Fórmula 1
07 ago
Corrida em
09 Horas
:
16 Minutos
:
56 Segundos
04 set
Próximo evento em
25 dias
R
GP da Toscana
11 set
Próximo evento em
32 dias
R
GP de Singapura
17 set
Canceled
R
GP da Rússia
25 set
Próximo evento em
46 dias
R
GP do Japão
08 out
Canceled
R
GP dos Estados Unidos
23 out
Canceled
R
GP do México
30 out
Canceled
R
GP do Brasil
13 nov
Canceled
R
GP de Abu Dhabi
27 nov
Próximo evento em
109 dias

Relembre 10 frases e bordões de Galvão Bueno, que completa 70 anos

compartilhar
comentários
Relembre 10 frases e bordões de Galvão Bueno, que completa 70 anos
21 de jul de 2020 11:11

Voz lendária das transmissões de F1 da Globo completa 70 anos de idade nesta terça-feira e com a data, uma série de momentos marcantes na maior categoria do automobilismo mundial

Há exatos 70 anos nascia no Rio de Janeiro, Carlos Eduardo dos Santos Galvão Bueno ou Galvão Bueno, como conhecido por milhões de brasileiros que acompanham as principais modalidades esportivas do mundo.

Um dos maiores exemplos de identificação entre narrador e esporte acontece com Galvão e a Fórmula 1, a partir de 1980, ainda na TV Bandeirantes, para um casamento que dura até os dias de hoje.

Leia também:

Afortunadamente, para a F1 e Galvão, os anos 1980 e 1990 foram os mais exitosos no esporte e o narrador, junto com o amigo e comentarista, Reginaldo Leme, além de uma série de repórteres, testemunharam e passaram grandes glórias, certamente as maiores, do esporte a motor no Brasil.

Confira na galeria abaixo frases em momentos cruciais e bordões que marcaram a carreira de Galvão Bueno em quatro décadas de transmissões na F1, no aniversário de 70 anos da voz mais conhecida da categoria no Brasil.

Galeria
Lista

“... do Brasil!”

“... do Brasil!”
1/10

Foto de: Sutton Motorsport Images

Clássico bordão do narrador, que transformou " do Brasil" em sobrenome complementar de Ayrton Senna e que esteve ao final de cada corrida com vitória brasileira, sendo usada também com Nelson Piquet, Rubens Barrichello e Felipe Massa.

"Eu sabia, eu sabia!!!"

"Eu sabia, eu sabia!!!"
2/10

Foto de: LAT Images

No GP do Japão de 1991, em que conquistou seu terceiro título, Ayrton Senna entregou a vitória ao seu companheiro de equipe, o austríaco Gerhard Berger.

“Passou reto Mansell”

“Passou reto Mansell”
3/10

Foto de: LAT Images

Foi o que foi ouvido pouco antes, com o que realmente definiu o tri de Senna, com o incidente que tirou Nigel Mansell da disputa do título.

"Nelson Piquet veio por fora, veio de laaado na frente de Ayrton Senna”

"Nelson Piquet veio por fora, veio de laaado na frente de Ayrton Senna”
4/10

Foto de: LAT Images

No GP da Hungria de 1986, a memorável ultrapassagem de Nelson Piquet sobre Ayrton Senna, por fora, foi narrada de forma eufórica por Galvão.

"Andretti já foi embora, quando é que ele vai estrear?"

"Andretti já foi embora, quando é que ele vai estrear?"
5/10

Foto de: Sutton Motorsport Images

Verbalizada no GP da Europa de 1993, a cornetada foi para Michael Andretti, então companheiro de Senna. Enquanto o brasileiro brilhou, o norte-americano abandonou outra vez, dando sequência à má fase na F1.

“E nós vamos ouvir o tema da vitória, que há sete anos não tocávamos”

“E nós vamos ouvir o tema da vitória, que há sete anos não tocávamos”
6/10

Foto de: LAT Images

Narração épica da primeira vitória de Rubens Barrichello na F1, a primeira do Brasil em sete anos. Foi no GP da Alemanha de 2000 e que teve como complemento: "Isso, Rubinho! Solta o cinto e levanta do carro! Ergue o seu punho, viva seu momento! Faça rolar suas lágrimas, porque elas são de alegria, mas são também de uma carreira muito sofrida, de muita gente que não acredita, de gente que tem o mau hábito de não respeitar o talento dos outros. Chega o momento de Rubens Barrichello. A vitória é sua, Rubinho!"

"Cadê o Glock, cadê o Glock, cadê o Glock? E o Glock não aguentou e não resistiu..."

"Cadê o Glock, cadê o Glock, cadê o Glock? E o Glock não aguentou e não resistiu..."
7/10

Foto de: Sutton Motorsport Images

"Hamilton é campeão mundial. Na última curva". Triste e memorável narração no GP do Brasil de 2008, no qual Massa foi campeão por alguns segundos, até que o britânico ultrapassou Timo Glock para conquistar seu 1º título, ainda com a McLaren.

"Chegar é uma coisa, passar é outra"

"Chegar é uma coisa, passar é outra"
8/10

Foto de: LAT Images

Frase clássica do novo ‘setentão’ sobre uma disputa por posição que se inicia na F1.

"Aí o piloto virou passageiro"

"Aí o piloto virou passageiro"
9/10

Foto de: LAT Images

Bordão do narrador para situações de chuva forte.

"Olha, com o Schumacher e com o Brundle, eles vão gastar dinheiro"

 "Olha, com o Schumacher e com o Brundle, eles vão gastar dinheiro"
10/10

Foto de: Rainer W. Schlegelmilch

Nem tudo é perfeito no caminho de um narrador. A quebra no GP do Japão de 1991 fez Galvão sentenciar: "Schumacher ficou para trás. Olha lá o Schumacher, a corrida acabando para ele. Fizeram [Benetton] a opção deles. Não quiseram mais o Piquet e o Moreno. Olha, com Schumacher e com Brundle, eles vão gastar dinheiro, viu? Eles vão gastar dinheiro na próxima temporada, porque o que eles [pilotos] batem não é fácil, e o que eles estouram de motor..."

VÍDEO: Cacá Bueno brinca com torcida de Galvão pelo Flamengo

PODCAST: Quem são os maiores comunicadores de automobilismo na TV brasileira?

 

Andretti: militância de Hamilton cria problema que não existe

Artigo anterior

Andretti: militância de Hamilton cria problema que não existe

Próximo artigo

Racing Point: rivais perderam uma chance ao não copiar Mercedes

Racing Point: rivais perderam uma chance ao não copiar Mercedes
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1