Neblina força cancelamento do primeiro treino livre para o GP de Eifel de F1 em Nurburgring

Visibilidade da pista era muito baixa no momento da sessão, impedindo a decolagem do helicóptero médico caso necessário

Neblina força cancelamento do primeiro treino livre para o GP de Eifel de F1 em Nurburgring

Não foi desta vez. Os carros da Fórmula 1 estavam marcados para ir à pista de Nurburgring para o primeiro treino livre do GP de Eifel a partir das 11h no horário local, 06h, horário de Brasília, mas a forte neblina sobre o circuito atrasou o início da sessão, que acabou cancelada posteriormente pela direção de prova.

Esse fim de semana marca o retorno da pista de Nurburgring ao calendário da F1 pela primeira vez depois de sete anos, com o nome de GP de Eifel, o quarto título diferente que a pista já recebeu, depois das provas da Alemanha, Luxemburgo e Europa.

Leia também:

Às 06h, o cronômetro começou a contagem regressiva de 90 minutos, como determina o regulamento, mas os carros não tiveram liberação para ir à pista devido a forte neblina que estava sobre o circuito.

 

As regras afirmam que não é possível ter atividade de pista caso o helicóptero médico não possa decolar para resgate e transporte. E com o hospital preparado para receber casos do autódromo a uma hora de distância de carro, tornava-se inviável a realização do treino no momento.

A direção de prova anunciou que faria uma primeira atualização às 06h30 e antes mesmo desse horário, Michael Masi foi entrevistado pela transmissão oficial, falando sobre a situação.

"É desafiador essa situação da neblina, que impede a decolagem do helicóptero médico para se deslocar ao hospital. A distância pela estrada é muito grande caso aconteça algo. Nós efetivamente iniciamos o cronômetro e daremos atualizações às equipes a cada 30 minutos, sendo que, caso o pit lane seja aberto, elas serão notificadas com 10 minutos de antecedência".

O cancelamento foi oficializado às 07h, com 30 minutos restante no cronômetro.

A grande expectativa para esse primeiro treino livre era a estreia de dois dos principais nomes da Fórmula 2 na principal categoria do automobilismo mundial. Membros da Academia da Ferrrari, Mick Schumacher e Callum Ilott teriam suas primeiras participações como pilotos de treinos livres. O filho do heptacampeão andaria com a Alfa Romeo, equipe pela qual pode ser titular em 2021, enquanto o britânico Ilott andaria com a Haas.

A previsão do tempo para o final de semana sempre colocava um forte frio e chuvas intermitentes nos três dias, com temperatura máxima de oito graus prevista para o domingo. Isso cria novos desafios para os pilotos, principalmente com os pneus e a dificuldade para colocá-los na janela de temperatura ideal para operação.

Mesmo sem carros na pista, o TL1 teve uma novidade nas transmissões de TV. A F1 estreou oficialmente dois novos gráficos, referentes a desenvolvimento dos carros e análise comparativa entre os carros das equipes. Veja no vídeo abaixo como são:

 

Vale lembrar que, durante a semana da F1 na Alemanha, duas notícias dominaram a discussão. A principal foi o anúncio de saída da Honda da categoria no final do próximo ano. A montadora deixará de ser fornecedora de motores, deixando Red Bull e AlphaTauri precisando buscar uma nova parceira para 2022. 

Devido à situação atual, fica muito difícil para a marca austríaca conseguir uma nova fornecedora que não esteja no grid atualmente, ficando a Renault como sua única opção viável. Por isso, Christian Horner já vem fazendo acenos positivos à equipe francesa após o divórcio complicado em 2018. A Renault não vê problemas em fornecer motores para a rival, mas alertou que a F1 precisa tratar com seriedade essa saída.

O segundo assunto foi a construção do Autódromo de Deodoro no Rio de Janeiro. Após a revelação do conteúdo da carta enviada por Chase Carey ao governador em exercício do Rio Cláudio Castro, e os protestos nas redes sociais contra o projeto, Lewis Hamilton criticou a proposta na coletiva da quinta-feira, falando que o mundo não precisa de mais circuitos.

E o GP de Eifel não começou com boas notícias para a Mercedes. Um dos membros da equipe testou positivo para Covid-19, sendo o primeiro caso de um envolvido com o paddock infectado com o novo coronavírus desde Sergio Pérez. Segundo a equipe, o funcionário, que não teve identidade ou função revelados, já foi isolado dos demais.

A Fórmula 1 ainda tem mais uma sessão em Nurburgring nesta sexta, o segundo treino livre, marcado para 10h, com transmissão pelo SporTV2.

Todas as notícias sobre o GP de Eifel da F1 você acompanha no site do Motorsport.com e em nosso canal no YouTube. Fique por dentro de todas as novidades e análises e confira nossos programas e vídeos!

DIRETO DO PADDOCK: A crítica de Hamilton ao autódromo do Rio e as novidades do GP de Eifel de F1

PODCAST: A F1 perde força com a saída da Honda?

 

compartilhar
comentários
Verstappen diz que "podia sentir" saída da Honda da F1
Artigo anterior

Verstappen diz que "podia sentir" saída da Honda da F1

Próximo artigo

F1: Mercedes chega a dois casos positivos de Covid-19 e Hamilton diz que equipe terá que fazer ajustes

F1: Mercedes chega a dois casos positivos de Covid-19 e Hamilton diz que equipe terá que fazer ajustes
Carregar comentários