F1: Horner alfineta Binotto e diz que não quer reviver intensidade de 2021

Chefe da Red Bull responde aos comentários de mandatário italiano, que colocou dobradinha da Ferrari como meta na Hungria

F1: Horner alfineta Binotto e diz que não quer reviver intensidade de 2021
Carregar reprodutor de áudio

O chefe da Red Bull, Christian Horner, disse que "não há nada" nele que deseja que a Ferrari esteja lutando de maneira mais acirrada na batalha pelo campeonato da Fórmula 1.

A brilhante investida de Max Verstappen de 10º no grid para conquistar a vitória no GP da Hungria ajudou o holandês a abrir uma vantagem de 80 pontos na classificação dos pilotos.

Leia também:

Mas depois de outra corrida em que a Ferrari teve uma oportunidade de ouro de ajudar Charles Leclerc a diminuir a liderança de Verstappen, alguns lamentam o fato de que a batalha pelo campeonato parece quase encerrada.

É muito diferente da intensidade da temporada do ano passado, em que a Red Bull travava uma luta pelo título acirrada com Lewis Hamilton e Mercedes que foi até a etapa final.

Questionado após a corrida de Hungaroring se há uma parte dele que gostaria que as coisas fossem um pouco mais próximas entre ele e a Ferrari, Horner disse: “Não há nada em mim que deseje isso.

“Ano passado foi uma luta de pesos pesados ​​que durou 22 rounds. E prefiro não ter que passar por isso de novo.”

Max Verstappen, Red Bull Racing RB18, 1st position, takes the chequered flag to the delight of his team on the pit wall

Max Verstappen, Red Bull Racing RB18, 1st position, takes the chequered flag to the delight of his team on the pit wall

Photo by: Zak Mauger / Motorsport Images

Mas, apesar de Red Bull e Verstappen parecerem ter uma mão na taça do campeonato, Horner continua cauteloso que os títulos ainda não foram conquistados.

"As tabelas de pontos parecem saudáveis, e é uma ótima maneira de partir para as férias de verão", disse ele.

“Mas ainda há muitas corridas pela frente. A Ferrari é rápida, a Mercedes está voltando ao jogo. Ainda há um longo caminho a percorrer neste campeonato, além de uma corrida sprint.

“Não tomamos nada como garantido. Ainda há muitas corridas a fazer. E são locais muito diferentes.”

O domínio da Red Bull no campeonato este ano veio apesar de não ter o carro mais rápido em algumas ocasiões – e foi ainda mais impulsionado pelos problemas de confiabilidade e estratégia da Ferrari.

No entanto, Horner calculou que um dos principais pontos fortes é não criar grandes expectativas de si mesmo – se referindo aos comentários do chefe da Ferrari, Mattia Binotto, após o GP da França, em que ele tinha como meta terminar em 1-2 na Hungria.

“Acho que mesmo se tivéssemos vencido com uma volta de vantagem, eu ainda teria sido naturalmente cauteloso”, disse Horner. “Eu nunca diria que vamos terminar em primeiro e segundo na próxima corrida.

“É a forma como corremos. Nós nos concentramos no aqui e agora e encaramos cada corrida como ela vem.”

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações para ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #187 – Marko está certo ao colocar Verstappen como “a maior história de sucesso da Red Bull”?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

 

compartilhar
comentários
F1: Veja como está o grid para temporada de 2023
Artigo anterior

F1: Veja como está o grid para temporada de 2023

Próximo artigo

F1: Como a Aston Martin conseguiu o chocante acordo com Fernando Alonso

F1: Como a Aston Martin conseguiu o chocante acordo com Fernando Alonso