Takuma Sato segura Dixon e vence Indy500 pela segunda vez; Alonso decepciona

compartilhar
comentários
Takuma Sato segura Dixon e vence Indy500 pela segunda vez; Alonso decepciona

Corrida é marcada por acidentes e guerra de estratégias. Desempenho de Fernando Alonso decepciona e espanhol termina em 21º

Após bela disputa na pista com Scott Dixon, o 'Japonês Voador', Takuma Sato, venceu as 500 milhas de Indianápolis pela segunda vez. Sato que já havia vencido a prova em 2017, se aproveitou das bandeiras amarelas e de sua estratégia para avançar no pelotão e , no fim da prova, superou o pentacampeão no braço.

As últimas voltas foram completadas com bandeira amarela, após forte acidente de Spencer Pigot na 195ª passagem. O top-5 foi completado por: Graham Rahal, Santino Ferrucci e Josef Newgarden.

Leia também:

A corrida foi marcada por acidentes e bandeiras amarelas. Brasileiros fizeram bonito se recuperando bem e terminando várias posições à frente das originais de largada.

Fernando Alonso não repetiu o bom desempenho de 2017 e nunca chegou a andar entre os líderes. Sua melhor posição durante a prova foi 15º, mas fechou as 500 milhas em 21º.

O Início da prova

Freio de disco de James Davison

Freio de disco de James Davison

Photo by: Reprodução

A largada da Indy500 foi tranquila e sem incidentes. Scott Dixon pulou na frente de Mario Andretti e assumiu a ponta. Takuma Sato e Ryan Hunter-Reay também superaram o pole logo no início.

Entre as voltas 3 e 4, Ed Carpenter precisou ir aos boxes após ser espremido por Zach Veach contra o muro. Mas a primeira bandeira amarela aconteceu por conta de uma situação incomum: O freio dianteiro direito do carro de James Davison superaqueceu e explodiu antes mesmo de completar 10 voltas. 

Com isso, alguns pilotos aproveitaram para realizarem a primeira parada nos boxes. Entre eles, Fernando Alonso, Simon Pagenaud, Will Power e Helio Castroneves.

Na volta 25, Marcus Ericsson estampou o muro e causou a segunda bandeira amarela da prova. O sueco saiu traseira na curva 2 e tentou corrigir, com isso ele perdeu o controle do carro e foi parar no muro de contenção.

Esse segundo incidente levou os líderes da corrida para os boxes e permitiu a Oliver Askew assumir a ponta da prova, com Pagenaud, Power, e Castroneves entre os cinco primeiros. Alonso fez uma estratégia diferente e decidiu fazer uma segunda parada, caindo para 28º.

 

Na relargada, Dixon precisou defender a sexta posição dos ataques de Alexander Rossi e Ben Hanley. Na ponta, Pagenaud ultrapassou Askew a assumiu a liderança. O novato da McLaren passou a segurar a pressão de Power pelo segundo lugar.

Na volta 45, Pagenaud parou nos boxes com bandeira verde. Askew aproveitou e parou junto com o líder, permitindo a Power assumir a ponta. Na sequência, Castroneves, Power e Charlie Kimball também pararam e Dixon reassumiu a liderança. 

O top-5 após 50 voltas era: Dixon, Rossi, Rinus Veekay, Hunter-Reay e Sato. Tony Kanaan, que seguiu a estratégia dos líderes, era o 15º, Alonso o 20º e Castroneves o 27º.

Segundo quarto da prova

Os líderes se distanciaram uns dos outros para poderem andar sem turbulência e poupar os carros. A única alteração no top-5 foi a inversão entre Sato e Hunter-Reay, que parou para troca de pneus e reabastecimento após perder a quarta posição para o japonês.

Na volta 63, Dixon, Veekay, e Rossi também pararam, com isso, diversos outros pilotos fizeram suas segundas paradas. Alonso foi outro que parou, chegando ao 3º pit-stop. Veekay entrou rápido demais nos boxes e colidiu de leve com o muro, o que o fez cair para 27º. Pagenaud, Castroneves e Power fizeram nova parada na 77ª passagem.

