F1: Horner ‘corneta’ estratégias de Hamilton e da Ferrari em Silverstone

Chefe da Red Bull diz que Mercedes deveria ter colocado pneus macios em seu primeiro pit e não entende Ferrari não ter parado Leclerc

F1: Horner ‘corneta’ estratégias de Hamilton e da Ferrari em Silverstone
Carregar reprodutor de áudio

Lewis Hamilton teve a sua corrida mais competitiva da temporada na Fórmula 1 no GP da Grã-Bretanha, na qual ele chegou a liderar a prova ao estender seu primeiro pitstop antes de trocar os pneus. Com uma degradação mais baixa dos compostos, ele conseguiu ir até a volta 33 com os médios, enquanto Carlos Sainz parou na volta 20 e Charles Leclerc na 25.

Para alguns, a surpresa foi Hamilton adiar tanto sua parada e colocar os mesmos pneus duros que a concorrência ao invés dos macios, algo que Christian Horner, chefe da Red Bull, classificou como uma escolha errada da Mercedes.

O editor recomenda:

“Fiquei surpreso com Lewis, com a quantidade de voltas que faltavam e a degradação que ele mostrou, não ter ido de macios”, comentou. “Ele colocou duros na volta 33, eu realmente pensei que ele ia para os vermelhos, pois isso tornaria mais fácil ele encontrar aderência. Parecia que eles [Ferrari] foram liberados”, completou.

Horner também questionou as decisões estratégicas da Ferrari por não ter feito Sainz abrir caminho para Leclerc logo no começo da corrida e por não ter parado o monegasco no último safety car, acionado após abandono de Esteban Ocon.

Charles Leclerc, Ferrari F1-75, Sergio Perez, Red Bull Racing RB18, Lewis Hamilton, Mercedes W13

Charles Leclerc, Ferrari F1-75, Sergio Perez, Red Bull Racing RB18, Lewis Hamilton, Mercedes W13

Photo by: Glenn Dunbar / Motorsport Images

“Todo mundo é diferente, não é? Cada time é diferente. Mas acho que a chamada que eu menos entendi foi não ter trocado os dois carros, ou certamente o Charles, com macios”, declarou.

A Ferrari alegou que não fez a parada dupla por não haver tempo hábil dos dois voltarem à frente, além da possibilidade de Hamilton ficar na pista e, assim, perder a liderança. Mesmo com essa justificativa, Horner acredita que Leclerc e Sainz deveriam ter feito a troca de pneus.

“[Hamilton] teve uma parada livre. Quando você é o líder, a coisa mais difícil é parar estando na frente, mas mesmo que Lewis ficasse na pista, a com a vantagem do pneu macio, eles teriam ultrapassando a Mercedes”, declarou o dirigente da Red Bull.

Com esta decisão de manter Leclerc na pista, o monegasco caiu de primeiro para quarto, chegando só três posições à frente de seu rival pelo título, Max Verstappen.

Horner admite que as coisas poderiam ter sido bem piores para sua equipe após ver a potencial vitória de Verstappen ir ao espaço pelo dano causado por uma, curiosamente, peça da AlphaTauri.

“Hoje nós não tivemos dois carros em boa performance em diferentes pontos da corrida, mas Sergio [Perez] terminou abrindo vantagem sobre o Charles, consolidando o segundo lugar, e Max só perdeu seis pontos para Leclerc. Perdemos só 13 nos construtores, o que poderia ter sido bem pior”, finalizou.

VÍDEO: Rico Penteado fala da genialidade de Alonso e revela drama de Petrov em 2010

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações para ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #184 - Felipe Kieling, da Band, revela como foi substituir Mariana Becker na cobertura da F1

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1: Mercedes não está mais “lutando para sobreviver” com problemático W13
Artigo anterior

F1: Mercedes não está mais “lutando para sobreviver” com problemático W13

Próximo artigo

F1: Relembre oito acidentes em que halo provou seu valor no esporte, após críticas no passado

F1: Relembre oito acidentes em que halo provou seu valor no esporte, após críticas no passado