Fórmula 1 GP de Miami

F1: Empresa ligada a Vettel negocia com equipes sobre fornecimento de combustível

P1 Fuels tem uma ligação não-oficial com o tetracampeão e, atualmente, é a fornecedora exclusiva de combustível para o WRC

Sebastian Vettel, Williams FW14B Renault

Em meio a um desejo da Fórmula 1 por uma pegada mais verde, a P1 Fuels, empresa que fornece combustível carbono neutro para os carros históricos de Sebastian Vettel e que tem uma forte parceria com o tetracampeão, negocia com equipes do grid sobre parcerias futuras.

A tecnologia da P1 ganhou atenção no GP da Grã-Bretanha do ano passado, quando Vettel realizou uma demonstração com a Williams de Nigel Mansell de 1992 usando combustível não-fóssil. 

Leia também:

À época, Vettel disse que uma das motivações por trás da exibição era provar ser possível a manutenção dos motores de combustão interna, tanto do passado quanto do presente, mas de forma mais sustentável.

"Estou usando combustíveis carbono neutro para demonstrar que ainda podemos manter nossa história e herança no esporte a motor, mas de forma mais responsável", disse Vettel em 2022.

A P1 Fuels acredita que exibir sua tecnologia no esporte a motor pode acelerar a penetração de seus produtos no mercado mais amplo, com a companhia já sendo a fornecedora exclusiva do Mundial de Rally.

Agora, o cofundador e COO da F1, Benjamin Pochammer, revelou que começou a negociar com algumas equipes da F1 para avaliar potenciais parcerias futuras, com o Mundial adotando combustíveis sustentáveis a partir de 2026.

E enquanto a F1 trabalha exclusivamente com a Aramco pelo desenvolvimento do regulamento dos combustíveis de 2026, a P1 diz que as discussões com as equipes já estão em andamento, para ver como poderia se envolver.

"Estamos nos conhecendo", disse Pochammer ao Motorsport.com durante a etapa de Portugal do WRC. "Não há licitação na F1 agora porque a Aramco é a única. Mas, na F1, todos podem correr com combustíveis de empresas diferentes. Então temos algumas marcas que já trabalham com equipes e que querem testar nossos produtos".

1992 World Champion Nigel Mansell with his Williams FW14B and Sebastian Vettel, Aston Martin

1992 World Champion Nigel Mansell with his Williams FW14B and Sebastian Vettel, Aston Martin

Photo by: Andy Hone / Motorsport Images

Pochammer não quis revelar quais empresas e equipes está conversando, mas disse ser uma possibilidade "incrível", que pode aumentar a visibilidade dos produtos da P1.

Relacionamento com Vettel

Enquanto a ligação com Vettel tem sido importante em aumentar o reconhecimento dos produtos da P1, Pochammer disse que o relacionamento é totalmente informal, causada simplesmente pelo desejo do alemão em fazer sua parte na campanha.

"Em 2015, ele disse 'eu preciso fazer alguma coisa sobre o clima, e quero correr'. Então havia uma ideia. Levou alguns anos, e agora mostramos que isso funciona em todos os motores. O regulamento está aí e o mundo está olhando para isso".

"Vettel ama o que a P1 está fazendo. Ele não é um embaixador oficial ou nada do tipo. Ele usa, e independente de onde ele vai, ele diz: 'Ok, eu guio seu carro, mas só com P1'. Amamos isso. Vettel realmente se interessa por isso. Ele não faz isso por qualquer outro motivo que não seja fazer a diferença".

Podcast Motorsport.com debate: F1 chata? Culpa é da Red Bull ou dos carros atuais?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1: Pai de Pérez compara luta do mexicano contra Verstappen com Senna x Prost
Próximo artigo F1: Retorno do GP da Malásia é "apenas uma questão de tempo"

Principais comentários

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil Brasil