F1: Com vitória sobre Hamilton, Verstappen entra para seleto grupo que tem Senna e Fittipaldi; entenda

Holandês é o décimo piloto na história da categoria a conquistar primeiro título da carreira sobre um multicampeão; relembre todos

F1: Com vitória sobre Hamilton, Verstappen entra para seleto grupo que tem Senna e Fittipaldi; entenda
Carregar reprodutor de áudio

Max Verstappen não só garantiu com o título da Fórmula 1 em 2021 o feito histórico de ser o primeiro piloto a bater a Mercedes e o segundo a derrotar Lewis Hamilton na era híbrida, como também se tornou o décimo na história a vencer um multicampeão para conquistar o campeonato inédito, se juntando a nomes como dos brasileiros Emerson Fittipaldi e Ayrton Senna.

Além dos citados, outras lendas como Niki Lauda, Mika Hakkinen, Kimi Raikkonen e Sebastian Vettel também alcançaram o rol de campeões da categoria máxima do automobilismo ganhando de competidores consagrados que enfileiravam troféus.

Leia também:

A lista considera aqueles que tiveram rivais diretos até o fim da temporada, e não casos como o de Fernando Alonso em 2005, que interrompeu a sequência de Michael Schumacher, mas sem um duelo com o alemão.

Relembre:

Denny Hulme x Jack Brabham em 1967 - O neozelandês, primeiro e único campeão do país na F1, teve que derrotar ninguém menos que o australiano tricampeão e dono da própria escuderia, de mesmo nome, que os dois corriam. Com uma diferença de cinco pontos na liderança, Hulme destronou Brabham.

Emerson Fittipaldi x Jackie Stewart em 1972 - Fazendo história como o primeiro brasileiro a levar o título da F1, Emmo, correndo com a Lotus, enfrentou o lendário escocês voador, que pilotava uma Tyrell e era dono de duas conquistas na época. Fittipaldi foi campeão com duas corridas de antecedência.

Niki Lauda x Emerson Fittipaldi em 1975 - Agora do outro lado, Emerson viu um jovem Lauda levar a Ferrari ao topo da categoria. Apesar de um bom começo do brasileiro, o austríaco engrenou a partir de Mônaco e levantou o troféu a uma etapa do fim.

Ayrton Senna x Alain Prost em 1988 - O começo de uma das maiores rivalidades da história da F1 veio com um duelo direto na McLaren entre Senna, que buscava seu primeiro título, e o já consagrado Prost, dono de um bicampeonato na época. Como não poderia deixar de ser, a disputa durou até o fim da temporada e Ayrton conquistou o mundial no mítico MP4/4, começando sua trajetória no topo da categoria máxima do automobilismo.

Jacques Villeneuve x Michael Schumacher em 1997 - Carregando o sobrenome de seu pai, Gilles, Jacques conquistou seu primeiro e único título da F1 em uma batalha contra o bicampeão na época Schumacher, que começava seu reinado na Ferrari. Apesar da disputa ter ido até o fim do ano e Villeneuve ter sido campeão com apenas três pontos de diferença, o destaque foi a desclassificação de Michael do campeonato após uma fechada no canadense no último GP do ano.

Mika Hakkinen x Michael Schumacher em 1998 - Mais uma vez, um novo campeão duelaria com Schumacher. As coisas pareciam confortáveis para Hakkinen no começo do ano, afinal, ele abriu 22 pontos do alemão nas seis primeiras corridas. No entanto, a partir de seu abandono no Canadá, ele viu o rival de aproximar e chegar com chances de título na última corrida, no Japão. O finlandês evitou a virada e venceu o GP decisivo.

Kimi Raikkonen x Fernando Alonso em 2007 - Depois de dois títulos consecutivos com a Renault, Alonso começou 2007 como um dos favoritos ao título ao assinar com a McLaren. O finlandês teve um começo irregular e ficou longe dos ponteiros durante quase todo o campeonato, até chegar no GP do Brasil com 100 pontos, contra 103 de Fernando e 107 de Lewis Hamilton, o líder na época.

Ele aproveitou os problemas mecânicos do britânico e o motor gasto no carro do espanhol para ganhar a corrida de Interlagos e levantar o troféu em um resultado inesperado, mas merecido.

Sebastian Vettel x Fernando Alonso em 2010 - Apesar dos quatro anos sem título que o espanhol amargava na época, ele foi um dos principais ponteiros de 2010, junto a Mark Webber, companheiro de Vettel na Red Bull, e Hamilton, que chegou a liderar após as primeiras corridas.

Os quatro chegaram com chances de levar o campeonato e, se recuperando de um diferença de 15 pontos para Fernando, Seb venceu a prova de Yas Marina e aproveitou o sétimo lugar do espanhol para levantar seu primeiro troféu.

Nico Rosberg x Lewis Hamilton em 2016 - A guerra das 'flechas de prata' da Mercedes, que dominam a era híbrida da F1 em títulos, teve um de seus capítulos mais quentes em 2016. Após vencer em 2014 e 2015, Hamilton tentava manter sua sequência 'invicta' sobre o companheiro de equipe Nico Rosberg, que buscava sua primeira conquista.

Os dois alternaram posições na liderança ao longo ano e, depois de abrir 33 pontos com a vitória no GP do Japão, o alemão terminou as quatro corridas restantes em segundo, enquanto o britânico venceu todas, e foi campeão por cinco pontos, com o 'regulamento embaixo do braço'.

MARI BECKER analisa EVOLUÇÃO de VERSTAPPEN e PRESSÃO em HAMILTON, e fala de como ambos saem maiores

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações para ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #155 - Piores da F1 2021: Quais pilotos/equipes decepcionaram? Masi é consenso?

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1: Circuito de Spa-Francorchamps revela novas áreas de escape na Eau Rouge e Raidillon em meio à reforma
Artigo anterior

F1: Circuito de Spa-Francorchamps revela novas áreas de escape na Eau Rouge e Raidillon em meio à reforma

Próximo artigo

F1: Mesmo com derrota para Verstappen, Hamilton bateu recordes em 2021 e igualou Senna; veja quais

F1: Mesmo com derrota para Verstappen, Hamilton bateu recordes em 2021 e igualou Senna; veja quais
Carregar comentários