Vencedor nas categorias de base, Nasr só lamenta "erros" na GP2

Brasileiro acredita que "as coisas não se encaixaram" nos três anos em que correu na categoria, mas celebra vitórias

Vencedor nas categorias de base, Nasr só lamenta "erros" na GP2
A carreira de Felipe Nasr antes de chegar à Fórmula 1, em que estreia como piloto titular nesta temporada, pela Sauber, foi recheada de vitórias e títulos. Multi-campeão no kart brasileiro, campeão da F-BMW Europeia aos 17 anos, da Fórmula 3 Britânica dois anos depois, Nasr só não conseguiu o título da GP2, principal categoria de acesso à Fórmula 1.
 
[publicidade] O piloto de 22 anos fez três temporadas na categoria e chegou a lutar pelo campeonato no último ano, após vencer quatro provas. Perguntado pelo TotalRace sobre o que faltou para que o título não viesse, Nasr disse acreditar que "algumas coisas não se encaixaram".

"Não fui campeão por vários motivos. A GP2 é uma categoria muito competitiva, mas o lado bom é que eu mostrei que fui capaz de ganhar corrida, de brigar pelo título nos anos de que participei", destacou.

"Nem todos os pilotos que estão na Fórmula 1 ganharam campeonatos e esse foi o único campeonato que não consegui ganhar por alguns erros da equipe e algumas coisas que não se encaixaram. Mas acontece. O bom, é claro, é se desse para ganhar tudo."

De fato, nos últimos anos a GP2 tem premiado pilotos mais experientes que acabam não tendo muitas chances na Fórmula 1. Os primeiros anos da categoria, criada em 2005, viram campeões como Nico Rosberg, Lewis Hamilton e Nico Hulkenberg serem promovidos com sucesso. Porém, os últimos três campeões - Davide Valsecchi, Fabio Leimer e Jolyon Palmer - não conseguiram vagas como titulares. Ainda assim, o grid atual da Fórmula 1 é composto em sua metade - nove - por graduados da categoria. 
 
compartilhar
comentários
Você sabe de onde vêm os nomes dos circuitos da Fórmula 1?

Artigo anterior

Você sabe de onde vêm os nomes dos circuitos da Fórmula 1?

Próximo artigo

Fórmula 1 terá em 2015 o grid mais jovem de sua história

Fórmula 1 terá em 2015 o grid mais jovem de sua história
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Julianne Cerasoli