Fórmula 1 GP do Catar

F1: Hamilton ‘volta atrás’ e assume responsabilidade por acidente com Russell no Catar: "100% minha culpa"

Heptacampeão foi forçado a abandonar a corrida em Losail após ir parar na brita nos estágios iniciais da prova

Lewis Hamilton, Mercedes-AMG, walks back after retiring from the race

Lewis Hamilton assumiu a culpa pela batida no início do GP do Catar com o companheiro de equipe da Mercedes na Fórmula 1, George Russell, dizendo que foi “100% minha culpa”.

Hamilton largou em terceiro, atrás de Russell e do pole Max Verstappen, e com pneus macios ele fez uma largada melhor do que os pilotos da primeira fila com médios.

Essa vantagem inicial de aderência deu a Hamilton confiança e impulso para tentar ultrapassar os dois carros por fora da curva 1, mas ele entrou muito cedo, deixando Russell sem espaço para evitar uma colisão.

Leia também:

Hamilton abandonou a corrida após ir para a brita, enquanto um furioso Russell foi forçado a fazer uma parada para trocar o que parecia ser uma roda dianteira esquerda danificada.

Inicialmente, Hamilton disse no rádio da equipe que foi “eliminado pelo meu companheiro de equipe”, mas logo corrigiu isso depois de ver os replays.

“Assisti ao replay e foi 100% minha culpa e assumo total responsabilidade. Peço desculpas à minha equipe e a George”, disse Hamilton.

Em declarações à Sky Sports F1, ele explicou seus comentários iniciais: “Sinto muito pela equipe, foi uma oportunidade hoje de conseguir alguns bons pontos."

“Estava no calor do momento, eu realmente não entendi o que aconteceu. Obviamente, senti a batida por trás, mas não acho que George tivesse para onde ir."

“É apenas uma daquelas situações realmente infelizes, estou feliz em assumir a responsabilidade."

“Todo mundo está trabalhando muito duro, então é muito difícil ter um resultado como este.”

Russell conseguiu voltar ao quarto lugar e disse que não houve ressentimentos após o confronto com Hamilton.

“É claro que ambos temos a possibilidade de subir ao pódio e, obviamente, nada intencional nos dois sentidos”, disse Russell.

“Esses carros são tão difíceis de ver quando você está correndo naqueles grandes pontos cegos. Nós dois temos muito respeito um pelo outro, então vamos superar isso.”

"E tenho certeza de que conversaremos e tenho certeza de que tudo ficará bem", concluiu.

Faça parte do Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube

Quer fazer parte de um seleto grupo de amantes de corridas, associado ao maior grupo de comunicação de esporte a motor do mundo? CLIQUE AQUI e confira o Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube. Nele, você terá acesso a materiais inéditos e exclusivos, lives especiais, além de preferência de leitura de comentários durante nossos programas. Não perca, assine já!

Podcast #250 – Andretti é aprovada pela FIA para F1. E agora?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1: Piastri comemora “corrida mais difícil da vida” após segundo pódio consecutivo no Catar
Próximo artigo F1: Sargeant é liberado pela equipe médica após abandonar GP do Catar

Principais comentários

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil Brasil