F1 - Red Bull: "Com ritmo de hoje, Hamilton pode vencer o GP amanhã"

Chefe da Red Bull ainda afirmou que sua equipe sabe exatamente o que a Mercedes trouxe no carro para melhorar sua velocidade em etapas recentes

F1 - Red Bull: "Com ritmo de hoje, Hamilton pode vencer o GP amanhã"

A exclusão de Lewis Hamilton da classificação desta sexta em Interlagos botou ainda mais lenha em uma fogueira que incendeia a Fórmula 1 em 2021: a batalha entre Mercedes e Red Bull. E a equipe austríaca reafirmou que há algo que a rival trouxe para melhorar sua velocidade de reta, com Christian Horner dizendo neste sábado que acha que sabe exatamente o que é isso. Por isso, ele não descarta uma possível vitória do heptacampeão no GP de São Paulo deste domingo.

Há algumas corridas, a Red Bull vem apontando a melhora na velocidade de reta da Mercedes, atribuindo inicialmente ao 'truque' na suspensão que fazia a asa traseira do W12 rebaixar nas retas, mas após ver que o dispositivo não trouxe tantos ganhos nos Estados Unidos e no México, parece que a equipe mudou o foco.

Leia também:

Horner disse que não ficou surpreso ao ver a performance da Mercedes, citando a velocidade de reta "impressionante" de Hamilton na sexta-feira.

"Mas para nós, perder a largada, eles arriscaram com os macios. Obviamente nós começamos de médios e houve um pequeno problema de sincronia da marcha. Mas ainda assim, ter a primeira fila aqui, dois pontos a mais. Aceitamos isso e amanhã será uma corrida diferente, bem mais quente".

"Nós prevíamos isso [ritmo da Mercedes] há algumas corridas. Tudo começou na Turquia. No México vimos a velocidade de reta, então não é uma grande surpresa. Vimos ontem, é fenomenal especialmente com o tamanho da asa traseira. Mas temos que focar em nossa performance".

O chefe da Red Bull foi questionado ainda sobre o que poderia dar à Mercedes esse aumento na velocidade de reta.

"Obviamente é algo que está permitindo o carro atingir essas velocidades, algo precisa acontecer, porque a física não permitiria isso... o tempo de delta de potência necessário para atingir isso seria significativo. Então obviamente estamos tentando entender o que é".

Horner ainda precisou explicar sobre a visita do projetista Adrian Newey aos comissários, o que levantou especulações de que a Red Bull teria encontrado alguma irregularidade no W12.

"É algo que notamos há algum tempo, mas depende da FIA policiar. As regras são concisas, são ainda mais restritas. É algo que vamos seguir olhando, especialmente após o que Lewis fez hoje, ele estava em outro patamar".

"Acho que ele estava 27 km/h mais rápido que Lando quando foi ultrapassá-lo, o que é outra fórmula, mas ótima pilotagem dele. Acho que disse isso antes da corrida, aqui dá para ultrapassar".

O britânico ainda deixou um recado no ar: "Acho que sabemos claramente o que é", em referência a essa vantagem da Mercedes.

Sobre a corrida do domingo, Horner não descarta Hamilton da luta pela vitória.

"Com o ritmo de Lewis hoje ele pode vencer a corrida amanhã. Será muito difícil de nos defendermos contra ele com esse ritmo. Então temos que manter a cabeça no lugar e fazer um bom trabalho. Só podemos controlar o que fazemos. Estamos na primeira fila e esses dois pontos hoje são vitais".

F1 AO VIVO: Guerra na pista e nos bastidores: Interlagos FERVE no sábado | Q4

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #145 - TELEMETRIA: Rico Penteado analisa fim de semana em Interlagos

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1: Mercedes exalta dupla de pilotos e diz que vitória na corrida sprint colocou "política" de lado
Artigo anterior

F1: Mercedes exalta dupla de pilotos e diz que vitória na corrida sprint colocou "política" de lado

Próximo artigo

F1: Red Bull ficará "de olho" em asa traseira questionada da Mercedes

F1: Red Bull ficará "de olho" em asa traseira questionada da Mercedes
Carregar comentários