Barros prevê ano tenso na MotoGP: “já começou errado”

Dono de sete vitórias no mundial, ex-piloto brasileiro comenta com exclusividade abertura da MotoGP e aposta em grande temporada

Barros prevê ano tenso na MotoGP: “já começou errado”
Barros e pilotos
Jorge Lorenzo, Movistar Yamaha MotoGP, Yamaha leads
Race winner Jorge Lorenzo, Movistar Yamaha MotoGP, Yamaha
Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing
Jorge Lorenzo, Movistar Yamaha MotoGP, Yamaha
Jorge Lorenzo, Movistar Yamaha MotoGP, Yamaha
Andrea Dovizioso, Ducati Team, Jorge Lorenzo, Yamaha Factory Racing
Andrea Iannone, Ducati Team, Ducati
Andrea Iannone, Ducati Team, Ducati
Carregar reprodutor de áudio

A guerra de palavras entre Valentino Rossi e seu companheiro de equipe na Yamaha, Jorge Lorenzo, deu o tom do início da MotoGP em 2016. O piloto italiano, aborrecido com a perda do título do ano passado após um suposto complô entre Lorenzo e Marquez nas provas finais, não perdoou o parceiro durante nenhum momento durante o último final de semana.

Ao Motorsport.com, Alexandre Barros, dono de sete vitórias na MotoGP e melhor piloto brasileiro da história do mundial, reprovou a atitude do italiano. Para ele, tudo isso inflamará cada vez mais a temporada deste ano.

“Eu nunca fui de discutir fora da pista, nunca entrei em polêmica”, iniciou.

“Sempre gostei mais de buscar resultados do que de ficar falando. A imprensa adora esse tipo de coisa, é um prato cheio. Mas acho desnecessário começar dessa forma.”

“Obviamente tem muita pressão. O Valentino renovou o contrato, o Lorenzo não. Aí perguntam: ‘como que o campeão do mundo não assinou o contrato?’ Aí começa o Lorenzo: ‘ele não tinha mais nenhuma opção’, aí Rossi manda resposta atravessada e aí é aquele vai e volta.”

“Cria a rivalidade que a gente viu na pista quando os dois se encontraram e o Valentino reclamou. Já começou errado neste sentido”, disse o paulista de 45 anos se referindo ao encontro de Lorenzo e Rossi durante o TL4 no Catar.

No entanto, apesar da intensa rivalidade entre os protagonistas, Barros crê em uma temporada equilibrada neste ano. “Apesar de tudo, o ano começou excelente.”

“A corrida foi bonita, foi disputada. Eu achava que o Lorenzo teria vantagem mesmo. As Ducatis surpreenderam muito, acho que acertaram a motocicleta. Porque eles estão competindo 100% fábrica neste ano, o que não era o caso até o ano passado. Eles tinham vantagem de pneus e de combustível. Neste ano eles estão iguais ao resto.”

“Vi a Honda com mais dificuldade. O Marquez para conseguir aquele pódio foi no limite do limite. Ele deu tudo para conseguir aquele terceiro lugar. Mas acho que a Honda ainda vai responder. Acho que eles estão um pouco atrasados neste momento em relação à Yamaha e à Ducati. Pelo menos neste início de ano. Mas a Honda é uma fábrica que responde com muita velocidade, sempre foi assim.”

Alexandre terminou apostando que as Ducatis poderão ser a maior surpresa de 2016. “O que parece é que o campeonato deste ano juntou mais os dois pilotos da Ducati. Tínhamos só aquele quarteto, mas agora as Ducatis vêm muito forte. Até as satélites podem dar trabalho, a Avintia e a Pramac.”

compartilhar
comentários
Yamaha dá mais tempo para Lorenzo decidir sobre renovação
Artigo anterior

Yamaha dá mais tempo para Lorenzo decidir sobre renovação

Próximo artigo

Conselhos da Magneti Marelli ajudam Honda a 'domar' motor

Conselhos da Magneti Marelli ajudam Honda a 'domar' motor