Fórmula 1
10 out
-
13 out
Evento encerrado
24 out
-
27 out
Evento encerrado
01 nov
-
03 nov
Evento encerrado
14 nov
-
17 nov
Evento encerrado
28 nov
-
01 dez
Evento encerrado

Os números da passagem de Maurizio Arrivabene pela chefia da Ferrari

compartilhar
comentários
Os números da passagem de Maurizio Arrivabene pela chefia da Ferrari
Por:
8 de jan de 2019 16:33

Depois de quatro temporadas à frente do time italiano, ex-comandante sai com boas conquistas, mas sem títulos mundiais

Na última segunda-feira a Ferrari confirmou que Maurizio Arrivabene não será mais o chefe da equipe nesta temporada.

Após uma guerra travada nos bastidores com o diretor técnico da equipe, Mattia Binotto, durante a temporada de 2018, Arrivabene foi tirado da gerencia do time pelo presidente da Ferrari, dando lugar ao próprio Binotto – principal nome por trás do ressurgimento da Ferrari após a temporada ruim de 2014.

Vindo do mundo do marketing após ter sido vice-presidente global da Marlboro (Philip Morris), o italiano esteve ligado à Ferrari durante muito tempo como patrocinador. No entanto, após a passagem breve de Marco Mattiacci na equipe durante o ano de 2014 depois da demissão de Stefano Domenicali, Arrivabene passou a ocupar o cargo de chefia da equipe italiana.

Ele começou bem, tirando a Ferrari de um jejum de quase dois anos sem vitórias já em sua segunda prova, na Malásia em 2015. Ainda assim ele enfrentou uma temporada difícil em 2016, e em 2017 e 2018 foi superado pela Mercedes no fim das temporadas, prejudicado por problemas de confiabilidade nos carros, erros estratégicos e, segundo muitos, um ambiente ruim interno que prejudicou a performance de Sebastian Vettel em 2018.

Mas, estatisticamente, como foram estes quatro anos de Arrivabene na Ferrari?

Confira alguns números:

  Administração de Maurizio Arrivabene
Anos 2015-2018 - 4 temporadas
GPs 81
Melhor posição no mundial 2º (2015, 2017, 2018)
Melhor ano 2018 (571 pontos)
Pontos 1919
Vitórias 14 (17,2%)
Pódios (contando 2 pilotos) 71 (43,8%)
Poles 12 (14,8%)
Voltas mais rápidas 15 (18,5%) 
Ano sem vitória 2016
Ano sem pole 2016
Próximo artigo
Brawn: Williams e McLaren evidenciam que F1 “não tem piedade”

Artigo anterior

Brawn: Williams e McLaren evidenciam que F1 “não tem piedade”

Próximo artigo

Hamilton: as pessoas só notam a força de um piloto após vários títulos

Hamilton: as pessoas só notam a força de um piloto após vários títulos
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Gabriel Lima