F1: Relembre oito acidentes em que halo provou seu valor no esporte, após críticas no passado

Introduzido no esporte em 2018, dispositivo de titânio era criticado principalmente por questões estéticas

F1: Relembre oito acidentes em que halo provou seu valor no esporte, após críticas no passado
Carregar reprodutor de áudio

Em sua quinta temporada presente nos carros de Fórmula 1, o halo pode ter sido muito criticado por fãs, pilotos e chefes de equipe em sua introdução, mas, desde então, já provou diversas vezes seu valor, salvando diversas vidas em acidentes sérios nas principais categorias do automobilismo mundial.

No último final de semana, tivemos mais uma prova disso. No GP da Grã-Bretanha, enquanto o santantônio da Alfa Romeo de Zhou Guanyu se desfez no impacto, foi o halo que manteve a cabeça do piloto chinês segura enquanto o carro capotava, indo parar além da barreira de pneus.

Leia também:

Por isso, o Motorsport.com compilou oito ocasiões nas quais o halo provou ter sido um item de segurança fundamental no automobilismo contemporâneo.

Fernando Alonso, McLaren MCL33, crashes over Charles Leclerc, Alfa Romeo Sauber C37, after contact from Nico Hulkenberg, Renault Sport F1 Team R.S. 18, at the start

Fernando Alonso, McLaren MCL33, crashes over Charles Leclerc, Alfa Romeo Sauber C37, after contact from Nico Hulkenberg, Renault Sport F1 Team R.S. 18, at the start

Photo by: Glenn Dunbar / Motorsport Images

1 – Charles Leclerc e Fernando Alonso: GP da Bélgica de 2018

A largada é, sem dúvidas, o momento mais perigoso de uma corrida, com todos os carros acelerando simultaneamente enquanto saem de posições próximas. E o ritmo de aceleração e potenciais problemas podem fazer a diferença entre uma saída calma e uma caótica.

No GP da Bélgica de 2018, o halo teve a primeira chance de provar seu valor em um acidente entre Fernando Alonso, com a McLaren, e Charles Leclerc, que estreava na F1 naquele ano pela Sauber.

O espanhol recebeu um toque por trás de Nico Hulkenberg. Com isso, seu carro foi alçado para cima, passando sobre o halo de Leclerc. A investigação feita pela FIA confirmou a importância do halo em manter o monegasco a salvo, já que, sem ele, a placa final da asa dianteira da McLaren teria acertado o capacete.

Veja abaixo uma simulação sobre como o halo salvou Leclerc na ocasião:

A fire marshal with wreckage after a huge crash for Romain Grosjean, Haas VF-20, on the opening lap

A fire marshal with wreckage after a huge crash for Romain Grosjean, Haas VF-20, on the opening lap

Photo by: Andy Hone / Motorsport Images

2 – Romain Grosjean – GP do Bahrein de 2020

Um acidente que certamente ainda está muito vivo na mente de todos os fãs. Na primeira volta do GP, o francês da Haas recebeu um toque da AlphaTauri de Daniil Kvyat e bateu com força na barreira. O impacto foi tamanho que o carro se partiu ao meio, criando um grande incêndio.

Mas o papel do halo nesse caso veio para salvar Romain Grosjean de outro perigo. Sua Haas chegou ao guardrail com tanta velocidade que o carro simplesmente atravessou as vigas metálicas de proteção. Se não fosse pelo halo, o francês corria o risco de ser decapitado pelo impacto.

“Eu não era muito a favor do halo há alguns anos, mas agora vejo que é a melhor coisa que trouxemos para a F1”, disse Grosjean em vídeo gravado pouco após o acidente.

Max Verstappen, Red Bull Racing RB16B, and Lewis Hamilton, Mercedes W12, crash out

Max Verstappen, Red Bull Racing RB16B, and Lewis Hamilton, Mercedes W12, crash out

Photo by: Jerry Andre / Motorsport Images

3 – Lewis Hamilton e Max Verstappen – GP da Itália de 2021

Um dos momentos mais tensos da disputa entre Lewis Hamilton e Max Verstappen em 2021 veio na Itália. Ao sair dos boxes, o holandês viu o rival passando por ele e tentou se manter à frente. Os dois dividiram a primeira chicane e, após o toque, a Red Bull foi lançada por cima da Mercedes.

