sinalizou sobre os perigos de aumentar o tamanho e o peso dos carros, comparando um acidente com um modelo atual ao de um ônibus.

O equilíbrio que a F1 precisa encontrar envolve a segurança dos elementos que tornam os carros tão pesados e a segurança que pode faltar aos carros com peso em excesso como esses.

Em 2023, de qualquer modo, teremos uma geração mais 'magra' que 2022, mas com mais peso do que originalmente planejado. Será que a tendência é um aumento cada vez maior do peso dos carros? Que as palavras de Russell tenham efeito.

Quer fazer parte de um seleto grupo de amantes de corridas, associado ao maior grupo de comunicação de esporte a motor do mundo? CLIQUE AQUI e confira o Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube. Nele, você terá acesso a materiais inéditos e exclusivos, lives especiais, além de preferência de leitura de comentários durante nossos programas. Não perca, assine já!

Podcast #213 – Briga por 11ª equipe escancara crise entre FIA e F1?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1 - Hamilton descarta rumores de problemas com Verstappen: "São contos de fadas"
Próximo artigo ANÁLISE: Como as rodas aro 18 impactaram o design dos carros da F1

Principais comentários

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil Brasil