F1: Ferrari faz "força-tarefa" para resolver problemas com pneus

Pilotos passaram os últimos dias na fábrica junto à equipe e esperam que finais de semana na Áustria sejam importantes para melhora do carro

F1: Ferrari faz "força-tarefa" para resolver problemas com pneus

Acusações, cabeças rolando, manobras políticas - tudo isso teria acontecido em Maranello depois de uma corrida no GP da França de Fórmula 1 onde os dois carros da Ferrari terminaram fora da zona de pontuação, um deles, de Charles Leclerc, em um modesto 16º lugar.

No entanto, sob a direção de Mattia Binotto, esta é uma nova era na organização italiana. Com a ajuda de dois pilotos extremamente inteligentes e equilibrados, que também são grandes jogadores de equipe, a escuderia está se concentrando na solução dos problemas técnicos.

Leia também:

Leclerc e Carlos Sainz passaram os três dias entre Paul Ricard e Red Bull Ring trabalhando na fábrica para descobrir o que há de errado com o SF21: por que ele é forte nas classificações, mas seus pneus dianteiros se esgotam rapidamente no domingo?

Os dois foram parte fundamental de uma investigação que não deixou pedra sobre pedra enquanto a equipe procurava soluções que pudessem ajudar no GP da Estíria, bem como soluções de longo prazo.

O problema é que o congelamento do desenvolvimento e o foco no projeto 2022 significam que há uma quantidade limitada de espaço para mudanças em termos de troca de carro. No entanto, esse foco em um enigma técnico foi um exercício útil para pilotos e equipe.

"Sim, definitivamente", disse Leclerc ao Motorsport.com na quinta-feira. “Foi interessante para nós, mas obviamente também é muito bom para os engenheiros que não conseguem sentir o que passamos no carro, já que às vezes um problema pode começar com nosso feeling de piloto."

"E isso é o que tentamos descrever da maneira mais precisa para que eles possam entender melhor de onde vem primeiro. De fato, tem sido muito, muito útil. Vamos esperar e ver quanto tempo leva para entendermos totalmente o problema e encontrar uma solução."

Charles Leclerc, Ferrari in the Press Conference

Charles Leclerc, Ferrari in the Press Conference

Photo by: FIA Pool

"Na verdade, foram alguns dias muito legais", disse Sainz. “Tem sido super interessante, três dias em Maranello vendo uma equipe tão grande lançando essa investigação e esse plano para se recuperar dos problemas que estamos enfrentando."

“Ótimo ver toda a fábrica se juntando e cada departamento tentando colocar um pouco sua imaginação e teorias. As soluções? A gente monta um plano de curto, médio e longo prazo. O primeiro é tentar mitigar o problema, os outros para tentar resolver por completo. Portanto, vai ser um processo interessante e espero que possamos começar aos poucos o plano de recuperação que temos sobre os pneus", completou o espanhol.

Como Binotto admitiu após a corrida de Paul Ricard, a equipe passou por problemas similares de desgaste frontal no mesmo evento em 2019. Na verdade, tem sido uma característica do pacote Ferrari, surgindo em locais específicos, por um tempo.

"Tem sido uma tendência e eu diria que acontece há anos na equipe", afirmou Sainz. “Quando cheguei em dezembro eles falaram comigo sobre esse assunto e eu deixei passar, não pensei que seria assim - pneus novos este ano, tudo pode mudar."

"Ficou claro desde o Bahrein que há algo acontecendo no carro e com os compostos que não entendemos e eu senti quase imediatamente. Desde então, é uma pulga atrás da orelha toda corrida. E você podia ver isso claramente em Portimão e na França. É um grande problema e vamos tentar ver o que podemos fazer", acrescentou.

Carlos Sainz Jr., Ferrari SF21

Carlos Sainz Jr., Ferrari SF21

Photo by: Jerry Andre / Motorsport Images

“É um problema antigo”, reconheceu Leclerc. "No qual estamos trabalhando há algum tempo. Obviamente, no domingo, vimos muito mais do que em outros circuitos e precisamos entender o porquê exatamente."

A Ferrari usará os dois finais de semana consecutivos na Áustria como uma longa sessão de testes, se o clima for favorável. Seis dias de corrida em pista e uma volta curta devem permitir que a equipe trabalhe muito.

"É uma grande oportunidade para nós depois de um fim de semana tão difícil", disse o monegasco. “Não serão os mesmos compostos [da França], mas ainda assim sinto que há muitas coisas que podem ser aprendidas."

"Espero que não tenhamos muita chuva, mas sei que a possibilidade está aí. Vamos rezar para que não chova e assim tenhamos um bom trabalho para o carro, em prol do resto da temporada", reforçou.

Em uma tarde ensolarada de quinta-feira, Sainz indicou que, embora o tempo seco fosse obviamente preferência, as condições de chuva seguidas por uma pista ainda "verde" podem realmente ajudar na investigação em andamento.

"Se sairmos e tentarmos agora com essas temperaturas, acho que o problema seria mais a parte traseira do que a dianteira", disse o espanhol. “E quando tem limitação traseira, ficamos mais equilibrados. Se vierem as nuvens, começa a chover, seca, é aí que aparece o desgaste do pneu dianteiro granulado."

"Esse tipo de condição sempre expõe você mais a uma limitação frontal. E é aí que sabemos que somos mais fracos. Mesmo que isso aconteça, eu não me importaria, porque já estamos tentando algumas coisas neste fim de semana como uma equipe para ver se, pelo menos nisso, esse tipo de coisa ajuda. Seria interessante entrar no caminho certo e em condições muito complicadas para ver se há um padrão ou algum sinal de melhora."

Carlos Sainz Jr., Ferrari SF21

Carlos Sainz Jr., Ferrari SF21

Photo by: Drew Gibson / Motorsport Images

“Idealmente, gostaríamos de ter as condições mais estáveis de todas, porque então você tem seis dias em uma pista muito curta. Dá para fazer muitas voltas e testes. Seria o ideal ter esse clima para o período que estamos correndo aqui, teríamos um grande teste", concluiu Sainz.

Resta saber se o Red Bull Ring fornecerá as respostas que a Ferrari procura. O que fica evidente é que a equipe trabalha no sentido positivo e Binotto mantém a calma. Neste esporte, muitas vezes você pode aprender mais com a adversidade do que com o sucesso.

F1 AO VIVO: Treinos agitados para GP da Estíria, com VERSTAPPEN à frente; veja análise | SEXTA-LIVRE

Assine o canal do Motorsport.com no Youtube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like (joinha) nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

TELEMETRIA: Rico Penteado é enfático sobre favorito na Áustria

 

compartilhar
comentários
F1: Verstappen lidera o segundo treino livre e é o mais rápido do dia na Estíria; Hamilton é 4º

Artigo anterior

F1: Verstappen lidera o segundo treino livre e é o mais rápido do dia na Estíria; Hamilton é 4º

Próximo artigo

F1 - Hamilton prevê mais dificuldades na Áustria: "Será muito complicado vencer a Red Bull"

F1 - Hamilton prevê mais dificuldades na Áustria: "Será muito complicado vencer a Red Bull"
Carregar comentários