F1: Red Bull diz que protesto da Mercedes em Abu Dhabi parece "desespero"

Christian Horner defende que diretor de provas tomou a decisão correta com o reinício na volta final, prezando a filosofia de "deixe-os correr"

F1: Red Bull diz que protesto da Mercedes em Abu Dhabi parece "desespero"
Carregar reprodutor de áudio

O chefe da Red Bull, Christian Horner, disse que a decisão da Mercedes de protocolar protestos após o final do GP de Abu Dhabi parece "desespero" da parte da rival, em meio a um final de temporada da Fórmula 1 cercado por controvérsias.

Max Verstappen garantiu seu primeiro título na categoria após o diretor de provas Michael Masi optar por reiniciar a corrida com uma volta para o fim, após um breve período de safety car causado por uma batida de Nicholas Latifi com a Williams.

Leia também:

O piloto da Red Bull conseguiu trocar os pneus pelos macios para a volta final, enquanto Lewis Hamilton teve que manter os compostos duros usados, já que estava à frente da entrada dos boxes quando o carro de segurança foi acionado.

A Mercedes protestou da decisão da FIA de reiniciar a prova com uma volta para o fim, afirmando que o regulamento determina que isso não poderia acontecer até a volta seguinte, com os retardatários podendo descontar a volta de atraso.

Após uma longa audiência, a FIA rejeitou as reclamações da Mercedes, afirmando que Masi tinha o direito universal de decidir quando que o safety car entraria, afirmando que o regulamento estipula que o artigo sobre a "volta seguinte" é superada por outras cláusulas.

Falando após o anúncio das decisões da FIA, Horner celebrou as decisões, e deixou claro que ele e sua equipe não tinham um desejo de ver o campeonato acabando na sala dos comissários. Questionado se entendia por que a Mercedes havia feito os protestos, disse: "Obviamente parece um pouco de desespero. Mas não queríamos que acabasse com os comissários".

"Eles foram grandes competidores neste ano. E Lewis é um piloto fenomenal. Tivemos nossos momentos, foi tenso. Foi difícil. Mas estamos felizes com o resultado. E muito orgulhosos de Max hoje. Ele foi fenomenal o ano todo".

Max Verstappen, Red Bull Racing, celebrate with team members

Max Verstappen, Red Bull Racing, celebrate with team members

Photo by: Zak Mauger / Motorsport Images

Horner disse não ter dúvidas que Masi tenha tomado a decisão certa ao reiniciar a corrida, em vez de terminar sob o safety car.

"Nunca queríamos que acabasse nos comissários. Obviamente houve muito debate antes da corrida mas, como visto, foi muito diferente. Mas não queremos correr com advogados. É uma pena que tenha sido assim, mas os comissários tomaram a decisão correta".

Horner disse que novamente Masi mostrou o desejo de seguir a filosofia de "deixe-os correr" na decisão de trazer o safety car para os boxes a tempo da volta final.

"Falamos sobre o deixe-os correr. Sabe, Niki Lauda foi o cara que brigou por isso. E sempre falamos sobre não terminarmos com o safety car. O diretor de provas, em circunstâncias complicadas, tomou a decisão correta hoje. E sabe, estrategicamente acertamos".

F1 AO VIVO: VERSTAPPEN PASSA HAMILTON NO FIM E É CAMPEÃO EM ABU DHABI; MERCEDES PROTESTA CONTRA MAX

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #151: Hamilton x Verstappen é a maior decisão da história da F1?

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1: Rádio não exibido na corrida mostra Hamilton falando que final do GP foi "manipulado"
Artigo anterior

F1: Rádio não exibido na corrida mostra Hamilton falando que final do GP foi "manipulado"

Próximo artigo

F1 - Latifi: "Nunca foi minha intenção" influenciar a luta pelo título

F1 - Latifi: "Nunca foi minha intenção" influenciar a luta pelo título
Carregar comentários