Série Pensamento dos líderes
Assunto

Série Pensamento dos líderes

Automobilismo é muito lucrativo, diz a lenda de Le Mans Tom Kristensen

Tom Kristensen é o piloto de maior sucesso na história das 24 Horas de Le Mans, com nove vitórias. Desde a aposentadoria das pistas, ele assumiu a função de Presidente da Comissão de Pilotos da FIA. Desta plataforma, ele vem se preparando para o papel de Vice-Presidente Desportivo da FIA para a eleição de dezembro, ao lado do atual detentor do cargo, Graham Stoker, que mira a presidência

Essa é a primeira vez que um piloto de seu calibre se candidata a uma das principais vagas da FIA, então por que Kristensen decidiu dar o passo?

"O esporte a motor é a minha vida. Tenho tanto por causa disso", disse o dinamarquês. "Acho que agora é o momento de dar algo de volta. Eu gosto da ideia de que o esporte deve ser guiado por pessoas com experiência. Gostaria de compartilhar todo o meu conhecimento e compreensão para ajudar a encorajar as futuras gerações a se engajarem. Estou com a FIA há algum tempo na Comissão de Pilotos, com tudo que isso implica. Então gostaria de me manter envolvido com esse desenvolvimento e do esporte, que eu amo tanto".

#1 Audi Sport Team Joest, Audi R8: Frank Biela, Emanuele Pirro, Tom Kristensen.

#1 Audi Sport Team Joest, Audi R8: Frank Biela, Emanuele Pirro, Tom Kristensen.

Photo by: Clive Rose / Motorsport Images

A plataforma de Kristensen para lançar uma carreira política maior no esporte é a sua liderança na Comissão de Pilotos da FIA. Apesar do seu trabalho não ser muito conhecido pelo público geral do esporte, a comissão tem tentáculos em múltiplas áreas do esporte, incluindo fornecer comissários para os GPs, apoiar programas como Girls on Track, além de ser uma voz poderosa em grupos de investigação sobre acidentes e segurança, regulamentos de campeonato e categorização de pilotos (ouro, prata e bronze), para corridas de GT e endurance.

"Temos um bom grupo de pessoas, a maioria de nós correu em rally, off-road, kart, fórmula, endurance, então há muita experiência. Não tomamos decisões concretas, mas levamos coisas ao Conselho Mundial e apoiamos outras comissões. Por exemplo, Emanuele Pirro está na Comissão de Circuitos, Derek Warwick na de Monopostos, e eu mesmo nas de Segurança e Endurance".

Os próximos cinco a dez anos para o esporte a motor trarão algumas das maiores e mais rápidas mudanças na história, devido a forças externas como as mudanças climáticas, streaming, games e mídias sociais, que devem remodelar o esporte. Haverão vencedores e perdedores nas categorias de automobilismo e ambos os candidatos à presidência da FIA e suas equipes veem como prioridade proteger o esporte e seus caminhos de desenvolvimento, da base à F1.

The winner: Emanuele Pirro, Tom Kristensen and Frank Biela.

The winner: Emanuele Pirro, Tom Kristensen and Frank Biela.

Photo by: Motorsport Images

"Na nossa visão, o maior desafio provavelmente é tornar o esporte sustentável daqui em diante. Estabelecer uma nova abordagem para orçamentos, como rejuvenescer nossa base de fãs, como atrair mais competidores, como aumentar ainda mais a segurança, como fortalecer nossas diferentes disciplinas. Então acessibilidade, sustentabilidade e diversidade são certamente chaves".

"É como você pode abraçar mais o kart como lazer, levar a pessoa a mais competições de kart nos países, com o apoio da FIA. Pode ser até uma faísca que surja através da paixão da pessoa pelo eSport e a comissão da FIA está trabalhando nisso, com boas ideias. E você entrar no esporte de forma barata, fazendo isso dar certo. Há também os campeonatos de Crosscar (base do rally). Você não precisa de um circuito para isso. Há lugares no mundo onde o Crosscar pode ajudar, como Ásia, América do Sul e África. Pensar em coisas assim para o rally, precisamos apoiá-lo mais, precisamos firmar parcerias com nossos clubes".

Algo central para o futuro será a tecnologia das novas unidades de potência, com o elétrico sendo fortemente promovido por governos, enquanto o esporte também propõe combustíveis 100% sustentáveis, como hidrogênio e alternativas.

"Estou aberto. E acho que a resposta tem que ser uma versão diferente de todas essas tecnologias. Vemos cada vez mais jovens engenheiros com ideias brilhantes saindo das universidades. Então para nós seguirmos como um laboratório real para o benefício futuro de todos, na pista e nas ruas, precisamos melhorar performance, sustentabilidade ambiental e tecnologia. O automobilismo precisa continuar tendo um uso e relevância reais para a indústria. Não acreditamos que seja possível fazer essa desconexão. E se juntarmos o poder das montadoras com a performance dos competidores de ponta, temos uma grande capacidade para sermos criativos e eficientes. O que Le Mans está fazendo com o programa de hidrogênio é um bom exemplo, assim como vários outros".

A recente pesquisa global da F1 mostrou que há um crescente cruzamento do público do esporte com games. No total, 61% dos fãs de 16 a 24 anos se identificam como gamers, então o quão importante será essa área para o desenvolvimento do automobilismo e também como competição própria?

"Isso se torna uma realidade. Os eSports estão se tornando algo tão bom. Na pandemia, tivemos várias corridas, especialmente em 2020, quando víamos pilotos do mundo real competindo com esses gamers, que são incrivelmente eficientes e rápidos. Essa mistura criou algo único e hoje em dia segue crescendo. E a FIA apoia isso. Criamos uma nova comissão, sob a liderança de Anna Norquist, da Suécia. E, recentemente, publicamos o Ranking de eSports da FIA. Então, com sorte será algo que a FIA poderá levar adiante".

Presenters Tom Kristensen and Nicki Shields on stage.

Presenters Tom Kristensen and Nicki Shields on stage.

Photo by: DPPI

Apesar dos desafios, Kristensen está otimista sobre o futuro do esporte.

"O esporte a motor sempre trouxe uma fonte de paixão, integridade e interesse, graças à combinação de competidores, competições, montadoras e fãs ao redor do mundo nesses eventos. O modo de comunicar e promover nosso esporte também é chave. Esse mundo está mudando rapidamente, e o mundo midiático também. Olhe o impacto massivo de Drive to Survive para a F1. É um bom exemplo, além do sucesso de Ford v Ferrari para as 24 Horas de Le Mans. Então o automobilismo ainda é muito lucrativo, e seguirá sendo por muito tempo".

compartilhar
comentários
Fãs poderão investir no Ultimate Drift; saiba mais sobre a novidade
Artigo anterior

Fãs poderão investir no Ultimate Drift; saiba mais sobre a novidade

Próximo artigo

Como acompanhar 3ª etapa da Le Mans Virtual Series by Motorsport Games

Como acompanhar 3ª etapa da Le Mans Virtual Series by Motorsport Games
Carregar comentários