Últimas notícias

Globo tem melhor audiência da F1 em oito anos e 13% de crescimento em relação a 2018

Segundo emissora, o Painel Nacional de Televisão indicou que transmissões chegaram a 98 milhões de pessoas

Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W10 leads Max Verstappen, Red Bull Racing RB15, Sebastian Vettel, Ferrari SF90, Alexander Albon, Red Bull RB15 and Charles Leclerc, Ferrari SF90 at the restart

Mesmo não tendo um piloto brasileiro no grid há dois anos, a Fórmula 1 rendeu bons números de audiência para a Rede Globo em 2019.

Segundo dados do Painel Nacional de Televisão (PNT), oferecidos pela emissora, 98 milhões de pessoas assistiram a maior categoria do automobilismo mundial durante todo o ano. Este número representa um crescimento de 13% em relação a 2018 e é o melhor índice em oito anos.

Leia também:

Ao todo, a média de audiência de cada corrida foi de nove pontos. Como era de se esperar, a corrida com maior audiência foi o GP do Brasil, no dia 17 de novembro, com 12 pontos de média.

Vale lembrar que um ponto em São Paulo equivale a aproximadamente 72 mil domicílios.

Neste ano, os GPs da Rússia, Singapura, Itália e Bélgica quebraram algum tipo de recorde, seja em São Paulo ou Rio de Janeiro.

O Brasil representa o maior mercado de TV do mundo para a F1. Em 2018, nada menos que 115.2 milhões de pessoas assistiram o evento como um todo, o que representou 23.5% da audiência global, de 490.2 milhões de pessoas.

Os números com as audiências dos treinos transmitidos pelo SporTV e o número global consolidado - este oferecido pela F1 - ainda não foram divulgados.

Relembre aqui as frases mais marcantes e bordões dos narradores brasileiros quando o assunto é automobilismo

Galvão Bueno:
Clássico bordão do icônico narrador em referência ao tricampeão da Fórmula 1
Galvão Bueno:
No GP do Japão de 1991, em que conquistou seu terceiro título, o brasileiro entregou a vitória para seu companheiro austríaco Gerhard Berger, para loucura de Galvão
Galvão Bueno:
No GP da Hungria de 1986, a memorável ultrapassagem de Piquet sobre Senna, por fora, foi narrada de forma eufórica por Galvão
Galvão Bueno:
Verbalizada no GP da Europa de 1993, a cornetada foi para Michael Andretti, então companheiro de Senna. Enquanto o brasileiro brilhou, o norte-americano abandonou outra vez, dando sequência à má fase na F1. Andretti nem terminou a temporada
Galvão Bueno:
Narração épica da primeira vitória de Rubens Barrichello na F1, a primeira do Brasil em sete anos. Foi no GP da Alemanha de 2000. "Isso, Rubinho! Solta o cinto e levanta do carro! Ergue o seu punho, viva seu momento! Faça rolar suas lágrimas, porque elas são de alegria, mas são também de uma carreira muito sofrida, de muita gente que não acredita, de gente que tem o mau hábito de não respeitar o talento dos outros. Chega o momento de Rubens Barrichello. A vitória é sua, Rubinho!"
Cléber Machado:
"É inacreditável. Olha, é inacreditável. Não há nenhuma necessidade de a Ferrari fazer isso". Foi assim que Cléber Machado definiu o fim do GP da Áustria de 2002. Um ano depois de a escuderia pedir para Barrichello entregar uma vitória ao alemão Michael Schumacher, que brigava pelo título em 2001, nova ordem obrigou o brasileiro a abdicar do triunfo de forma lamentável em 2002, quando Schumacher liderava com folga. Triste e inesquecível
Galvão Bueno:
O ocorrido na Áustria não apagou a marca registrada em homenagem a Rubinho, responsável pela última vitória brasileira na F1, na Itália, em 2009
Galvão Bueno:
No GP da Hungria de 2010, Schumacher tentou evitar ultrapassagem do brasileiro espremendo-o no muro. Mas Rubinho levou a melhor na batalha entre ex-companheiros de Ferrari. "O muro acabou na hora certa, gente, ele ia bater no muro. E olha que o Schumacher jogou ele na parede, amigo", definiu Galvão
Galvão Bueno:
Schumacher quebrou no GP do Japão de 1991. Galvão narrou: "Schumacher ficou para trás. Olha lá o Schumacher, a corrida acabando para ele. Fizeram [Benetton] a opção deles. Não quiseram mais o Piquet e o Moreno. Olha, com Schumacher e com Brundle, eles vão gastar dinheiro, viu? Eles vão gastar dinheiro na próxima temporada, porque o que eles [pilotos] batem não é fácil, e o que eles estouram de motor..."
Galvão Bueno:
Mais um clássico de Galvão, desta vez para Massa, último piloto brasileiro na F1
Galvão Bueno:
"Hamilton é campeão mundial. Na última curva". Triste e memorável narração no GP do Brasil de 2008, no qual Massa foi campeão por alguns segundos, até que o britânico ultrapassou Timo Glock para conquistar seu 1º título, ainda com a McLaren
Galvão Bueno:
Mesmo quem não gosta de F1 já deve ter ouvido este clássico
Galvão Bueno:
Bordão do narrador para situações de chuva forte
Galvão Bueno:
Mais um bordão de Galvão para situações de chuva na F1
Luis Roberto:
Max Verstappen venceu o GP da Áustria de forma impressionante neste ano. Depois ultrapassar a Ferrari do alemão Sebastian Vettel, o holandês fez um "gol da Holanda", como definiu Luis Roberto
Sérgio Maurício:
Bordão elogioso de Sérgio Maurício (à direita), mais um narrador de automobilismo do Grupo Globo
Téo José:
Marca registrada do narrador da Fox Sports, que sempre emprega o bordão para decretar o vencedor das corridas
Téo José:
"Passa Tony, passa Tony, passa Tony, passa Tony, passa Tony. Não perde mais, Tony Kanaan!" Na versão feliz do 'hoje não, hoje sim', Téo José viu Max Papis ter pane seca para delegar ao brasileiro Tony Kanaan sua primeira vitória na Indy, na US 500 de 1999
Luciano do Valle:
"Sabe por quê? Vai dar bandeira amarela, e o Emerson está na frente. Ganhou o Brasil! Ganhou o Brasil! Espetacular! Uma vitória que vai ficar para a história de todos nós!". Foi assim que o saudoso narrador definiu a primeira vitória de Emerson Fittipaldi nas 500 Milhas de Indianápolis, em 1989
Sergio Lago:
O ex-narrador de Speed e Fox Sports tem um jeito característico após o comando de ligar os motores nas provas da NASCAR. Além dele, ficou famoso também o "Bandeira verde!", anunciando o início de cada prova da maior categoria do automobilismo norte-americano.
20

Campeonato empolgante traz fãs de volta:

Em nosso podcast analisamos a temporada de Lewis Hamilton e como as disputas com Max Verstappen fizeram bem para a 'saúde' do esporte e trouxeram de volta a empolgação dos fãs da categoria. Confira esse e outros temas no episódio dessa semana.

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Siga o Motorsport.com Brasil no TwitterFacebookInstagram e Youtube

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior Governo do Rio aprova incentivo de R$ 302 milhões para ter F1
Próximo artigo Podcast #019 – O GP de Abu Dhabi e os destaques da temporada 2019 da F1

Principais comentários

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil Brasil