Organizadores apostam em Mick Schumacher para manter GP da Alemanha na F1

compartilhar
comentários
Organizadores apostam em Mick Schumacher para manter GP da Alemanha na F1
Por:
Co-autor: Adam Cooper
18 de mai de 2019 20:26

De acordo com diretor do circuito de Hockenheim, a Fórmula 1 deve ter um GP na Alemanha caso o filho do heptacampeão siga os passos do pai

De acordo com promotores do GP da Alemanha, o país deve garantir vaga no calendário caso Mick Schumacher consiga um assento na Fórmula 1

Leia também:

A continuidade das corridas realizadas no país está sob ameaça enquanto organizadores negociam uma extensão de 1 ano do pacto firmado em 2019.

Hockenheim está buscando um acordo de vários anos, com menores custos do que aqueles acertados antes do adiamento do contrato. Na esteira das negociações, o diretor do autódromo acredita que o futuro de Mick Schumacher poderia tornar a pista essencial para a categoria.

 “O problema será deixar de ter um contrato com a Fórmula 1 hoje, será difícil conseguir um acordo para o futuro também”, disse ao Motorsport.com George Seiler, chefe do circuito. “Porque depois a base será diferente. As demandas serão certamente maiores do que as do contrato corrente”.

 “Se Mick Schumacher pilotar na Fórmula 1, a categoria deve voltar para a Alemanha. Essa é nossa convicção. Contratos são possíveis. Mas nós não vamos fechar um contrato que possa significar prejuízos”.

A venda de ingressos nesse ano está ligeiramente menor se comparada à mesma época no ano passado.

Seiler afirma estar trabalhando em um possível evento de demonstração envolvendo Schumacher - já que a Fórmula 2, categoria em que Mick corre, não passará por Hockenheim – mas não há nada certo ainda.

O diretor de Marketing de Hockenheim, Jorn Teske, disse ao Motorsport.com que “talvez realizemos um teste ou demonstração com Mick guiando uma velha Ferrari de seu pai, ou algo do tipo. Nós gostaríamos de ver ele na pista em um carro de F1. Seria importante”

Teske disse ter ficado bastante desapontado por não ter Schumacher correndo de F2 em um fim de semana de GP em Hockenheim, já que teria representado uma “grande oportunidade” ter Schumacher na pista pela F2, especialmente se isso significasse que os fãs e a família pudessem vê-lo vencendo novamente.

Teske falou sobre a possibilidade de levar a F2 à pista do país: “Nós deixamos bem claro aos executivos da F2 que a corrida alemã é muito importante. Quando foi anunciado que ele correria pela Prema neste ano, nós dissemos a eles que Mick venceu a F3 em nossa pista. Tentamos convencer eles e fizemos muita pressão”.

“Quando o calendário da F2 foi publicado, nós ficamos realmente desapontados. Eu sei que depois houve esforços da Liberty Media (proprietária da F1), o que é bom. Acho que eles perceberam tarde a importância de Mick para o país, o grande entusiasmo que ele traria ao esporte e para a nação. Talvez o momento tenha sido tarde demais”.

Com a colaboração de Erwin Jaeggi

Mick Schumacher, Prema Racing

Mick Schumacher, Prema Racing

Photo by: FIA Formula 2

Próximo artigo
Verstappen e Red Bull reapresentam F1 à lendária pista de Zandvoort

Artigo anterior

Verstappen e Red Bull reapresentam F1 à lendária pista de Zandvoort

Próximo artigo

Game of Thrones das pistas? Veja quem destronou quem na história da F1

Game of Thrones das pistas? Veja quem destronou quem na história da F1
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1 , FIA F2
Pilotos Mick Schumacher
Autor Scott Mitchell
Seja o primeiro a receber as últimas notícias