F1 discutirá mudanças no regulamento em outubro após "farsa" da Bélgica

Federação deve ter apoio suficiente para rever distribuição de pontos para o regulamento de 2022

F1 discutirá mudanças no regulamento em outubro após "farsa" da Bélgica

Em meio a uma enxurrada de críticas sobre a forma como a Fórmula 1 lidou com o GP da Bélgica, como distribuir pontos após apenas três voltas, todas atrás do safety car, o presidente da FIA, Jean Todt, confirmou que o regulamento será revisto.

Em um comunicado divulgado no Twitter, Todt disse que comandará conversas sobre a situação na próxima reunião da Comissão da F1, que acontecerá em outubro.

Leia também:

"A FIA, junto com a Fórmula 1 e as equipes, revisarão cuidadosamente o regulamento para ver o que podemos aprender e melhorar para o futuro. As descobertas, incluindo o tópico de alocação de pontos, serão acrescidas à agenda da próxima reunião da Comissão da F1, marcada para outubro".

A Comissão da F1 é o órgão responsável pela formulação do regulamento da categoria, e é formado por membros da FIA, F1 e as equipes. São 30 votos em jogo, 10 da FIA, 10 da F1 e um para cada equipe do grid, e uma maioria é necessária para que uma mudança no regulamento seja enviada ao Conselho Mundial do Esporte a Motor da FIA, que a ratifica.

Mudanças no regulamento válidas para o próximo ano precisam de um total de 26 votos, enquanto as necessárias para o ano em andamento precisam do que é chamado de "super maioria", com 28 votos.

O descontentamento geral sobre o que aconteceu na Bélgica, recebendo a titulação de "farsa" pelo heptacampeão Lewis Hamilton, significa que a FIA deve ter apoio suficiente para uma mudança imediata no regulamento.

A mudança mais provável deve garantir que pontos não sejam distribuídos em eventos nos quais os pilotos não tenham corrido de fato.

Fernando Alonso, Alpine A521

Fernando Alonso, Alpine A521

Photo by: Erik Junius

Todt deixou claro que a FIA fez tudo possível para que o GP da Bélgica fosse realizado no domingo, mas disse que o clima não permitiu que isso acontecesse.

"O GP da Bélgica deste ano apresentou desafios extraordinários à Fórmula 1. As janelas previstas não apareceram ao longo do dia e, enquanto uma pequena janela tenha aparecido no fim do dia, com uma tentativa de reiniciar a prova, as condições pioraram rapidamente de novo".

"Portanto, devido à falta de visibilidade criada pelo spray dos carros, não poderíamos correr a prova inteira em condições suficientes de segurança para pilotos, fiscais e os corajosos espectadores que esperaram por horas pela corrida, os quais peço desculpas. Isso foi reconhecido por todos".

"Os comissários da FIA pararam a competição para ganhar mais tempo, com base nas provisões do Código Desportivo Internacional. Apesar destes esforços, a corrida não pôde ser iniciada após as voltas do safety car, e o regulamento existente foi corretamente aplicado".

F1 em Spa: HIPOCRISIA dos PONTOS, MOTIVOS para a NÃO-corrida, PISTOLADA de pilotos, TAPETÃO e causos

Assine o canal do Motorsport.com no Youtube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like (joinha) nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #128 - GP da Bélgica foi o maior fiasco da história da F1?

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários

Related video

F1 estreia curva inclinada em Zandvoort no próximo fim de semana; saiba tudo sobre a novidade
Artigo anterior

F1 estreia curva inclinada em Zandvoort no próximo fim de semana; saiba tudo sobre a novidade

Próximo artigo

F1: FIA opta por não permitir uso do DRS na curva inclinada de Zandvoort

F1: FIA opta por não permitir uso do DRS na curva inclinada de Zandvoort
Carregar comentários