 

Dalton Kellet causou a terceira bandeira amarela após colidir contra o muro depois de perder pressão aerodinâmica e sair de frente, na 85ª volta. A maioria dos pilotos aproveitou para fazer nova parada. Nesse ponto da corrida, apenas Alonso, JR Hildebrand e Sage Karam tinham feito quatro entradas nos boxes.

A relargada não durou mais de 500 metros, pois Conor Daly pisou na grama e rodou na entrada dos boxes e Oliver Askew, que vinha atrás, se assustou com a presença de outro carro no caminho e, ao tentar desviar, bateu forte no muro interno dos pits. O norte americano ficou muito tonto com a pancada e demorou alguns minutos para conseguir sair do carro.

Na volta 100, o top-5 era: Dixon, Sato, Rossi, Patricio O'Ward, e Newgarden. Kanaan era o 12º, Alonso o 15º e Castroneves o 21º.

 

Terceiro quarto da prova

Rossi aproveitou a relargada para superar Dixon e assumir a ponta.e o mexicano O'Ward superou Sato, pulando para terceiro. Dixon e Rossi se alternaram na ponta por algumas voltas em uma intensa disputa de posições, enquanto o novato da McLaren seguia os dois de perto.

Na volta 122, Alex Palou atingiu o muro com força suficiente para perder a roda dianteira. Os boxes ficaram congestionados com a quinta bandeira amarela da prova. Ainda durante a bandeira amarela, Alexander Rossi recebeu uma punição por sair dos boxes de forma insegura e caiu para a última posição.

A relargada foi marcada pela pilotagem agressiva de Rossi e Castroneves, que superaram vários adversários em pouco tempo. Na 138ª passagem, Helinho já era o 15º e Rossi o 18º. Mas a empolgação do vencedor das 500 milhas de 2016 durou pouco: na volta 145 ele pisou na grama e estampou o muro e espalhou por toda a pista, causando mais uma bandeira amarela, a sexta da prova.

O top-5 depois de 150 voltas: Rossi, Sato, Newgarden, Graham Rahal e Santino Ferrucci.

 

Últimas 50 voltas

A relargada aconteceu na volta 154, e foi seguida de briga intensa em todo o pelotão. Takuma Sato surpreendeu Dixon e assumiu a liderança da proava. Castroneves escalou o pelotão e subiu rápido para 11º, duas atrás de Tony Kanaan.

Alonso, que perdeu contato com o pelotão principal após a pancada de Oliver Askew, nesse momento disputava a 22ª posição, três à frente de Pagenaud.

Takuma Sato, Scott Dixon, Andretti e vários outros pararam entre a 167ª e 170ª volta. Nas paradas, a Chip Ganassi foi mais rápida e Dixon saiu à frente de Sato, mas o japonês superou o rival pouco depois. Em estratégia de paradas diferente, Zach Veach liderou a prova por cerca de 10 voltas.

Na volta 185, Dixon foi para o ataque sobre Sato, mesmo momento em que Veach parava nos boxes. O japonês resistiu as investidas do pentacampeão e reassumiu a liderança da prova.

Spencer Pigot perdeu a traseira do carro, colidiu contra o muro e contra a barreira de proteção do muro que separa os boxes da pista e causou a última bandeira amarela da prova na volta 195.

Com isso, as últimas cinco voltas foram completadas em bandeira amarela, com vitória de Sato, que venceu a prova na estratégia e no braço. Castroneves terminou em 11º, Kanaan em 19º e Alonso foi o 21º.

