F1: Hamilton sobre aposentadoria: "Eu amo o que estou fazendo e não pretendo parar tão cedo"

Aos 37 anos e na décima sexta temporada na Fórmula 1, Lewis Hamilton assegura que não irá parar tão cedo e que se sente "mais saudável do que nunca"

Lewis Hamilton, Mercedes-AMG

Apesar de a equipe Mercedes estar enfrentando dificuldades com o carro desse ano e estar fora da disputa do título, o heptacampeão Lewis Hamilton declarou que não pretende parar de correr tão cedo na Fórmula 1 e se sente motivado a buscar quebrar mais outro recorde, o de campeonatos conquistados - atualmente ele divide a marca de sete títulos com Michael Schumacher. 

Leia também:

No entanto, nessa temporada, Hamilton ainda não venceu, algo inédito na carreira do britânico. Desde que estreou na F1, ele venceu ao menos uma etapa do campeonato - o ano que menos venceu foi em 2013, justamente no primeiro ano com a Mercedes, que Hamilton ganhou apenas uma corrida. 

Quando questionado sobre os planos para o futuro, Hamilton assegurou que a equipe com a qual ele conquistou seis, dos sete títulos que tem, faz parte dele.

"Durante anos, aparecerem várias histórias de aposentadoria. Eu me sinto mais saudável do que nunca, pois me concentro muito nisso – estou me sentindo em forma. Eu amo o que estou fazendo e não pretendo parar tão cedo.

"Meu objetivo sempre foi estar com a Mercedes. Eu amo a longa parceria que temos. Sinto que estamos embarcando em muitas coisas realmente positivas, não apenas no esporte, mas fora dele. Acho que há muito trabalho, muito para conquistarmos juntos, então quero fazer parte disso.

“Acho que sempre estarei com a Mercedes até o dia em que morrer. Sinto que posso correr por um pouco mais de tempo".

Apesar de querer conquistar mais títulos, Hamilton garante que a busca por causar um impacto positivo nas pessoas através de sua fundação Mission 44 é tão importante quanto vencer mais campeonatos. Em relação as essas tarefas, o heptacampeão admite que são desafiadoras.

“Com certeza, é um desafio. Para mim, é apenas ganhar mais um Campeonato Mundial. Cada um, eu encarei como o meu primeiro, e a sensação de vencer o Campeonato Mundial é tão única e especial à sua maneira.

“Claro, a ideia de que nenhum piloto na história passou dos sete, você quer tentar fazer isso. Mas eu acho que – à medida que você envelhece – você percebe que a jornada é a parte mais importante e o que você faz com todas as pessoas, e todas as pessoas que você traz com você, e todas as pessoas que você tenta elevar…

“Há uma oportunidade de elevar muitas pessoas, não apenas em sua equipe, mas com o trabalho que estamos fazendo, com a Mission 44 – há uma visão muito maior disso. Mas do ponto de vista pessoal, ganhar mais um título mundial continua sendo um objetivo. Ficarei muito orgulhoso de poder fazer isso por esta equipe", finalizou o piloto com mais vitórias na F1.

De Vries na AlphaTauri? Nova REVIRAVOLTA agita MERCADO da F1 e pode 'desbloquear' dança das cadeiras

Podcast #196 - Após recorde, qual Alonso ficará para a história da F1?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1: Limite de custos não limita ideias, diz engenheiro da Ferrari
Próximo artigo Brown: o sucesso da F1 nos EUA não depende de piloto ou equipe americana

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil