Maldonado espera finalmente fazer os primeiros pontos dele, no Canadá

Tanto o venezuelano quanto o Grosjean gostam muito do Circuito Gilles Villeneuve, e pretendem somar pontos

Maldonado espera finalmente fazer os primeiros pontos dele, no Canadá
Pastor Maldonado, Lotus F1 E23
Pastor Maldonado, Lotus F1 Team
Romain Grosjean, Lotus F1 Team
Romain Grosjean, Lotus F1 E23

Pastor Maldonado não teve até agora uma temporada para se orgulhar. Após cinco provas, o venezuelano ainda não conseguiu somar sequer um ponto, enquanto seu companheiro de equipe, Romain Grosjean, já conseguiu somar 16 pontos no campeonato.

Maldonado teve muitos problemas até agora: entre um acidente aqui e um carro quebrado ali, o piloto vem no desespero para conseguir sair do zero. E agora, ele tem a oportunidade de correr em Montreal, um circuito agradável para ele, e que muitos fãs da Venezuela vão, para apoiá-lo.

“O Circuito Gilles Villeneuve é incrível e eu sempre gosto de estar lá. O Canadá é uma grande corrida, não só por causa da pista, mas por causa das pessoas que vão para me apoiar. Há uma grande atmosfera em todo final de semana, a cidade é bastante próxima ao circuito, o que significa que há uma grande aproximação de todos”, exalta.

O venezuelano já traçou o objetivo para o próximo final de semana e sabe o que tem que fazer para finalmente ficar entre os 10 primeiros.

“Estou me aproximando a cada corrida de terminar nos pontos. O circuito no Canadá tem seus próprios desafios, mas não há nada contra que sejamos rápidos lá. Eu estou confortável com o carro desse ano, então eu vou fazer de tudo para marcar pontos”, planeja.

Romain Grosjean também gosta muito do circuito de Montreal e elege como o seu favorito no vídeo game: “Esperemos que vá ser agradável e ensolarado, porque é uma corrida que eu realmente gosto. É o meu circuito favorito para correr no Xbox. A última chicane é uma característica notável e no geral é uma boa pista”, disse.

“Gosto da sensação de estar perto dos muros. Montreal é diferente de Mônaco, pois há algumas retas longas e freadas fortes. A superfície da pista também pode apresentar um desafio a mais, como vimos nos anos anteriores, por isso vai ser interessante ver o nível de aderência deste ano, já que nos primeiros treinos do fim de semana é sempre mais complicado”, conta.

compartilhar
comentários
Ricciardo sobre Montreal: “O circuito é ridiculamente divertido”
Artigo anterior

Ricciardo sobre Montreal: “O circuito é ridiculamente divertido”

Próximo artigo

Berger: "As equipes não podem participar das decisões"

Berger: "As equipes não podem participar das decisões"
Carregar comentários