Honda anuncia saída da F1 ao final da temporada 2021

compartilhar
comentários
Honda anuncia saída da F1 ao final da temporada 2021
Por:

Montadora japonesa citou a eletrificação de sua produção como principal motivo; Red Bull terá que buscar nova fornecedora de motores

A montadora japonesa soltou uma bomba durante uma coletiva de imprensa realizada na sede de Tóquio na manhã desta sexta (02). Citando os grandes custos envolvendo a mudança dos negócios dos carros de rua para um modelo neutro em emissões de carbono, a Honda anunciou que não estenderá sua permanência na Fórmula 1 para além de 2021.

A Honda anunciou seu retorno ao Mundial com a McLaren em 2015, mas passou por anos difíceis antes de se acostumar com a complicada tecnologia turbo híbrida dos motores atuais.

Leia também:

Sua parceria com a equipe britânica acabou após o fim da temporada 2017 e, a partir daí, iniciou uma parceria com a Toro Rosso, que foi estendida para a Red Bull em 2019. O relacionamento teve bons resultados, com pódios e vitórias na Áustria, Alemanha e Brasil.

Em 2020, o número de vitórias aumentou com os triunfos de Max Verstappen no GP dos 70 Anos em Silverstone e de Pierre Gasly no GP da Itália.

Mas apesar do sucesso e a ambição da Honda em vencer o campeonato, a preocupação com os crescentes custos de um projeto na F1, significaram que o futuro da empresa no Mundial nunca estiveram garantidos a longo prazo.

No comunicado, a Honda disse que decidiu encerrar o projeto na F1 por causa dos recursos necessários em meio à eletrificação de seus carros de rua.

"A Honda necessita focar seus recursos corporativos em pesquisa e desenvolvimento nas áreas da unidade de potência futura e tecnologias da energia, incluindo a nova célula de combustível e tecnologias de baterias".

No ano passado, a Honda teve que decidir se seguiria além de seu prazo original, o final de 2020, e estendeu sua participação em apenas um ano. Naquele momento, a Honda explicou que o maior problema era o investimento necessário para tornar seu projeto de motor bem sucedido.

"Começamos a calcular quanto que custaria com o regulamento futuro", disse o diretor da Honda para a F1 Masashi Yamamoto ao Motorsport.com à época. "Notamos que é um momento difícil para as montadoras no momento, por causa da mudança para a eletrificação. Então, estamos analisando os custos de desenvolvimento e promovendo discussões internas".

Perguntado se o corte de gastos era o principal fator na decisão para continuar, Yamamoto acrescentou: "É verdade que o custo é o maior problema. Vencer é prioridade. A partir do momento que decidimos participar, vamos tentar vencer".

Red Bull RB16

(Temporada 2020)

Red Bull Racing-Honda RB16
Motor: Honda
Combustível: ExxonMobil
Pneus: Pirelli

Pilotos:

33 - Max Verstappen

23 - Alexander Albon

Honda anuncia saída da F1 ao final da temporada 2021; veja detalhes

PODCAST Motorsport.com debate a carreira e o legado de Kimi Raikkonen; ouça

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

F1: Tsunoda e Mazepin se movimentam por vagas em 2021; entenda

Artigo anterior

F1: Tsunoda e Mazepin se movimentam por vagas em 2021; entenda

Próximo artigo

Red Bull e AlphaTauri seguem comprometidas com F1 apesar de saída da Honda

Red Bull e AlphaTauri seguem comprometidas com F1 apesar de saída da Honda
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Jonathan Noble