A roda dianteira de Verstappen ainda estava se movendo quando passou por cima do capacete de Hamilton, e o halo evitou que o contato pudesse terminar como algo pior. O heptacampeão também foi um dos pilotos que se manifestou contra o dispositivo à época de seu anúncio.

Zhou Guanyu, Alfa Romeo C42 crashes at start of race

Zhou Guanyu, Alfa Romeo C42 crashes at start of race

Photo by: Mark Sutton / Motorsport Images

4 – Zhou Guanyu – GP da Grã-Bretanha de 2022

O caso mais recente dentro da F1 veio no último fim de semana em Silverstone. Na largada, George Russell acabou colocando sua Mercedes muito em cima da AlphaTauri de Pierre Gasly e levou um toque do francês, terminando com um choque em Zhou Guanyu.

O forte impacto fez com que o carro da Alfa Romeo fosse parar de lado antes de capotar algumas vezes no ar, destruindo o santantônio, enquanto o halo sustentou o impacto até o fim. Felizmente, o piloto chinês saiu do incidente sem maiores problemas.

 

5 – Roy Nissany – Etapa de Silverstone da Fórmula 2 2022

O halo teve mais uma utilidade no último fim de semana. Em corrida da Fórmula 2, principal categoria de acesso à F1, Roy Nissany e Dennis Hauger protagonizaram um incidente no qual o dispositivo teve um papel fundamental.

Nissany e Hauger estavam disputando posição e tiveram um toque na chegada à curva. Enquanto o piloto israelense seguiu contornando a curva normal, a Prema de Hauger acabou indo reto, e os dois se encontraram novamente na saída da curva.

O carro de Hauger acabou indo por cima do de Nissany e o halo acabou evitando o que poderia ter sido um acidente muito perigoso. Felizmente, ambos saíram ilesos do acidente.

 

6 – Tadasuke Makino e Nirei Fukuzumi – Etapa de Barcelona da Fórmula 2 2018

A primeira vez que o halo provou seu valor foi antes mesmo de Alonso e Leclerc. Mais cedo naquele ano, um incidente entre dois pilotos japoneses na etapa da F2 na Espanha mostrou por que o dispositivo havia sido introduzido pela FIA, em um acidente similar ao de Hamilton e Verstappen em Monza.

7 – Alex Peroni – Etapa de Monza da Fórmula 3 2018

O ano de 2018 foi marcado por fortes acidentes no esporte a motor. Neste, ocorrido em Monza, Alex Peroni passou por cima de uma zebra salsicha que fez seu carro ser lançado pelo ar na Parabólica, a curva de mais alta velocidade da pista italiana.

O carro acabou indo parar na barreira. E mesmo com uma fratura na vértebra, as consequências poderiam ter sido muito piores caso o halo não estivesse ali, porque a cabeça e o pescoço do piloto teriam recebido o impacto.

 

8 – Sarah Moore e Beitske Visser – Etapa de Spa-Francorchamps da W Series 2021

No ano passado, a W Series, categoria de monopostos exclusiva para mulheres, foi palco de um grande acidente em Spa-Francorchamps, envolvendo seis carros, que terminou com o halo de Sarah Moore evitando que uma roda de Beitske Visser passasse direto pela sua cabeça.

O dispositivo ainda impediu que Visser batesse com a cabeça no chão quando seu carro acabou de cabeça para baixo.

VÍDEO: Rico Penteado fala da genialidade de Alonso e revela drama de Petrov em 2010

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações para ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #184 - Felipe Kieling, da Band, revela como foi substituir Mariana Becker na cobertura da F1

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1: Horner ‘corneta’ estratégias de Hamilton e da Ferrari em Silverstone
Artigo anterior

F1: Horner ‘corneta’ estratégias de Hamilton e da Ferrari em Silverstone

Próximo artigo

F1: Porsche na Red Bull? Tudo depende da Honda

F1: Porsche na Red Bull? Tudo depende da Honda