Bourdais passa por cirurgia e está fora da temporada

compartilhar
comentários
Bourdais passa por cirurgia e está fora da temporada
Por:
Traduzido por: Gabriel Carvalho

Dayle Coyne, dono da equipe de Sebastien Bourdais, revelou que cirurgia correu sem problemas e que ainda não decidiu substituto do francês, que sofreu forte acidente na classificação para a Indy 500

Sébastien Bourdais, Dale Coyne Racing Honda
Sébastien Bourdais, Dale Coyne Racing Honda
Sébastien Bourdais, Dale Coyne Racing Honda
Sébastien Bourdais, Dale Coyne Racing Honda, crash
Sébastien Bourdais, Dale Coyne Racing Honda
Sébastien Bourdais, Dale Coyne Racing Honda
Sébastien Bourdais, Dale Coyne Racing Honda
Sébastien Bourdais, Dale Coyne Racing Honda

Sébastien Bourdais está fora da temporada 2017 da Fórmula Indy. O francês, que sofreu um forte acidente durante a primeira parte da classificação para as 500 Milhas de Indianápolis, teve múltiplas fraturas na pélvis e no lado direito do quadril

Dale Coyne, dono da equipe que emprega Bourdais, disse ao Motorsport.com que o piloto passou por uma cirurgia bem sucedida para corrigir as fraturas. 

“Ótimas notícias, pois os médicos esperavam ter de fazer duas cirurgias separadas. Ele é um cara forte e está em forma, o que ajuda. A Indy trouxe Claire (esposa de Bourdais) à noite, isso também é ótimo. Sébastien saiu da cirurgia e 20 minutos depois o cirurgião veio e nos disse que tudo correu muito bem."

Coyne fez elogios à Dallara pela resistência do chassi e ao soft wall - elementos que, para o proprietário da equipe, salvaram a vida de Bourdais.

“Há pouco tempo, um acidente como este teria sido fatal. O impacto foi de 118G, mas o chassi fez o trabalho. Não houve entrada de peças para dentro do carro, o painel que foi adicionado após Justin (Wilson) se acidentar em Fontana (em 2013) e fraturar a pélvis cumpriu a função que deveria", afirmou.

O dono da equipe revelou ainda que precisará encontrar um substituto para o restante da temporada, pois Bourdais - que tem um contrato de três temporadas - não volta a correr em 2017.

“Disseram a nós que ele andará de seis a oito semanas com o auxílio de muletas, só então começa a fisioterapia. Então ele está fora da temporada. Fico triste por Sébastien, pois isso aconteceu quando estávamos muito bem. Ele estava entre os mais velozes a semana toda, éramos fortes no tráfego e muito velozes sem vácuo", destacou.

“Quando conversamos antes da cirurgia, ele se lembrava de tudo. Ele me disse que o carro deu uma balançada na curva 1, então ele sabia que estava no limite. Então ele passou do ponto na curva 2", contou.

Embora admita que possui uma lista de potenciais substitutos, Coyne garante que isso não é prioridade no momento.

"Precisamos montar o carro reserva. Deixei que os rapazes fossem para casa ontem, eles estavam devastados, como você pode imaginar. O carro não estará pronto hoje, teremos sorte se conseguirmos deixar tudo pronto para amanhã."

Os nomes mais cotados para a lista de Coyne, a curto prazo, incluem Stefan Wilson, Tristan Valtier e James Davison. Um nome para longo prazo pode ser o do brasileiro Bruno Junqueira, que já pilotou para o time em 2009 e 2011. Entretanto, Junqueira - pole em Indianápolis em 2002 - jamais andou com o chassi atual em um oval, o que joga contra o piloto.

Alonso faz disparar audiências da Indy via internet

Artigo anterior

Alonso faz disparar audiências da Indy via internet

Próximo artigo

Dixon é pole para Indy 500; Alonso é 5º, Kanaan 7º e Helio 19º

Dixon é pole para Indy 500; Alonso é 5º, Kanaan 7º e Helio 19º
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria IndyCar
Evento Indy 500
Localização Indianapolis Motor Speedway
Pilotos Sébastien Bourdais
Equipes Dale Coyne Racing
Autor David Malsher