Losail afirma que passagem da F1 não comprometeu pista para MotoGP

Gerente do circuito do Catar acredita que F1 trouxe ainda melhoras que serão sentidas pelo paddock da MotoGP

Losail afirma que passagem da F1 não comprometeu pista para MotoGP
Carregar reprodutor de áudio

Quando o circuito de Losail entrou no calendário da Fórmula 1 no ano passado, os pilotos da MotoGP rapidamente expressaram preocupação, com a possibilidade do asfalto ser prejudicado, já que tradicionalmente as pistas que recebem os dois mundiais acabam sendo mais acidentados. Mas a poucos dias do GP do Catar, a direção garante que a passagem da F1 não afetou em nada a pista.

"Eu amo o circuito do Catar, mas a Fórmula 1 destrói tudo quando corre, então veremos", disse Aleix Espargaró à época. "A primeira coisa que pensei foi que certamente criará solavancos", acrescentou um igualmente alarmista Franco Morbidelli, apoiado por Andre Dovizioso: "Eles passam tão rápido pelas curvas que o asfalto sofre. Para nós, pilotos de moto, não é bom quando 20 carros correm na mesma pista que nós".

Leia também:

Como neste ano a MotoGP não passou pelo Catar na pré-temporada, só a partir desta sexta para que os pilotos tenham noção da degradação ou não do asfalto. As motos chegaram diretamente de Mandalika, palco dos últimos testes, enquanto as da Moto2 e Moto3 vieram diretamente de Jerez.

Juan Baquero, gerente do circuito de Losail, espera que os pilotos não percebam a passagem da F1 em novembro do ano passado.

"O asfalto é o mesmo desde 2004, sem nenhuma modificação, é de excelente qualidade. Em princípio, após análises, não houve mudanças substanciais no asfalto. Está previsto um recapeamento como parte de um projeto abrangente para melhorar as instalações, que aguarda aprovação do governo".

Le passage des F1 ne devrait pas avoir d'incidence sur le circuit

Le passage des F1 ne devrait pas avoir d'incidence sur le circuit

Um trabalho significativo foi feito para adaptar o circuito às necessidades da F1 e, segundo Baquero, vários elementos foram mantidos, mesmo que toda a pista tenha sido trazida de volta aos padrões da MotoGP: "Em resposta a pedidos da FIM, 5 mil metros quadrados de Astroturf [grama artificial] foram removidos e substituídos por asfalto".

"Alguns investimentos feitos para segurança e homologação da FIA, como trilhos de segurança, painéis de LED e mais permanecerão. A entrada dos boxes também foi alterada, era diferente para a F1, mas a MotoGP volta ao original, então sem mudanças em relação ao ano passado. Por outro lado, neste ano teremos surpresas estéticas para a pista".

É fato que a MotoGP notará especialmente evoluções em torno do paddock: "O layout do paddock será um pouco diferente, já que algumas mudanças feitas para a F1 foram mantidas". A visita da F1 permitiu melhorar as capacidades de hospitalidade. Já as obras de ampliação das garagens, aumentadas de 41 para 50, foram concluídas após o uso de estruturas provisórias em 2021.

"A F1 também fez melhorias em termos de experiência do espectador. Estamos preparando uma Fan Zone espetacular, haverão shows após as atividades de pista, encontros com os pilotos e outras surpresas".

F1 DEBATE: Quais as CERTEZAS e DÚVIDAS sobre a pré-temporada da Espanha

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações para ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #163 - Rico Penteado destrincha carros de 2022 da F1

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
MotoGP: Márquez diz que recuperação da visão para correr em 2022 foi "mais complicada" do que a de 2011
Artigo anterior

MotoGP: Márquez diz que recuperação da visão para correr em 2022 foi "mais complicada" do que a de 2011

Próximo artigo

Cafu 'pilota' moto até estádio da final da Copa com astros da MotoGP

Cafu 'pilota' moto até estádio da final da Copa com astros da MotoGP