Fórmula 1 GP do Japão

F1: Chefe da Haas critica Schumacher e alimenta rumor de saída de Mick

Alemão bateu nesta sexta-feira em Suzuka e foi criticado por Gunther Steiner em meio a especulações sobre seu 'divórcio' com a equipe

Mechanics and marshals unload the damaged car of Mick Schumacher, Haas VF-22, from a flat bed truck after FP1

Mick Schumacher, no primeiro GP do Japão de Fórmula 1 da carreira, voltou para os boxes com o carro danificado - espedialmente na parte dianteira - depois de realizar um treino de largada no TL1. A Haas optou por utilizar o chassi reserva, então ele foi obrigado a perder todo o TL2, custando-lhe uma valiosa oportunidade de conhecer mais a pista.

Leia também:

Schumacher disse que uma combinação de fatores resltou na batida. O spray do carro à frente, a perda de temperatura dos pneus durante o procedimento de largada dos treinos e o modo do motor que estava selecionado.

No entanto, Gunther Steiner, chefe da Haas, deixou clara sua frustração depois que o alemão aumentou sua contagem de acidentes em 2022.

"Não há nada de bom nesse acidente", disse Steiner ao Motorsport.com. "Você é um piloto de corrida e sabe que quando tem spray você não consegue enxergar, e havia água antes.

"Quero dizer, eu não estou lá na pista, não estou dizendo o quão difícil é. Este trabalho não é fácil, você sabe. Mas no final foi auto-infligido.

"Quero dizer, sim, havia spray, havia água, mas todos nós sabemos disso."

Questionado se ele havia dado uma bronca no piloto, Steiner disse: "Às vezes, menos é mais. Eu não falei com ele. Então, menos é mais".

Schumacher, que ainda não garantiu vaga para 2023, acredita que o acidente não afetará a decisão da equipe americana sobre seu futuro.

"Eu ficaria surpreso se tal critério afetasse minhas chances", disse ele. "Mostramos desempenho.

"Temos estado consistentemente nisso, e ainda temos sábado e domingo, onde esperamos manter-nos bem. No domingo, esperamos pontuar".

Mick Schumacher, Haas VF-22

Mick Schumacher, Haas VF-22

Photo by: Andy Hone / Motorsport Images

Steiner confirmou que não houve danos aparentes ao chassi e que foi trocado por precaução.

“Temos que ver, talvez possamos até verificar aqui, mas foi mais fácil tomar a decisão de mudar agora, então depois verificamos corretamente.

"Não achamos que haverá muitos danos, se houver, mas não tínhamos certeza, então, se você não sabe, é melhor fazer o seu melhor para ter certeza de que está tudo bem.

"Precisamos inspecioná-lo adequadamente e, se o inspecionarmos adequadamente e descobrirmos que está rachado, estaremos no limite de trocá-lo para amanhã.

"Então decidimos usar o chassi reserva. Temos um, depois verificamos com calma e vemos o que estamos fazendo e para onde o enviamos."

A Haas foi rápida em condições molhadas, com Schumacher ficando em sétimo no TL1 e acreditando que ele poderia ter sido quarto se não fosse o tráfego, e Kevin Magnussen ficando em quinto no TL2.

No entanto, Steiner está mantendo os pés no chão antes do que se espera que seja um sábado seco.

"Eu não tiraria nenhuma conclusão hoje, porque as condições estão mudando. Você pode ser o primeiro lugar aqui se fizer a coisa certa na hora certa.

"Então esse não é o objetivo, e eu não sei o que os outros estão fazendo. Obviamente, você sai e testa e tenta fazer o seu melhor, mas eu não acho que isso mostra na classificação o que está acontecendo".

Que punições RBR e Aston podem tomar caso tenham violado teto de gastos da F1?

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior Vettel na Alpine? Entenda o último rumor do mercado da F1 2023
Próximo artigo Até o octa? Hamilton abre o jogo sobre seu futuro na F1; confira

Principais comentários

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil Brasil