F1: Porsche cancela planos de parceria com Red Bull

Controle da equipe de F1 foi a principal razão para que união entre as duas empresas não acontecesse para 2026

Porsche logo

A Porsche cancelou seus planos para uma parceria na Fórmula 1 com a Red Bull a partir de 2026 depois de confirmar que as negociações chegaram ao fim.

Após a aprovação do Grupo Volkswagen para a entrada da Porsche na F1, a fabricante alemã conversou com a Red Bull sobre uma possível parceria a partir de 2026.

Leia também:

Mas atrasos regulares em meio à incerteza da Red Bull sobre a oferta da Porsche de ter uma participação de 50% na equipe levaram ao fim das negociações.

A Porsche disse na sexta-feira antes do GP da Itália que essas negociações haviam terminado e que nenhuma parceria com a Red Bull seria buscada.

"Nos últimos meses, a Dr. Ing. h.c. F. Porsche AG e a Red Bull GmbH conversaram sobre a possibilidade da entrada da Porsche na Fórmula 1", diz o comunicado.

"As duas empresas chegaram à conclusão conjunta de que essas negociações não serão mais continuadas.

“A premissa sempre foi que uma parceria seria baseada em pé de igualdade, que incluiria não apenas uma parceria de motores, mas também a equipe. Isso não poderia ser alcançado.

“Com as mudanças de regras finalizadas, a categoria continua sendo um ambiente atraente para a Porsche, que continuará sendo monitorado”.

A Porsche e a marca irmã VW Group deveriam entrar na F1 em 2026 sob a próxima geração de unidades de potência e o esforço para se concentrar em combustíveis sustentáveis.

A Audi sempre planejou entrar na F1 apenas como fabricante de motores, com a confirmação de sua adição ao grid sendo anunciada no GP da Bélgica no final do mês passado.

Mas o plano da Porsche sempre foi ter uma participação de 50% na operação da Red Bull F1, algo que acabou causando o fracasso das negociações.

A Red Bull e a Porsche esperavam fazer um anúncio sobre seus planos de parceria já no GP da Áustria em meados de julho.

O chefe da Red Bull F1, Christian Horner, enfatizou nas últimas semanas a importância de manter sua independência e capacidade de reagir rapidamente, e que os planos para sua operação Red Bull Powertrains para 2026 ainda estavam progredindo, independentemente de qualquer possível parceiro.

"A equipe é o maior ativo de marketing globalmente para a Red Bull - por que comprometeríamos isso estrategicamente a longo prazo?" disse Horner no domingo passado em Zandvoort.

"Para 2026, estamos totalmente comprometidos. Recrutamos alguns dos melhores talentos da Fórmula 1 na Red Bull Powertrains, criamos uma fábrica em 55 semanas, com dinamômetros totalmente comissionados, construímos nosso primeiro protótipo de motor para 2026 e o executamos antes das férias de verão.

"Estamos em uma trajetória realmente empolgante que não depende de envolvimento ou investimento externo, se houver estrategicamente o parceiro certo."

Com a Audi pronta para se unir à Sauber a partir de 2026, não está claro quais opções estariam abertas à Porsche para 2026, caso seu interesse na F1 a leve a mudar a atenção para outro lugar.

O chefe da F1, Stefano Domenicali, revelou no início desta semana que outros fabricantes estavam esperando nos bastidores para se juntar ao grid se os planos da Porsche fracassassem.

Como serão os motores da F1 em 2026?

PODCAST #194 - Qual será o futuro de Felipe Drugovich?

 

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1: Rainha Elizabeth deu bronca em Hamilton após gafe em almoço com piloto
Próximo artigo F1: Após quinta reprimenda, Tsunoda recebe penalização de dez posições no grid

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil