Fórmula 1
R
GP de Eifel
09 out
Próximo evento em
19 dias
R
GP de Portugal
23 out
Próximo evento em
33 dias
04 dez
Próximo evento em
75 dias
R
GP de Abu Dhabi
11 dez
Próximo evento em
82 dias

Emerson Fittipaldi celebra 'volta' a Indianápolis ao lado de lendas como Alonso e Andretti: "Sou um dinossauro no simulador"

compartilhar
comentários
Emerson Fittipaldi celebra 'volta' a Indianápolis ao lado de lendas como Alonso e Andretti: "Sou um dinossauro no simulador"
Por:
, Repórter

Ícone na Fórmula 1 e na Indy, ex-piloto brasileiro está sendo 'treinado' pelo filho mais novo e mostra ansiedade para prova virtual

Bicampeão da Fórmula 1 e vencedor de duas edições da Indy 500, Emerson Fittipaldi concedeu entrevista exclusiva ao Motorsport.com via live de Instagram e revelou grande entusiasmo por sua 'volta' ao circuito de Indianápolis nos simuladores.

O ex-piloto brasileiro, que também venceu uma temporada da IndyCar, participará de uma edição virtual das 500 Milhas, enfrentando nomes lendários como Fernando Alonso e Mario Andretti, que correu com Emerson na F1. Fittipaldi, aliás, ficou empolgado durante os preparativos para a corrida virtual: "Estavam lá [no treinamento] Alonso e Andretti! O Mario estava andando comigo. É demais isso!".

Leia também:

Sem correr regularmente desde uma batida na Indy em 1996, Fittipaldi está 'sendo treinado' pelo filho mais novo, Emmo, que seguiu o gosto da família pelo automobilismo e também é piloto. "Meu coach é o Emmo. Ele evoluiu muito", disse Emerson.

O primeiro brasileiro a conquistar um título de F1 (pela Lotus, em 1972) mal pode esperar pelo 'retorno' à pista de Indianápolis. É o que você confere na imperdível entrevista no vídeo abaixo:

"Eles estão organizando as 500 Milhas de Indianápolis no simulador e pegaram vários pilotos de várias gerações, então hoje estavam lá Fernando Alonso, Mario Domínguez, Dario Franchitti, o [David] Brabham...".

"Mario Andretti! O Mario estava andando comigo. É demais isso! Hoje foi a primeira vez em que eu 'voltei' para Indianápolis. O carro é muito parecido com o carro de verdade guiando lá."

"Nós fizemos uma classificação de 5 [minutos] e duas baterias. A última demorou um pouco, mas estou aqui! E sábado, vão largar acho que 33 pilotos", revelou o brasileiro, campeão da Indy e vencedor de duas 500 Milhas de Indianápolis."

"Muito legal a gente poder correr em Indianápolis. É incrível. É tão bem feito que tem uma ondulação na curva 3 que é igualzinha. Eu lembro que tem a mesma ondulação de quando eu andava lá na curva 3. Todo mundo está entusiasmado."

"Eu sou um dinossauro no simulador. Quem é o meu coach, quem está me ensinando, é o Emmo [filho mais novo de Fittipaldi]. O Emmo está correndo, inclusive ele evoluiu muito."

"E é fantástica, porque o que se aprende no simulador... Por exemplo, você vai correr em Ímola... Quem nunca andou em Ímola e chega lá para correr de Fórmula 4, já está conhecendo a pista, as freadas e a ondulação de pista."

"É impressionante hoje a tecnologia. A vantagem de você andar e treinar. Não só conhecer a pista, mas ter a mão do carro e do equilíbrio. O carro [virtual] da Indy é muito parecido."

"Para dar vácuo, quando você está atrás de dois ou três carros, perde a traseira... Aí quando você está atrás, o carro sai de frente, por causa da turbulência", relatou Fittipaldi.

GALERIA: Confira 10 curiosidades sobre a carreira de Emerson Fittipaldi

Galeria
Lista

Emerson nasceu em uma família que respirava velocidade: seu pai, Wilson, e sua mãe, Juzy, correram de moto e carro e foram figuras importantes no início do automobilismo brasileiro.

Emerson nasceu em uma família que respirava velocidade: seu pai, Wilson, e sua mãe, Juzy, correram de moto e carro e foram figuras importantes no início do automobilismo brasileiro.
1/10

Foto de: Sutton Motorsport Images

Ao contrário do que se diz, Emerson não foi o fator decisivo no título póstumo de Rindt em 1970. Seu triunfo nos EUA se deveu a um problema de Jacky Ickx – que devia vencer todos 3 GPs restantes para ser campeão.

