Ducati diz que mudança na regra dos testes é “desrespeitosa”

A Ducati classificou a decisão da MotoGP em mudar suas restrições de testes como “desrespeitosa”, após a fabricante italiana ter de fazer alterações para casar com as novas regras.

Ducati diz que mudança na regra dos testes é “desrespeitosa”
Paolo Ciabatti, Motorsport Director, Ducati
Gigi Dall'Igna, Ducati Team General Manager
Jorge Lorenzo, Ducati Team, Gigi Dall'Igna, Ducati Team General Manager
Andrea Dovizioso, Ducati Team
Andrea Dovizioso, Ducati Team
Jorge Lorenzo, Ducati Team
Jorge Lorenzo, Ducati Team
Andrea Dovizioso, Ducati Team, Andrea Iannone, Team Suzuki MotoGP
Carregar reprodutor de áudio

Foi anunciado em outubro que, para a temporada de 2018, apenas três dos cinco dias de testes para pilotos titulares podem acontecer em pistas onde a MotoGP realiza corridas.

Além disso, os pilotos de testes agora são permitidos a testar em apenas três locais designados para isso.

A regra vem como resposta às equipes que usam dias de testes em uma pista pouco antes de um GP ser realizado no mesmo local, como preparação para acertar a moto para o fim de semana.

“Em princípio, a Ducati concorda com a ideia. O que não concordamos foi com a decisão ser tomada um mês antes do começo da nova temporada”, disse o diretor esportivo da Ducati, Paolo Ciabatti.

“Pensamos que foi desrespeitoso com as empresas que já haviam planejado suas atividades de testes e também a alocação das motos entre as equipes de fábrica e as satélites.”

“Fomos contra a mudança decidida no Japão, quando a nova temporada começaria depois de um mês.”

A Ducati afirmou que teve de fazer mudanças tardias em seus planos devido às regras. Os pilotos de fábrica, Jorge Lorenzo e Andrea Dovizioso, foram enviados a Jerez, em novembro, quando este não era o plano original, segundo o diretor geral da Ducati, Gigi Dall’Igna.

“Acho que as novas regras são absolutamente razoáveis. Concordo com o princípio da regra, mas não concordo como ela foi implementada.”

“O começo do programa era que Dovi e Jorge testariam a nova moto em Valência, no teste após a corrida, e [Danilo] Petrucci testaria com [Michele] Pirro ao fim de novembro.”

“Tivemos que mudar isso completamente, porque Jerez não é mais nossa pista de testes. Então, Pirro não pode testar lá, e também porque Jorge e Dovi não podem testar cinco dias.”

Reportagem adicional de German Garcia Casanova

compartilhar
comentários
Crutchlow quer Honda mais “natural e neutra” em 2018
Artigo anterior

Crutchlow quer Honda mais “natural e neutra” em 2018

Próximo artigo

Smith: Ser piloto de fábrica é mais difícil do que esperava

Smith: Ser piloto de fábrica é mais difícil do que esperava