Fórmula E
R
ePrix de Nova York
10 jul
-
11 jul
Canceled

Mercedes tem outubro como prazo para definir entrada na F-E

compartilhar
comentários
Mercedes tem outubro como prazo para definir entrada na F-E
Por:
Traduzido por: Gabriel Carvalho
17 de jun de 2017 18:21

Fabricante alemã tem até outubro para definir se entra na categoria como equipe cliente na temporada 2018-2019

The cars take the start of the race
Sébastien Buemi, Renault e.Dams, leads Jose Maria Lopez, DS Virgin Racing, at the start of the race
Felix Rosenqvist, Mahindra Racing
Maro Engel, Venturi

Em outubro de 2016, a Mercedes assinou um acordo com a Fórmula E garantindo uma vaga no campeonato de carros elétricos. A fabricante alemã, que segue comprometida contratualmente com a Fórmula 1 até 2020, disse que a presença cada vez maior da energia elétrica na indústria automotiva poderia "fazer a F-E se tornar muito relevante no futuro".

O prazo para exercer a opção de entrar na temporada 2018-2019 é outubro deste ano. Entretanto, se decidir pela entrada, a Mercedes deverá aceitar a condição de equipe cliente na primeira temporada na F-E.

A FIA (Federação Internacional de Automobilismo) já aprovou a lista de construtoras aprovadas para 2018-19, o que obrigaria a Mercedes a entrar tendo que obter o conjunto motriz de outra fabricante.

Em entrevista ao Motorsport.com, o CEO da F-E, Alejandro Agag, comentou o  assunto: "Creio que o interesse da Mercedes na F-E é muito forte, mas se eles chegarem em 2018-19, não serão registrados como fabricantes."

"Eles precisarão chegar como equipes clientes. Para 2019-2020 eles poderão ser fabricantes. Vamos ver o que eles farão, eles têm até outubro para exercer a opção (para 2018-19) ou não. Se exercerem, serão clientes", afirmou.

As fabricantes de conjuntos motrizes confirmadas para 2018-19 são BMW, DS, Abt (Audi), Mahindra, Renault, Jaguar, NextEV, Penske Autosport e Venturi.

Para evitar se alinhar a uma rival como a BMW, a Mercedes pode costurar um acordo com a Venturi, que deve estabelecer uma parceria com a fabricante de peças alemã ZF para a construção do conjunto motriz de 2018-19.

Mahindra, NextEV e Penske também poderiam ser opções mais neutras do que as demais fabricantes - marcas já estabelecidas na indústria automotiva.

Próximo artigo
Rosenqvist: "Fiquei confuso por ter sido punido"

Artigo anterior

Rosenqvist: "Fiquei confuso por ter sido punido"

Próximo artigo

FIA coloca São Paulo no calendário da Fórmula E em 2018

FIA coloca São Paulo no calendário da Fórmula E em 2018
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula E
Autor Scott Mitchell