No que ficar de olho na temporada 2019 da Indy

compartilhar
comentários
No que ficar de olho na temporada 2019 da Indy
Por:
, Editor
7 de mar de 2019 15:11

Temporada de 2019 da IndyCar começa domingo em São Petersburgo com brasileiros, Fernando Alonso na Indy 500 e todos contra Scott Dixon

A temporada de 2019 da IndyCar começa neste fim de semana, com a prova de abertura, em São Petersburgo. A categoria tem atrativos de sobra, já que assinou um novo acordo de naming rights e entra de vez no mercado europeu.

Leia também:

Mesmo não tendo o mesmo prestígio que já teve nos Estados Unidos, a categoria dá pequenos passos rumo a sua estabilização no mercado local, com uma nova televisão com os direitos exclusivos da categoria.

Dos brasileiros, Fernando Alonso, ex-pilotos de Fórmula 1 e novidades no calendário, veja o que esperar da Indy em 2019.

Alonso nas 500 milhas em busca da tríplice coroa

Fernando Alonso volta às 500 Milhas

Fernando Alonso volta às 500 Milhas

Depois da experiência positiva em 2017, onde seu flerte com a vitória foi interrompido por uma quebra do motor Honda, Alonso volta a Indianápolis para tentar a última peça da sonhada “Tríplice Coroa” do automobilismo - vitórias na Indy 500, 24 Horas de Le Mans e GP de Mônaco, algo só alcançado por Graham Hill na história.

Em 2019, a McLaren irá impulsionar o espanhol com motor da Chevrolet. Dessa vez, Alonso não terá o calendário da Fórmula 1 e estará mais descansado, focando no mês de maio e exclusivamente nas 500 Milhas de Indianápolis.

Brasileiros

Tony Kanaan, A.J. Foyt Enterprises Chevrolet

Tony Kanaan, A.J. Foyt Enterprises Chevrolet

Photo by: Scott R LePage / LAT Images

Assim como em 2018, só dois brasileiros farão o calendário completo da Indy, e ambos pela AJ Foyt: Tony Kanaan, que aos 44 anos já tem mais de duas décadas na categoria norte-americana, e Matheis Leist, que vai para seu segundo ano. Hélio Castroneves fará as duas provas de Indianápolis da temporada, no misto e no oval.

Tony e Leist sofreram com o carro da Foyt em 2018. Kanaan conseguiu chegar no Top 10 quatro vezes, com um sexto lugar como melhor colocação, enquanto o gaúcho de 20 anos não figurou entre os 10 primeiros.

A equipe espera dar um salto e se aproximar das potências da categoria, mas não é certo que esse salto vem agora.

Retorno a Laguna Seca, estreia do COTA e menos ovais

Траса Mazda Raceway Laguna Seca

Траса Mazda Raceway Laguna Seca

Photo by: WSBK

Com a saída de Phoenix e a entrada do Circuito das Américas (COTA), a Indy perdeu um oval com relação ao ano passado, caindo para cinco o número desse tipo de circuitos durante o ano de 2019. A primeira prova em oval nesta temporada será justamente as 500 Milhas de Indianápolis.

Outra mudança importante no calendário foi a saída de Sonoma como prova final da temporada e a volta de Laguna Seca, que não fazia parte da categoria desde 2004. O icônico circuito já viu três vitórias brasileiras, com Gil de Ferran (1995), Hélio Castroneves (2000) e Cristiano da Matta (2002).

Quem vai roubar o trono de Dixon

Scott Dixon, Chip Ganassi Racing Honda

Scott Dixon, Chip Ganassi Racing Honda

Photo by: Scott R LePage / LAT Images

Scott Dixon já tem cinco títulos da Indy (um na IRL, em 2003). O neozelandês fará 39 anos em 2019, mas ainda é um dos favoritos a conquistar o troféu de campeão. Das 11 temporadas desde a reunificação da categoria, ele foi o vencedor em quatro delas.

Will Power, Simon Pagenaud, Josef Newgarden e Alexander Rossi deram trabalho em anos recentes, mas Dixon conseguiu se manter no topo e voltar a ser campeão mesmo com a ameaça da Penske.

Ex-F1 juntos tentando se provar

Marcus Ericsson, Schmidt Peterson Motorsports Honda

Marcus Ericsson, Schmidt Peterson Motorsports Honda

Photo by: Michael L. Levitt / LAT Images

Depois de cinco anos muito contestados na Fórmula 1, sempre sendo pior que seus companheiros, Marcus Ericsson terá novos ares na Indy em 2019. O sueco correrá na Schmidt Peterson, que mostrou em anos recentes que pode brigar por vitórias por conta das performances de James Hinchcliffe e Robert Wickens (ainda tentando voltar à mobilidade das pernas após um grave acidente em 2018).

O lineup da Indy em 2019 terá diversos pilotos com passagem pela Fórmula 1 ou muito próximo disso. Além do veterano Sebastien Bourdais, Alexander Rossi volta para mais um ano, assim como Max Chilton, e o problemático Santino Ferrucci, que foi dispensado da F2 após violar as regras e inclusive bater de propósito no companheiro na categoria de acesso à F1.

Nenhum deles brilhou na Fórmula 1 (Bourdais nunca mais foi campeão desde o tetra na ChampCar), mas tentam se provar na Indy.

Penske/Chevrolet vão alcançar a Honda?

Josef Newgarden, Team Penske Chevrolet

Josef Newgarden, Team Penske Chevrolet

Photo by: Phillip Abbott / LAT Images

Em 2018, a Penske ficou atrás da Chip Ganassi, que levou o título com Scott Dixon. Os motores Chevrolet na categoria ficaram um pouco atrás dos Honda durante o ano. A montadora japonesa venceu 11 das 17 corridas no ano passado.

Para 2019, a Penske e a Chevrolet buscam retomar o trono na Indy.

Onde ver no Brasil

Novamente, o fã de automobilismo que quer ver a Indy em 2019 terá como opção na TV Bandeirantes/Bandsports. Ainda não se sabe ao acerto qual corrida vai em qual canal. Mas na página de programação da emissora, a Band passará a corrida inaugural, em São Petersburgo, no domingo, às 14h30 (Brasília). A novidade para o Brasil é que a DAZN, canal do Youtube que transmite eventos esportivos, também adquiriu os direitos da Indy.

Próximo artigo
Alonso testa assento de McLaren para a Indy 500

Artigo anterior

Alonso testa assento de McLaren para a Indy 500

Próximo artigo

Kanaan: 'Muitas chances' de ganhar as 500 Milhas de Indianápolis

Kanaan: 'Muitas chances' de ganhar as 500 Milhas de Indianápolis
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria IndyCar
Autor Gustavo Faldon