Chefe da Liberty "não está preocupado" com situação da F1 após grandes perdas financeiras em 2020

Greg Maffei está confiante de que desempenho financeiro da categoria vai melhorar nesta temporada

Chefe da Liberty "não está preocupado" com situação da F1 após grandes perdas financeiras em 2020

O CEO da Liberty Media, Greg Maffei, insiste que "não está preocupado" com o balanço da Fórmula 1 enquanto o esporte tenta se recuperar de uma difícil temporada de 2020.

A Liberty anunciou na sexta-feira que as receitas da F1 caíram 44% de 2019 a 2020, resultando em uma perda operacional substancial de U$ 386 milhões (aproximadamente R$ 2.159 bilhões) e menos receita dividida entre as 10 equipes.

Leia também:

No entanto, Maffei demonstra estar confiante de que o desempenho financeiro vai melhorar em 2021, uma vez que os espectadores voltam aos eventos e a receita das taxas de promoção da corrida aumenta. A Liberty foi duramente atingida pela pandemia do coronavírus, com suas outras divisões - o time de beisebol Atlanta Braves e a empresa de promoção de shows Live Nation - também perdendo receita.

“Acho que uma das coisas que faz parte do grupo Liberty é que temos a capacidade de olhar para o futuro e sermos atenciosos com o benefício de nossas empresas operacionais”, disse Maffei em uma ligação com analistas de Wall Street.

“O balanço da F1 é muito, muito forte. Acho que os níveis operacionais que temos em nossos contratos estão bons. Portanto, não estou muito preocupado com o balanço patrimonial.”

Maffei disse que todos os negócios da Liberty estarão prontos quando o mundo sair das restrições da Covid-19: “Certamente não estamos exatamente no negócio de bolas de cristal.”

“Mas nosso negócio é tentar nos preparar para garantir que nos beneficiaremos quando for aberto e que estaremos preparados se isso não acontecer na proporção ou ritmo de mudança que gostaríamos.”

O CEO da Liberty admitiu que mesmo que os fãs voltem às corridas da F1 em 2021, não será os números habituais durante toda a temporada. Isso, por sua vez, inevitavelmente afetará a receita dos promotores de corrida.

“Teremos uma variedade de alternativas onde os fãs estarão até certo ponto”, disse.

 “E eu não acho que será binário, não veremos necessariamente de zero a 100.”

“Mas estaremos potencialmente em algum lugar no meio. Portanto, estou mais otimista quanto ao final do ano, de que atingiremos 100% da capacidade. Acho que a promoção (receita) ainda será reduzida em 2021, certamente em comparação com o que teríamos em um ano sem pandemia. Teremos públicos restritos e fãs restritos em alguns de nossos eventos.”

“Não estamos aqui para fazer uma previsão, porque parte disso ainda está no ar, flutuando.”

Maffei está confiante de que a receita de transmissão da F1, que sofreu um abalo devido ao calendário reduzido em 2020, voltará aos níveis usuais em 2021.

“Esperamos um fluxo de receita de transmissão razoavelmente normal à luz de nossas 23 corridas.”

"Mais uma vez, nenhuma bola de cristal sabe exatamente como a Covid-19 se desenvolve. Mas nosso objetivo foi tentar aliviar a dor em 2020, na medida em que tínhamos que fazer concessões a algumas de nossas emissoras - nosso objetivo era fazer o máximo possível para realizar aquele evento de 2020 e trazer 2021 de volta ao normal.”

“Essa é a nossa esperança e a nossa expectativa. Mas a Covid-19 pode mudar isso.”

Olhando mais adiante, o chefe da Liberty insistiu que o novo Pacto de Concórdia acabará gerando uma parcela maior da receita para a F1 à medida que seus lucros aumentarem.

Ele disse: “Daqui para frente, com o novo Pacto de Concórdia, temos uma estrutura que à medida que aumentamos a lucratividade, teremos a oportunidade de recuperar um pouco do que historicamente a F1 ganha. Com o passar dos anos, as taxas ficaram um pouco mais atrativas para nós.”

“Se chegaremos a isso em 2021, dados os riscos da pandemia, não estou tão confiante, mas nos anos seguintes, à medida que continuarmos a ter um negócio totalmente saudável, acredito que nossa participação irá aumentar ligeiramente”, concluiu.

CONHEÇA o homem INFLUENTE que esteve por trás da chegada da F1 na BAND

Podcast #090 – Corridas aos sábados e tetos: revolução imposta pela Liberty pode tirar DNA da F1?

 

 

compartilhar
comentários
Análise técnica: veja ajustes do carro para 2021 que a AlphaTauri tentou esconder

Artigo anterior

Análise técnica: veja ajustes do carro para 2021 que a AlphaTauri tentou esconder

Próximo artigo

VÍDEO: Acompanhe o lançamento do W12, carro de 2021 da Mercedes

VÍDEO: Acompanhe o lançamento do W12, carro de 2021 da Mercedes
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Adam Cooper