F1: Porsche e Audi participarão de reunião na Áustria para discutir motores de 2025

Reunião marcada para o final de semana do segundo GP no Red Bull Ring deve iniciar discussões sobre características dos motores de 2025

F1: Porsche e Audi participarão de reunião na Áustria para discutir motores de 2025

O final de semana do GP da Áustria não será importante apenas para a temporada 2021 da Fórmula 1. Em meio às atividades de pista, será realizada uma reunião no Red Bull Ring com as montadoras para discutir a nova geração de motores na categoria. E além das marcas já presentes na F1, dois outros nomes que devem estar presentes chamam a atenção: Porsche e Audi.

Apesar da F1 ainda se preparar para a próxima geração de carros, que será introduzida no início do próximo ano, as equipes e montadoras já olham para um futuro mais distante, 2025, quando um novo regulamento de motores entrará em vigor. 

Leia também:

Os detalhes específicos do novo motor ainda serão discutidos ao longo dos próximos meses, mas, recentemente, a F1 divulgou uma lista de princípios chaves para a próxima geração, como sustentabilidade ambienta, relevância automotiva e social, uso de combustíveis sustentáveis e uma redução significativa de custos, mas mantendo uma unidade de potência "poderosa e emocionante".

Segundo informações veiculadas na imprensa europeia, o fim de semana do GP da Áustria, marcado para o próximo dia 03 de julho, será um momento importante para o início destas discussões.

Entre as presenças já confirmadas para esta reunião estão o presidente da FIA, Jean Todt, os representantes da F1, Stefano Domenicali (CEO) e Ross Brawn (Diretor esportivo) e os representantes das montadoras, Ola Källenius (CEO da Daimler), John Elkann (CEO interino da Ferrari), Luca de Meo (CEO da Renault) e Dietrich Mateschitz (Proprietário da Red Bull).

No entanto, a lista conta ainda com mais dois nomes, ambos representando o Grupo Volkswagen: Markus Duesman, CEO da Audi, e Oliver Blume, CEO da Porsche.

Algo que já está confirmado é que o motor da F1 seguirá sendo híbrido na geração de 2025, com a utilização de combustíveis sintéticos e com uma repaginação total da unidade de potência, com a possível remoção de alguns componentes.

Segundo a alemã Auto Motor und Sport, além das especificações técnicas, um teto de gastos para o desenvolvimento também deve ser introduzido, o que pode criar um importante campo de batalha entre as fabricantes.

A Red Bull, que passa a assumir a função de fabricante em 2022 com a chegada da Red Bull Powertrains, não quer passar de 80 milhões de dólares (aproximadamente R$400 milhões) anualmente. A Ferrari apoia a marca austríaca, enquanto as demais teriam pedido um teto mais largo, de 120 milhões de dólares (R$600 milhões) para um primeiro momento.

Não é de hoje que as marcas do Grupo Volkswagen têm seu nome ligado à Red Bull, como uma parceria técnica a partir de 2025. Helmut Marko, consultor da marca austríaca, deixou a porta aberta em uma entrevista recente.

“Nosso plano é construir o motor autonomamente para 2025 - comentou Marko - se a Audi se apresentar nesse ínterim, avaliaremos se a cooperação será possível”.

F1 AO VIVO: Verstappen DOMINA o GP DA ESTÍRIA, com Hamilton em um DISTANTE segundo | PÓDIO

Assine o canal do Motorsport.com no Youtube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like (joinha) nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

PODCAST: Sequência de corridas até férias da F1 será chave para campeonato?

 

compartilhar
comentários
F1: Mercedes investiga se configuração "maluca" prejudicou equipe na Áustria
Artigo anterior

F1: Mercedes investiga se configuração "maluca" prejudicou equipe na Áustria

Próximo artigo

F1: Wolff diz que McLaren transformou giro de Bottas em "cenário do Armageddon"

F1: Wolff diz que McLaren transformou giro de Bottas em "cenário do Armageddon"
Carregar comentários