Ao contrário do que se diz, Emerson não foi o fator decisivo no título póstumo de Rindt em 1970. Seu triunfo nos EUA se deveu a um problema de Jacky Ickx – que devia vencer todos 3 GPs restantes para ser campeão.
2/10

Foto de: Sutton Motorsport Images

Fittipaldi foi o único a terminar uma corrida na F1 com o Lotus 56B, na Itália em 1971. O carro era movido por uma turbina de helicóptero e não tinha nem câmbio e nem freio-motor. Mesmo tendo 150 cv a mais que os outros F1s da época, ele era ruim em curvas

Fittipaldi foi o único a terminar uma corrida na F1 com o Lotus 56B, na Itália em 1971. O carro era movido por uma turbina de helicóptero e não tinha nem câmbio e nem freio-motor. Mesmo tendo 150 cv a mais que os outros F1s da época, ele era ruim em curvas
3/10

Foto de: LAT Images

Campeã oito vezes entre equipes e 12 vezes entre pilotos, a McLaren viu seus dois primeiros mundiais vindos pelas mãos de Emerson Fittipaldi, no ano de 1974.

Campeã oito vezes entre equipes e 12 vezes entre pilotos, a McLaren viu seus dois primeiros mundiais vindos pelas mãos de Emerson Fittipaldi, no ano de 1974.
4/10

Foto de: LAT Images

O último pódio de Emerson na Fórmula 1 pode ser tido como uma bela passagem de bastão entre dois ídolos do automobilismo brasileiro. Aquela prova em Long Beach no ano de 1980 foi marcou a primeira vitória de Nelson Piquet.

O último pódio de Emerson na Fórmula 1 pode ser tido como uma bela passagem de bastão entre dois ídolos do automobilismo brasileiro. Aquela prova em Long Beach no ano de 1980 foi marcou a primeira vitória de Nelson Piquet.
5/10

Foto de: LAT Images

Para ir ao funeral de Ayrton Senna, Emerson precisou se ausentar dos primeiros treinos livres para a 500 Milhas de Indianápolis de 1994.

Para ir ao funeral de Ayrton Senna, Emerson precisou se ausentar dos primeiros treinos livres para a 500 Milhas de Indianápolis de 1994.
6/10

Foto de: Altamiro Nunes/AP Photo

Em 1995, o piloto acabou não se classificando para a Indy 500 após o carro da Penske não ter se adaptado bem à pista. Ele ainda tentou se garantir na prova com um carro da equipe Rahal, mas perdeu a vaga no grid para Stefan Johansson no Bump Day.

Em 1995, o piloto acabou não se classificando para a Indy 500 após o carro da Penske não ter se adaptado bem à pista. Ele ainda tentou se garantir na prova com um carro da equipe Rahal, mas perdeu a vaga no grid para Stefan Johansson no Bump Day.
7/10

Foto de: IndyCar Series

Após seu grave acidente em Michigan em 1996, que o fez encerrar a carreira na Indy, o ex-Beatle George Harrison gravou uma versão de Here Comes The Sun com letra dedicada a Emerson.

Após seu grave acidente em Michigan em 1996, que o fez encerrar a carreira na Indy, o ex-Beatle George Harrison gravou uma versão de Here Comes The Sun com letra dedicada a Emerson.
8/10

Foto de: JEP / Motorsport Images

A última corrida disputada por Emerson na carreira foi em 2014. Ele andou na Ferrari #61 da AF Corse com o italiano Alessandro Pier Guidi e o norte-americano Jeff Segal. O time finalizou em sexto e último na LMGTE-Am.

A última corrida disputada por Emerson na carreira foi em 2014. Ele andou na Ferrari #61 da AF Corse com o italiano Alessandro Pier Guidi e o norte-americano Jeff Segal. O time finalizou em sexto e último na LMGTE-Am.
9/10

Foto de: Ferrari Media Center

O clã Fittipaldi no automobilismo ainda segue. Pietro e Enzo, netos de Emerson, já competem nos carros, enquanto que seu filho mais novo, Emmo, atualmente inicia sua carreira no kart.

O clã Fittipaldi no automobilismo ainda segue. Pietro e Enzo, netos de Emerson, já competem nos carros, enquanto que seu filho mais novo, Emmo, atualmente inicia sua carreira no kart.
10/10

Foto de: Dutch Photo Agency

PODCAST Motorsport.com: Será o fim de Sebastian Vettel na Fórmula 1?

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Veja como foi a primeira prova virtual da Tríplice Coroa em Indianápolis

Artigo anterior

Veja como foi a primeira prova virtual da Tríplice Coroa em Indianápolis

Próximo artigo

Indy divulga novo calendário para 2020 sem etapa de Richmond; veja

Indy divulga novo calendário para 2020 sem etapa de Richmond; veja
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1 , IndyCar
Autor Carlos Costa