Congresso Americano da FIA reforça posição mundial do Brasil, avalia Fabiana Ecclestone

Vice-Presidente para o Esporte na América do Sul aponta participação do país como decisiva face às realizações conquistadas e ao reconhecimento por parte do órgão mundial

Fabiana Ecclestone e Giovanni Guerra

Terminou nesta quinta-feira (3) o Congresso Americano da FIA (Federação Internacional do Automóvel), que começou na última terça-feira (1) na Guatemala. Dirigentes da entidade máxima do esporte a motor e segurança rodoviária estiveram reunidos na cidade de Antígua discutindo os principais desafios nas variadas frentes de trabalho da Federação.

Fabiana Ecclestone, Vice-Presidente da FIA para o Esporte na América do Sul, teve participação no evento com painéis sobre sustentabilidade, diversidade, inclusão e capacitação no esporte.

Leia também:

“Foi um evento importante de atualização sobre como temos avançado em direção às metas estabelecidas no início da gestão do Presidente Mohammed Ben Sulayem, que incluem o aumento do empoderamento regional e a duplicação da participação no esporte a motor, bem como uma visão geral das novas tendências em mobilidade”, explicou Fabiana.

“Este Congresso é uma parte vital de nossa missão de transformar a FIA em uma organização dirigida por membros que capacita suas regiões e se torna uma Federação liderada pelo conhecimento. Estou muito feliz em ver delegados de todas as Américas participando deste Congresso. Este é um testemunho do papel ativo que nossos membros americanos desempenham dentro da FIA”, declarou o presidente da entidade, Mohammed Ben Sulayem.

O encontro, segundo Fabiana Ecclestone, também reforçou a posição do Brasil dentro do cenário mundial da FIA, conforme novas iniciativas foram anunciadas durante o evento. “A FIA terá um escritório no Brasil, que será o primeiro fora das sedes tradicionais europeias, em um claro sinal de reconhecimento do trabalho da CBA (Confederação Brasileira de Automobilismo), que foi inclusive premiada por seu trabalho de inclusão e diversidade”, disse Fabiana. O presidente da CBA, Giovanni Guerra, também participou do evento.

Case de sucesso – A Confederação Brasileira de Automobilismo recebeu prêmio de destaque por sua atuação regional durante o FIA American Congress na Guatemala. O troféu FIA José Abed Award foi entregue pelo presidente da FIA, Mohammed Ben Sulayem, que criou o prêmio em homenagem ao dirigente mexicano José Abed, falecido em julho do ano passado. Essa foi a primeira edição da premiação e, anualmente, será entregue sempre por ocasião do FIA American Congress.

Para a entrega do FIA José Abed Award, a entidade internacional levou em consideração aspectos como liderança na geração de conhecimento, destaque regional e intensa atuação em prol do automobilismo interno e internacional, além da sinergia Esporte e Mobilidade.

Para concorrer, cada confederação foi convidada a apresentar um ou mais ‘cases’ sobre pontos de destaques de sua atividade. O case da CBA premiado foi o FIA Girls on Track Brasil, trabalho executado pela Comissão Feminina de Automobilismo (FCA), presidida pela pilota Bia Figueiredo.

“Temos visto com alegria o aumento do número de mulheres cumprindo funções técnicas e de liderança no automobilismo brasileiro. E o trabalho realizado pela iniciativa FIA Girls On Track Brasil tem grande parte deste sucesso, atraindo maior interesse feminino nas mais diversas posições de trabalho, seja de engenharia, comunicações e marketing”, apontou.

Escritório da FIA no Brasil - Pela primeira em sua história, desde a fundação em 1904, a FIA terá um escritório fora da Europa. Atualmente, seus escritórios estão na França (Paris e Valleiry) e Suíça (Genebra). A sede da FIA no Brasil será na cidade do Rio de Janeiro, na estrutura da Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA).

“O Brasil é o único país da América Latina a receber as principais categorias do automobilismo mundial regidas pela FIA. Em 2024 teremos o retorno de uma prova do Mundial de Endurance (FIA WEC) ao país e, junto da etapa da Fórmula E, que já tivemos neste ano com grande sucesso, e do GP São Paulo de Fórmula 1, já tradicional, estabelecido e que a cada ano inova mais em sua realização".

"Nas Américas, só os Estados Unidos recebem as três categorias além do Brasil”, destacou Fabiana. “Isso reforça o tamanho da importância do país no cenário mundial do automobilismo, e temos trabalhado para aumentar esse reconhecimento e também fortalecer o esporte a motor dentro do Brasil com as categorias nacionais e regionais”, apontou.

O novo escritório será o contato regional da FIA para todos os países do continente americano. O objetivo é fortalecer os vínculos das ASN (Authority Sport National ou confederações de cada país) com a FIA, por meio de um representante regional que possa dar apoio no mesmo idioma, fuso horário e geograficamente mais próximo. Proporcionará, também, maior integração dos dirigentes locais com os vice-presidentes de esportes da FIA e demais clubes filiados.

Caberá também ao escritório da FIA no Rio de Janeiro dar suporte às confederações locais para implantação de projetos e realização de eventos em cada país.

Todas essas tarefas estarão sob a responsabilidade do coordenador Renato Corrêa, brasileiro que passará a ser, a partir de setembro, o principal nome da FIA no continente. Ele responderá à vice-presidente Fabiana Ecclestone e ao vice-presidente de esporte da FIA para América do Norte, Daniel Cohen.

Sulamericano de Esports – Foi anunciado também no Congresso Americano da FIA na Guatemala o lançamento do primeiro Campeonato Sulamericano de Esports. A final será em São Paulo no dia 2 de novembro na Arena Max, na semana do Grande Prêmio São Paulo de Fórmula 1.

VÍDEO: Max Wilson compara auges de Verstappen, Hamilton e Alonso

Quer fazer parte de um seleto grupo de amantes de corridas, associado ao maior grupo de comunicação de esporte a motor do mundo? CLIQUE AQUI e confira o Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube. Nele, você terá acesso a materiais inéditos e exclusivos, lives especiais, além de preferência de leitura de comentários durante nossos programas. Não perca, assine já!

Podcast Motorsport.com debate se Red Bull de 2023 pode ser comparada à McLaren de 1988

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior Sotheby's e Motorsport Network lançam Sotheby's Motorsport
Próximo artigo Automobilismo pode integrar programa das Olimpíadas de Los Angeles-2028; relembre história do esporte nos Jogos

Principais comentários

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil Brasil