Veja a festa de Sato no pódio:

 

Veja como terminou a Indy500:

Cla Piloto Equipe Diferença Intervalo Mph Abandono
1 Japan Takuma Sato United States Rahal Letterman Lanigan Racing     157.824  
2 New Zealand Scott Dixon United States Chip Ganassi Racing 0.057 0.057 157.823  
3 United States Graham Rahal United States Rahal Letterman Lanigan Racing 0.095 0.037 157.823  
4 United States Santino Ferrucci Dale Coyne Racing with Vasser Sullivan 0.392 0.297 157.819  
5 United States Josef Newgarden United States Team Penske 1.661 1.269 157.801  
6 Mexico Patricio O'Ward Arrow McLaren SP 3.249 1.587 157.779  
7 Canada James Hinchcliffe United States Andretti Autosport 4.269 1.019 157.765  
8 United States Colton Herta Andretti Harding Steinbrenner Autosport 5.191 0.922 157.752  
9 United Kingdom Jack Harvey United States Michael Shank Racing 6.813 1.621 157.730  
10 United States Ryan Hunter-Reay United States Andretti Autosport 7.961 1.148 157.714  
11 Brazil Helio Castroneves United States Team Penske 10.314 2.353 157.682  
12 Sweden Felix Rosenqvist United States Chip Ganassi Racing 13.966 3.652 157.631  
13 United States Marco Andretti Andretti Herta Autosport with Marco & Curb-Agajani 16.065 2.098 157.602  
14 Australia Will Power United States Team Penske 17.643 1.578 157.581  
15 United States Zach Veach United States Andretti Autosport 19.396 1.752 157.556  
16 United States J.R. Hildebrand United States Dreyer & Reinbold Racing 20.234 0.838 157.545  
17 United Kingdom Max Chilton United Kingdom Carlin 21.491 1.257 157.527  
18 United States Charlie Kimball United States A.J. Foyt Enterprises 24.701 3.210 157.483  
19 Brazil Tony Kanaan United States A.J. Foyt Enterprises 1 Lap 1 Lap 157.024  
20 Netherlands Rinus Kalmthout United States Ed Carpenter Racing 1 Lap 7.643 156.918  
21 Spain Fernando Alonso Arrow McLaren SP 1 Lap 13.558 156.732  
22 France Simon Pagenaud United States Team Penske 2 Laps 1 Lap 156.089  
23 United Kingdom Ben Hanley DragonSpeed 2 Laps 1.952 156.062  
24 United States Sage Karam United States Dreyer & Reinbold Racing 2 Laps 5.156 155.992  
25 United States Spencer Pigot Citrone Buhl Autosport with RLL 6 Laps 4 Laps 160.892 Acidente
26 United States Ed Carpenter United States Ed Carpenter Racing 13 Laps 7 Laps 147.274  
27 United States Alexander Rossi United States Andretti Autosport 57 Laps 44 Laps 158.099 Acidente
28 Spain Alex Palou Dale Coyne Racing with Team Goh 79 Laps 22 Laps 163.440 Acidente
29 United States Conor Daly United States Ed Carpenter Racing 109 Laps 30 Laps 167.023 Acidente
30 United States Oliver Askew Arrow McLaren SP 109 Laps 7.555 166.767 Acidente
31 Canada Dalton Kellett United States A.J. Foyt Enterprises 118 Laps 9 Laps 176.212 Acidente
32 Sweden Marcus Ericsson United States Chip Ganassi Racing 176 Laps 58 Laps 160.936 Acidente
33 Australia James Davison Dale Coyne Racing with Rick Ware Racing, Byrd & Be 196 Laps 20 Laps 185.686 Mechanical

VÍDEO: Veja a verdade sobre o início da treta de Nelson Piquet e imprensa

PODCAST: O que resta para Massa no automobilismo após sair se sua equipe na F-E?

 

VÍDEO: Pigot sofre batida forte nas voltas finais e 500 Milhas termina sob bandeira amarela

Artigo anterior

VÍDEO: Pigot sofre batida forte nas voltas finais e 500 Milhas termina sob bandeira amarela

Próximo artigo

Alonso relata falha na embreagem, mas se diz feliz com resultado na Indy500

Alonso relata falha na embreagem, mas se diz feliz com resultado na Indy500
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria IndyCar
Evento 500 Milhas de Indianápolis