Norris revela que teve de lidar com problemas psicológicos em seu primeiro ano de F1: "Pressão e ansiedade"

compartilhar
comentários
Norris revela que teve de lidar com problemas psicológicos em seu primeiro ano de F1: "Pressão e ansiedade"
Por:
, Redacteur

Britânico afirma que a saúde mental deveria ser mais discutida no esporte, principalmente na categoria elite do automobilismo

Lando Norris revelou que teve de lidar com crises psicológicas em seu ano de estreia na Fórmula 1. Com o seu depoimento, o jovem britânico espera inspirar outras pessoas a também falarem sobre sua saúde mental.

Durante sua primeira temporada na Fórmula 1, Lando Norris causou boa impressão. O estreante pontuou em onze corridas, o que o levou à décima primeira posição no campeonato, com 49 pontos. 

Mas ao mesmo tempo que impressionava com seu desempenho na pista e personalidade divertida fora dela, o piloto da McLaren tinha de lidar com sua saúde mental.

Leia também:

Ele admitiu isso em um blog no site de sua equipe. "Posso ter parecido como o recém-chegado cheio de confiança e entusiasmo, mas não era verdade", admite Norris.

“Eu escondi o fato de que tinha muitos problemas com o medo e os nervos à flor da pele. Apesar de chegar à F1, algo com que sempre sonhei, questionei minha crença em mim mesmo: me perguntei se eu era bom o suficiente, comparando-me com meu companheiro de equipe e outros pilotos. Isso mói na sua cabeça.” 

“É difícil de lidar e tenho certeza que muitos outros pilotos sofreram com isso no passado. Mas como no esporte ninguém quer dar uma vantagem aos outros ou mostrar uma falha, não falamos sobre saúde mental tanto quanto deveríamos - e realmente deveríamos ”.

 

Photo by: Mark Sutton / Motorsport Images

De acordo com Norris, é importante conversar sobre esses problemas psicológicos com pessoas em quem você confia. Ele mesmo menciona a família e os amigos como pessoas com as quais costuma desabafar sobre esses problemas, mas também fala com seu chefe, treinador de desempenho e engenheiros.

 “Fora da pista, essa é a minha família”, deixa claro o britânico. No começo deste ano, ele conversou muito com esse grupo de pessoas sobre seus medos e nervos.

“Os problemas poderiam ter afetado meu segundo ano na F1. Conversar com eles fez com que este ano eu me sentisse muito melhor comigo mesmo - mais positivo e com mais confiança.”

“Isso mostra o quão poderoso pode ser conversar com alguém e como é importante ter pessoas ao seu redor em quem você pode confiar e com quem você pode contar. ”

Norris também contratou um psicólogo até o final de 2019 para discutir esses problemas. Agora, ele diz, isso é coisa do passado. “Este ano eu estava confiante o suficiente para assumir mais responsabilidade por minha própria saúde mental. Acho que faz parte do processo de crescimento ”

F1: Entenda o jogo político nos bastidores do 'duelo' Hulk vs Pérez pela vaga na Red Bull em 2021

Podcast #076 – Hamilton x Schumacher: a comparação entre os campeões da F1

 

Hamilton pede respeito: “Tem outro piloto com o mesmo carro que não chega onde estou”

Artigo anterior

Hamilton pede respeito: “Tem outro piloto com o mesmo carro que não chega onde estou”

Próximo artigo

ANÁLISE: Como funcionará o teto salarial da F1 a partir de 2023?

ANÁLISE: Como funcionará o teto salarial da F1 a partir de 2023?
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Pilotos Lando Norris
Equipes McLaren
Autor Bjorn Smit