F1: Mercedes liberou celebrações em Silverstone apenas depois de saber que Verstappen estava bem

Toto Wolff defendeu que, caso Verstappen não estivesse bem, Mercedes não teria comemorado a vitória

F1: Mercedes liberou celebrações em Silverstone apenas depois de saber que Verstappen estava bem

A polêmica do acidente entre Lewis Hamilton e Max Verstappen no GP da Grã-Bretanha de Fórmula 1 somente aumentou após a publicação do holandês, criticando o rival por celebrar a vitória enquanto ele estava no hospital. Mas a Mercedes se defendeu, afirmando que só liberou as comemorações após ser informado pela Red Bull e a FIA que o piloto não havia se machucado.

Com Verstappen sendo transferido a um hospital para exames de precaução após sua batida, a Red Bull ficou furiosa com o fato de Hamilton ter comemorado a vitória em Silverstone mesmo após o incidente.

Leia também:

Helmut Marko, consultor da Red Bull, disse que o comportamento mostrou "o estilo" da Mercedes, enquanto Verstappen publicou em suas redes que Hamilton havia sido "desrespeitoso".

Mas agora a Mercedes vem a público revelar que havia recebido informações de nomes importantes da Red Bull e da FIA de que Verstappen estava bem, sentindo que não havia necessidade de abandonar as celebrações.

Falando com exclusividade ao Motorsport.com sobre a natureza da reação pós-corrida, o chefe da Mercedes, Toto Wolff, disse: "É importante compreender todo o feedback que recebemos".

"Tivemos um feedback de nomes importantes da Red Bull de que Max estava bem. Christian [Horner] mencionou a Michael Masi [diretor de provas] na comunicação de que ele não havia se machucado, e a FIA nos deu uma informação similar".

"Então em momento algum teríamos comemorado se Max tivesse se machucado. E é muito importante entender isso".

Race winner Lewis Hamilton, Mercedes, celebrates after the race with his trophy

Race winner Lewis Hamilton, Mercedes, celebrates after the race with his trophy

Photo by: Charles Coates / Motorsport Images

Wolff confirmou que Hamilton não sabia que Verstappen havia sido levado ao hospital até que isso tivesse sido mencionado a ele nas entrevistas pós-corrida na transmissão internacional.

Porém, ele disse que o heptacampeão garantiu que seu rival estava bem logo após o acidente - com as atualizações da Red Bull e da FIA fizeram com que a Mercedes não visse uma razão para atualizá-lo naquele momento.

"Lewis perguntou, mesmo quando o carro estava passando pelo local do acidente, se Verstappen havia saído do carro. Nós respondemos que ele havia saído sozinho".

Perguntado se Hamilton teria sido atualizado antes da celebração do pódio sobe Verstappen ser encaminhado ao hospital, Wolff disse: "A única informação que tivemos era que Max estava bem, e é por isso que não vimos a necessidade de falar mais para Lewis".

Enquanto a celebração de Hamilton após a vitória em casa foi cheia de emoções, Wolff disse que era importante reconhecer o quanto eles valorizaram esse triunfo após a sequência recente de sucessos da Red Bull.

Mas ele mantém a visão de que os rivais foram longe demais em termos de críticas após a corrida.

"Não podemos esquecer que ele venceu um GP após cinco fins de semana negativos. Era Lewis vencendo o GP da Grã-Bretanha e é óbvio que isso tornam as emoções tão altas".

"Quanto aos comentários feitos, alguns difamatórios, alguns bem pessoais, eu acho que todos precisam fazer de seu modo. Temos que ver isso, mas do meu ponto de vista, não há nada para dizer".

Red Bull antecipa AÇÃO DRÁSTICA pós-BATIDA com Hamilton e clã Verstappen escancara REVOLTA com Wolff

Assine o canal do Motorsport.com no Youtube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like (joinha) nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

PODCAST: Como fica o campeonato após guerra declarada entre Verstappen e Hamilton?

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1: Mick Schumacher testa Jordan da estreia do pai, Michael, em Silverstone
Artigo anterior

F1: Mick Schumacher testa Jordan da estreia do pai, Michael, em Silverstone

Próximo artigo

F1 - Horner: É "inaceitável" que chefes de equipe façam lobby com comissários

F1 - Horner: É "inaceitável" que chefes de equipe façam lobby com comissários
Carregar comentários