F1: Ricciardo admite ter recusado vaga para 2023 por estar com síndrome de 'burnout'

Australiano será piloto reserva da Red Bull nesta temporada após ter dito 'não' ao convite da Haas para ser titular

Daniel Ricciardo, McLaren

Depois de mais de dez anos como titular na Fórmula 1Daniel Ricciardo será uma das ausências do grid na temporada de 2023. O australiano, que deixou a McLaren no fim do ano passado, está de volta à sua primeira equipe, Red Bull, mas para atuar como piloto reserva. A decisão de não correr, no entanto, partiu do próprio Ricciardo.

Leia também:

Em entrevista ao podcast oficial da F1, Beyond The Grid, o piloto de 33 anos revelou que a decisão de se afastar partiu dele próprio em decorrência de uma grande exaustão enfrentada ao longo de dois anos enquanto tentava se encontrar com o carro do esquadrão de Woking e para obter resultados, ao menos, equivalentes aos apresentados pelo seu então companheiro de equipe, Lando Norris.

"Sim, você pode chamar de burnout [exaustão, esgotamento]”, reconheceu Ricciardo. “Não tenho medo de admitir ou dizer isso. Todos terão uma opinião sobre, mas em última análise, sei o que sinto e sei o que quero. Não quero dizer que sou o único piloto que se sente assim, mas diria que não sou o esportista normal, que usa ''a prática leva à perfeição''. Quanto mais eu faço, às vezes, mais eu me perco e sinto que uma pausa pode me fazer voltar melhor."

O vencedor de oito GPs também deixou claro seu alívio em não ter sido procurado por nenhuma equipe do topo logo após o anúncio da sua saída da McLaren, ainda em agosto. 

“De certa forma, estou feliz que nenhuma equipe de ponta tenha me procurado porque é um daqueles [momentos] em que você provavelmente sente que tem que assinar, mas pensando a fundo, eu estava apenas desejando um pouco de distância", afirmou.

Atuando nos 'bastidores', Ricciardo está de volta à Red Bull nesta temporada. O piloto irá exercer funções de marketing e comerciais da equipe, mesmo sendo caracterizado como terceiro piloto. Por não querer estar na pista, pilotando, o time de Christian Horner contará com Liam Lawson para substituir Max Verstappen ou Sergio Pérez quando necessário. 

Daniel Ricciardo, McLaren, Mick Schumacher, Haas F1 Team, in the drivers Press Conference

Daniel Ricciardo, McLaren, Mick Schumacher, Haas F1 Team, in the drivers Press Conference

Photo by: Motorsport Images

Contudo, este cenário poderia ter sido diferente. Com a saída de Mick Schumacher da Haas, o time comandado por Guenther Steiner chegou a procurar o australiano oferecendo uma vaga integral para ser companheiro de Kevin Magnussen.

"Houve algumas vezes em que [Ferrari] foi vinculada, mas sobre um assento para o próximo ano. Guenther [Steiner] estendeu a mão e outras coisas", concluiu. 

Sainz propõe novo tipo de punição na F1

Quer fazer parte de um seleto grupo de amantes de corridas, associado ao maior grupo de comunicação de esporte a motor do mundo? CLIQUE AQUI e confira o Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube. Nele, você terá acesso a materiais inéditos e exclusivos, lives especiais, além de preferência de leitura de comentários durante nossos programas. Não perca, assine já!

Podcast #211 - O que esperar da F1 em 2023?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1: Presidente da FIA se diz surpreso com "reações adversas" ao anúncio da Andretti e Cadillac
Próximo artigo Chico Rosa: o herói 'padrinho' por trás dos grandes pilotos e responsável por fazer Interlagos ser o que é

Principais comentários

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil Brasil