Em crise interna, Marc VDS nega rumores de saída da MotoGP

Chefe da equipe e milionário belga fundador brigam nos bastidores e futuro do time no mundial entra em xeque

Em crise interna, Marc VDS nega rumores de saída da MotoGP
Franco Morbidelli, Estrella Galicia 0,0 Marc VDS
Franco Morbidelli, Estrella Galicia 0,0 Marc VDS
Franco Morbidelli, Estrella Galicia 0,0 Marc VDS
Michael Bartholemy, Estrella Galicia 0,0 Marc VDS Team Principal
Thomas Luthi, Estrella Galicia 0,0 Marc VDS
Franco Morbidelli, Estrella Galicia 0,0 Marc VDS
Franco Morbidelli, Estrella Galicia 0,0 Marc VDS
Franco Morbidelli, Estrella Galicia 0,0 Marc VDS
Carregar reprodutor de áudio

A Marc VDS rejeitou as especulações sobre o seu futuro incerto na MotoGP. A equipe belga estaria, segundo rumores, em guerra interna entre seu dono, Marc van der Straten, e seu diretor técnico, Michael Bartholemy. O bilionário belga estaria pouco contente com a administração de caixa feita por Bartholemy.

Mas, em um breve comunicado divulgado após a corrida de domingo em Jerez, a equipe confirmou que continuará a participar da MotoGP até o final da temporada de 2021.

Van der Straten disse: "Para as pessoas do paddock da MotoGP e os fãs de corrida. Ouvi muitos rumores no paddock neste fim de semana sobre a nossa equipe e quero deixar a situação clara para todos”.

"Vamos continuar a competir como fazemos agora, e até 2021. Essa é a minha intenção e é exatamente isso que vamos fazer."

A aparente divisão entre o magnata belga Van der Straten e Bartholemy, que ficou mais aparente durante o fim de semana do GP da Espanha, surge de um desentendimento sobre a gestão dos recursos da equipe.

Entende-se que a disputa já se transformou em uma questão legal, com advogados envolvidos.

A Marc VDS tem atualmente duas Hondas na categoria principal para os novatos Franco Morbidelli e Thomas Luthi, e duas Kalex na Moto2 para Alex Marquez e Joan Mir.

A confusão ocorre enquanto a equipe está em negociações sobre quais motos serão utilizadas na próxima temporada, deixando clara sua insatisfação com a Honda.

Entende-se que há algum tempo a Yamaha esteja presente na mesa. A fabricante japonesa procura um novo parceiro após a decisão de sua equipe satélite de longa data, a Tech 3, ter decidido se juntar à KTM.

No entanto, a Marc VDS estava esperando por um possível acordo com a Suzuki. Porém os chefes japoneses da escuderia de Hamamatsu não estão dispostos a fazer um acordo a tempo para 2019.

compartilhar
comentários
Zarco domina primeiro teste de Jerez após corrida espanhola
Artigo anterior

Zarco domina primeiro teste de Jerez após corrida espanhola

Próximo artigo

Queda tripla incendeia MotoGP e Alonso vive dia de glória

Queda tripla incendeia MotoGP e Alonso vive dia de glória