F1: Verstappen diz que "virou a página", mas não está feliz com acidente em Silverstone

Holandês falou ainda sobre seu estilo de pilotagem e a experiência que ganhou com seus anos na F1

F1: Verstappen diz que "virou a página", mas não está feliz com acidente em Silverstone

A Fórmula 1 está prestes a retomar a temporada 2021 com o GP da Bélgica neste final de semana, mas o grande assunto do ano segue sendo o acidente entre Max Verstappen e Lewis Hamilton em Silverstone. E o holandês voltou a afirmar que, apesar de ter colocado a batida no passado, não está contente com o que aconteceu.

Hamilton e Verstappen protagonizavam uma disputa intensa pela liderança na primeira volta do GP da Grã-Bretanha. Quando chegaram à curva Copse, o britânico, que vinha por dentro, tocou no holandês, mandando a Red Bull em alta velocidade em direção à barreira de pneus.

Leia também:

O heptacampeão terminou com a vitória, enquanto Verstappen abandonou, sendo levado na sequência ao hospital para exames. Esse foi o ponto inicial de uma intensa troca de farpas entre Mercedes e Red Bull desde então, com o piloto holandês criticando a forma que o rival celebrava a vitória enquanto ele estava no hospital.

Em entrevista ao jornalista Miguel Portillo, da DAZN Espanha, Verstappen falou sobre o que aconteceu após o acidente, confirmando que recebeu uma ligação de Hamilton.

"Ele me ligou e conversamos um pouco. Viramos a página. Obviamente, não estava feliz com o que aconteceu em Silverstone, e mesmo agora não estou".

Mas Verstappen tira como ponto positivo de toda a história o fato de seu carro ter se mostrado seguro o suficiente para que saísse sem consequências.

"Foi o acidente mais grave de minha carreira, e espero que siga assim. Ninguém quer bater mas, infelizmente, isso mostrou o quão seguros esses carros são. São incríveis".

"Ser capaz de sair caminhando, sair do carro sozinho, é algo notável. Naturalmente, nos dias após o impacto, os músculos acabam não respondendo como deveriam, mas fui melhorando pouco a pouco".

O holandês defendeu ainda que, apesar de não facilitar a vida de um rival em uma tentativa de ultrapassagem, não fará nada fora do que seja considerado legal.

"Dou o meu melhor na pista e sempre dificultarei a vida de quem quiser me ultrapassar, o que acredito que seja normal. Mas, no final, sempre deixo espaço, sou justo. Sempre fui uma pessoa tranquila, mas é porque sempre quero o melhor, quero vencer".

"Sempre fui uma pessoa calma. Claro, algumas vezes, no passado, não estava muito no rádio, porque estava irritado. Mas é porque sempre quero ganhar. Tento estar na melhor posição que o carro me permite".

"Com o passar dos anos, você aprende bastante e ganha experiência. É algo que melhorei muito. E, obviamente, quando se luta pelo campeonato, sua forma de abordá-lo é diferente da luta no pelotão do meio'.

TOP 5: PILOTOS e EQUIPES da F1 que ficaram DEVENDO na primeira metade da TEMPORADA 2021

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #124 – Qual piloto merece uma segunda chance na F1?

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1- Wolff: "Desenvolvimento aerodinâmico foi interrompido há muito tempo"
Artigo anterior

F1- Wolff: "Desenvolvimento aerodinâmico foi interrompido há muito tempo"

Próximo artigo

F1 - Schumacher: "pontos seriam um bônus maravilhoso para ano de estreia"

F1 - Schumacher: "pontos seriam um bônus maravilhoso para ano de estreia"
Carregar comentários