F1: McLaren determina prazo para iniciar uso do novo túnel de vento

Nos últimos anos, a equipe britânica alugava o túnel de vento da Toyota, mas viagem para a Alemanha reduzia a velocidade de desenvolvimento do carro

Lando Norris, McLaren MCL60

O chefe da McLaren, Andrea Stella, disse que a construção do tão aguardado novo túnel de vento da equipe de Fórmula 1 foi concluída, e agora aguarda a conclusão dos processos finais para iniciar a utilização da ferramenta a partir de junho deste ano.

Em sua chegada à McLaren em 2019, o ex-chefe Andreas Seidl defendeu a construção de um novo túnel de vento e simulador, já que os modelos usados pela equipe estavam defasados. Mas a pandemia levou ao atraso das obras.

Leia também:

Stella, que assumiu a chefia após a ida de Seidl para a Sauber, explicou que o hardware do túnel de vento está pronto. A equipe precisa agora concluir a calibração para garantir que ele funcione como esperado.

"Esperamos ter o carro no túnel de vento, e aí seria o novo carro, em junho. O túnel já está pronto, mas ainda há a calibração, a instalação das metodologias de mesura de pressão, velocidade, forças. Isso leva algumas semanas".

"O hardware já está pronto, o ventilador já funciona. É legal porque eu escuto do meu escritório. E isso mostra que estamos progredindo, mas não podemos colocar o carro ali ainda para os testes. Em um túnel de vento novo, você precisa usar um modelo de referência em um túnel e no outro para ver correlação e repetição".

"Não planejamos fazer isso com o carro novo, vamos fazer com um antigo, antes de iniciarmos o desenvolvimento do carro novo [2024]".

Lando Norris, McLaren MCL60

Lando Norris, McLaren MCL60

Photo by: Mark Sutton / Motorsport Images

No momento, a McLaren aluga o túnel da Toyota em Colônia, na Alemanha, o que obriga a equipe a fazer o envio do material.

"Quando temos um design, produzimos as peças do modelo e colocamos em uma van que vai para Colônia. Com isso, perdemos alguns dias. A F1 é um negócio muito rápido, não dá para seguir operando assim".

"Não menciono muito o túnel de vento porque parece uma desculpa, mas é definitivamente um déficit na qualidade e na velocidade de desenvolvimento por causa dessas operações lentas".

Stella deixou claro que, mesmo antes do início do funcionamento do túnel, ele espera um progresso da equipe com o modelo atual. A McLaren não teve um bom início de temporada, com o Bahrein mostrando todas as deficiências do carro, mas acredita no potencial de desenvolvimento.

O primeiro pacote deve chegar em Baku, e seguirá um caminho diferente de desenvolvimento, buscando obter um carro mais eficiente. Na Arábia Saudita e na Austrália são esperadas novidades menores.

"O túnel sozinho não explica o carro estar nessa situação. Poderíamos ter feito um trabalho melhor, independente do túnel. Isso é algo que estamos revendo. Honestamente, acho que isso foi reconhecido e nos deu um bom aprendizado para o futuro".

Rico Penteado revela como Flavio Briatore 'acabou com a brincadeira' na Renault F1

Quer fazer parte de um seleto grupo de amantes de corridas, associado ao maior grupo de comunicação de esporte a motor do mundo? CLIQUE AQUI e confira o Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube. Nele, você terá acesso a materiais inéditos e exclusivos, lives especiais, além de preferência de leitura de comentários durante nossos programas. Não perca, assine já!

Podcast #220 - Fernando Alonso pode ser a 'salvação' da F1 em 2023?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1: Verstappen mostra ceticismo com teste de novo formato de classificação
Próximo artigo F1: Ferrari planeja persistir com asa traseira "difícil" de pilar único

Principais comentários

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil Brasil