F1: Ricciardo admite que retorno a Monza traz “sentimentos estranhos”

Australiano venceu pela última vez no local, mas chega para a corrida do fim de semana com futuro incerto

Daniel Ricciardo, McLaren, 1st position, with his trophy

Glenn Dunbar / Motorsport Images

Daniel Ricciardo diz que retornar a Monza como vencedor do ano passado será uma "sensação estranha" antes de sua saída da McLaren na Fórmula 1.

Ricciardo conquistou sua única vitória em dois anos com a McLaren no GP da Itália do ano passado, levando o companheiro de equipe, Lando Norris, a uma dobradinha, a primeira vitória da McLaren em nove anos.

Leia também:

Mas o sucesso de Ricciardo em Monza provou ser um raro destaque em sua problemática passagem pela McLaren, levando a equipe de Woking a decidir encerrar seu contrato um ano mais cedo e mudar para Oscar Piastri.

Ricciardo segue para a cena de sua última vitória depois de um desastroso GP da Holanda, se classificando em 18º e terminando em 17º em Zandvoort no fim de semana passado, com o australiano reconhecendo que seu retorno a Monza evocará "sentimentos estranhos" em meio a suas dificuldades na McLaren.

"Tenho certeza de que haverá alguns sentimentos estranhos voltando", disse Ricciardo. “Certamente, talvez alguns sentimentos felizes e tristes, porque foi um grande momento no ano passado, mas acho que estamos em uma posição diferente este ano.

"Eu adoraria dizer que estaríamos lutando por um pódio, mas acho que sabemos a verdade no momento em que estamos."

Daniel Ricciardo, McLaren, 1st position, celebrates on the podium

Daniel Ricciardo, McLaren, 1st position, celebrates on the podium

Photo by: Charles Coates / Motorsport Images

Com seu futuro na F1 ainda incerto, Ricciardo acrescentou que ainda estava motivado para terminar seus dias na McLaren em alta, dizendo que não "quer sair em 17º lugar".

"Quero chegar a Monza com a energia que sei que posso mostrar e o resultado que sei que posso obter", explicou.

"Eu não quero sair daqui em 17º lugar ou algo assim, então vou continuar lutando por isso.

“Eu amo esportes de combate e estou acostumado a assistir e apoiar lutadores que são derrubados e se levantam, então estou tentando me colocar nessa posição agora.

"Acho que até o final da temporada com certeza vou querer apenas desligar e passar algum tempo em casa. Mas ainda não estou pronto para isso.

"Às vezes tem sido desconfortável, nos últimos dois fins de semana, mas ainda não estou pronto para ir me esconder e fechar a porta ainda."

PODCAST #194 - Qual será o futuro de Felipe Drugovich?

 

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

 

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1: Hulkenberg ganha força na Haas e de Vries está perto da Williams
Próximo artigo SEXTA LIVRE: Sainz e Verstappen punidos, mas à frente nos treinos; Porsche fora da F1

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil