Indy 500: Pietro Fittipaldi destaca ritmo forte em estreia na prova

Piloto brasileiro chegou a ficar na segunda posição na parte final da prova, mas estratégia de pit stop não funcionou e parada extra no final tirou chance de top-10

Indy 500: Pietro Fittipaldi destaca ritmo forte em estreia na prova

Após ser o piloto estreante mais rápido no classificatório das 500 Milhas de Indianápolis, Pietro Fittipaldi finalmente fez sua estreia na mítica prova, parte da Tríplice Coroa do automobilismo.

O brasileiro contava com uma provável bandeira amarela na parte final da prova para não mais parar. De maneira inusitada, no entanto, as últimas cem voltas foram disputadas em bandeira verde e Pietro acabou fazendo um pit a mais no final, resultando na 25ª colocação.

Leia também:

“Foi emocionante disputar minha primeira Indy 500”, disse Pietro. “Estou feliz pelo nosso ritmo e por ter completado a prova, mas não foi o resultado que a gente gostaria. Na primeira parada saiu uma bandeira amarela e isso nos custou muito tempo, fiquei uma volta atrás. Nós conseguimos recuperar na pista, nosso carro estava muito forte nas relargadas e já na parte final nós conseguimos ganhar muitas posições. A equipe decidiu fazer uma estratégia de economizar combustível para as últimas voltas, então esperávamos essa outra bandeira amarela e ela não saiu”, diz Pietro, que largou na quinta fila do grid.

Piloto reserva da Haas na F1, Pietro foi contratado pela Dale Coyne para disputar as provas em circuitos ovais da Indy, enquanto o francês Romain Grosjean compete nas provas em circuitos mistos. Neste domingo, o Brasil comemorou a vitória de Helio Castroneves, que conquistou seu quarto triunfo nas 500 Milhas.

“Quero agradecer todos os patrocinadores que nos apoiaram nessas duas semanas aqui em Indianápolis. Gostaria de dar parabéns aos Helinho por ter ganhado mais uma vez a Indy 500, ele é realmente uma lenda. Agora vou me preparar para a próxima corrida”, completou Pietro.

Ele volta a acelerar na Indy na etapa de Gateway, em Illinois, no dia 21 de agosto.

Cobra no cockpit? O dia em que Lauda caiu na pegadinha dos irmãos Fittipaldi

PODCAST: O que a liderança inédita de Verstappen representa na F1?

 

compartilhar
comentários
Castroneves se compara a Tom Brady após tetra nas 500 Milhas: "Os velhos ainda chutam o traseiro dos mais novos"

Artigo anterior

Castroneves se compara a Tom Brady após tetra nas 500 Milhas: "Os velhos ainda chutam o traseiro dos mais novos"

Próximo artigo

RETA FINAL: ‘Tapetão’ na F1? A quarta Indy 500 de Castroneves e Porsche Cup

RETA FINAL: ‘Tapetão’ na F1? A quarta Indy 500 de Castroneves e Porsche Cup
Carregar comentários