GP da Hungria de 2023 repete feito de etapa histórica no Brasil e iguala recorde da F1; entenda

Principal categoria do automobilismo mundial volta a repetir a história 20 anos depois

Lewis Hamilton, Mercedes F1 W14

O GP da Hungria de 2023 vai entrar para a história da Fórmula 1. E não, não estamos falando da pole de Lewis Hamilton, que bateu Max Verstappen por apenas três milésimos de segundo, encerrando um jejum de 594 dias que durava desde o GP da Arábia Saudita de 2021

A classificação deste sábado (22) trouxe algumas surpresas, como as eliminações precoces de George Russell e Carlos Sainz, e o resultado final já entrou para o livro de recordes da categoria. Com apenas 0s577 separando os dez primeiros colocados, o GP da Hungria de 2023 repete o GP do Brasil de 2003 como a classificação com o top 10 mais apertado da história da F1.

Leia também:

Enquanto Hamilton garantiu a pole position com um tempo de 01min16s609, Nico Hulkenberg completou a lista de pilotos que disputaram o Q3 neste sábado com uma marca de 01min17s186, totalizando a diferença de 0s577.

Na etapa de Interlagos, realizada em abril de 2003, o sistema de classificação era bem diferente em relação ao que temos hoje. Vendo a importância da última volta em um quali, o então chefão da F1, Bernie Ecclestone, introduziu para aquele ano um sistema de voltas lançadas, com apenas uma chance para cada piloto.

Na ocasião, Rubens Barrichello garantiu a pole em Interlagos, sendo o primeiro piloto brasileiro a largar na primeira posição em casa desde Ayrton Senna em 1994. Correndo pela Ferrari, Barrichello marcou um tempo de 01min13s807, apenas 0s011 à frente de David Coulthard, com a McLaren, em segundo.

O então tetracampeão Michael Schumacher foi apenas o sétimo, a 0s323 do companheiro de Ferrari. Fechando o top 10, Fernando Alonso marcou um tempo de 01min14s384, ficando a exatos 0s577 de Barrichello.

O GP do Brasil de 2003 foi marcado pela forte chuva e uma série de acidentes que forçaram o encerramento precoce da corrida e uma confusão no resultado final. Enquanto Kimi Raikkonen foi dado como o vencedor, uma retificação foi anunciada dias depois devido a um protesto da equipe Jordan, declarando Giancarlo Fisichella como o real vencedor, marcando o último triunfo do time irlandês na F1.

Quer fazer parte de um seleto grupo de amantes de corridas, associado ao maior grupo de comunicação de esporte a motor do mundo? CLIQUE AQUI e confira o Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube. Nele, você terá acesso a materiais inéditos e exclusivos, lives especiais, além de preferência de leitura de comentários durante nossos programas. Não perca, assine já!

Podcast #239 – O que esperar de Ricciardo em retorno à F1?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1: Norris se diz "desapontado" com pole de Hamilton na Hungria
Próximo artigo F1: Verstappen fala de 'derrota' para Hamilton e projeta GP da Hungria

Principais comentários

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil Brasil