Verstappen: pilotos devem participar pouco do desenvolvimento do carro de 2022

Segundo o holandês, as mudanças para 2022 são tão grandes que o desenvolvimento ficará mais por conta de engenheiros e projetistas

Verstappen: pilotos devem participar pouco do desenvolvimento do carro de 2022

A Fórmula 1 chega a 2021 com os olhos já voltados para o futuro, mais especificamente 2022, quando entrará em vigor o novo regulamento técnico, quando as equipes esperam uma revolução para a categoria. Mas isso pode vir com um ponto negativo. Para Max Verstappen, o tamanho das mudanças para 2022 devem ser tamanhas a ponto dos pilotos participarem pouco no desenvolvimento do novo carro.

O novo regulamento seria introduzido em 2021, mas acabou adiado em um ano devido ao impacto econômico da pandemia para as equipes e a F1 como um todo. Para evitar uma guerra de gastos desenfreado, a categoria optou por manter a introdução do teto orçamentário neste ano, obrigando as equipes a desenvolverem o carro dentro do orçamento deste ano.

Leia também:

A principal mudança dos carros do próximo ano é a volta do efeito solo, algo que a F1 acredita que permitirá aos carros seguirem uns aos outros de perto, permitindo mais disputas na pista e melhorando o nível do espetáculo.

Mas, para Verstappen, o trabalho em cima dos carros de 2022 dependerão principalmente dos projetistas, já que os pilotos não terão muito papel no novo modelo.

"Será muito diferente, então acho muito difícil termos qualquer tipo de contribuição. Caberá aos engenheiros e projetistas criarem o carro mais rápido possível. Será muito diferente mas esperamos o melhor".

"Só espero que seja melhor para competir na pista, para ser honesto. É tudo que precisamos, porque os carros atuais são realmente difíceis de pilotar. Claro, tivemos algumas corridas divertidas, mas a situação precisa melhorar com os novos carros".

Verstappen ainda acredita que a ordem do grid de 2021 será determinada pelo modo como cada equipe trabalhou para resolver as limitações no regulamento com o novo assoalho.

"Recuperar o downforce perdido é fundamental e faremos isso da melhor maneira. Acredito que seremos muito competitivos. Acho que aprendemos muito sobre o carro do ano passado e o que precisamos corrigir para este ano".

"Não pudemos fazer tudo que era necessário com por causa das fichas de desenvolvimento, mas será um ano importante. Além disso, já estamos nos preparando para 2022".

Nova parceria com ThePlayer.com, a melhor opção para apostas e diversão no Brasil

Registre-se gratuitamente no ThePlayer.com e acompanhe tudo sobre Fórmula 1 e outros esportes! Você confere o melhor conteúdo sobre o mundo das apostas e fica por dentro das dicas que vão te render muita diversão e também promoções exclusivas. Venha com a gente!

ENTENDA por que motores são o CAMPO DE GUERRA da F1 para 2021 e 2022

PODCAST: Bottas reagirá na Mercedes? Como compará-lo a Barrichello, Webber e cia?

 

compartilhar
comentários
F1: Brown compara McLaren a "Darth Vader" em seus anos de declínio
Artigo anterior

F1: Brown compara McLaren a "Darth Vader" em seus anos de declínio

Próximo artigo

ANÁLISE: Entenda por que limitação de desenvolvimento pode ser revolucionário na F1

ANÁLISE: Entenda por que limitação de desenvolvimento pode ser revolucionário na F1
Carregar comentários