F1: Ex-companheiro de Senna, Johnny Dumfries morre aos 62 anos

Britânico foi companheiro de equipe de Ayrton Senna na Lotus em 1986

F1: Ex-companheiro de Senna, Johnny Dumfries morre aos 62 anos

O ex-piloto de Fórmula 1 e vencedor das 24 Horas de Le Mans de 1988, Johnny Dumfries, morreu aos 62 anos nesta segunda-feira( 22). O motivo da morte não foi divulgado pela família. 

John Crichton-Stuart, mais conhecido pelos amigos como Johnny Bute, assumiu o sobrenome pelo qual se tornou popular entre os fãs de corrida em todo o mundo.

Leia também:

Em depoimento, sua família disse que o piloto britânico era "marido, pai, irmão, tio, filho e avô devotado e amado por todos."

"O espírito indomável e a energia que Johnny trouxe para sua vida farão muita falta, e o imenso calor e amor com que ele abraçou sua família.

"Seu coração estava firmemente enraizado na Ilha de Bute, onde passava grande parte de seu tempo. Johnny presidia o Conselho do Mount Stuart Trust desde sua inauguração em 2005, quando o Monte Stuart e seus jardins foram abertos ao público e sua propriedade rural foi investida para o fundo de caridade."

Dumfries fez seu nome pela primeira vez na Fórmula Ford 1600 (FF1600) guiando um Ray. Quando ele entrou em cena, poucas pessoas sabiam que ele era na verdade o conde de Dumfries, filho do marquês de Bute.

Após ganhar o título em 1984, Johnny rapidamente progrediu para a Fórmula 3. Depois de um ano frustrante na primeira temporada da F3000 em 1985 - um ano em que também testou regularmente para a Ferrari - foi levado para a Lotus, em 1986, para guiar ao lado de Ayrton Senna na F1.

No entanto, ele lutou na sombra do brasileiro, somando pontos apenas duas vezes, com um quinto lugar na Hungria e sexto na Austrália. O britânico foi dispensado no final do ano, e essa seria sua única temporada na F1, embora mais tarde ele tenha testado para a Benetton.

O ex-companheiro de equipe de Senna se mudou para as corridas de carros esportivos em 1987, inicialmente com a equipe Porsche de Richard Lloyd, antes de vencer a Le Mans com o TWR Jaguar no ano seguinte. Mudou-se ainda para a TOM Toyota e fez sua última aparição em Le Mans com a equipe Courage em 1991.

Depois que sua carreira no automobilismo enfraqueceu, sua vida mudou com a morte de seu pai em 1993. Johnny se tornou o sétimo Marquês de Bute e administrou a propriedade de Mont Stuart da família na Ilha de Bute, na Escócia.

Parceria com ThePlayer.com, a melhor opção para apostas e diversão no Brasil

Registre-se gratuitamente no ThePlayer.com e acompanhe tudo sobre Fórmula 1 e outros esportes! Você confere o melhor conteúdo sobre o mundo das apostas e fica por dentro das dicas que vão te render muita diversão e também promoções exclusivas. Venha com a gente!

Drugovich vê pressão por título como fator positivo; saiba tudo sobre os brasileiros da F2 e F3

PODCAST: Mercedes pode ter reinado derrubado após dificuldades vistas na pré-temporada?

 

compartilhar
comentários
F1: Alpine pode enfrentar desafios após ‘extinção’ do cargo de chefe de equipe; entenda

Artigo anterior

F1: Alpine pode enfrentar desafios após ‘extinção’ do cargo de chefe de equipe; entenda

Próximo artigo

McLaren anuncia contratação de revelação do kart de apenas 13 anos

McLaren anuncia contratação de revelação do kart de apenas 13 anos
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Adam Cooper