MotoGP
25 mar
Próximo evento em
20 dias
R
GP da Argentina
08 abr
Postponed
R
GP das Américas
15 abr
Postponed
R
GP da Espanha
29 abr
Próximo evento em
55 dias
R
GP da França
13 mai
Próximo evento em
69 dias
R
GP da Itália
27 mai
Próximo evento em
83 dias
R
GP da Catalunha
03 jun
Próximo evento em
90 dias
R
GP da Alemanha
17 jun
Próximo evento em
104 dias
R
GP da Holanda
24 jun
Próximo evento em
111 dias
R
GP da Finlândia
08 jul
Próximo evento em
125 dias
R
GP da Áustria
12 ago
Próximo evento em
160 dias
R
GP da Grã-Bretanha
26 ago
Próximo evento em
174 dias
R
GP de Aragón
09 set
Próximo evento em
188 dias
R
GP de San Marino
16 set
Próximo evento em
195 dias
R
GP do Japão
30 set
Próximo evento em
209 dias
R
GP da Tailândia
07 out
Próximo evento em
216 dias
R
GP da Austrália
21 out
Próximo evento em
230 dias
28 out
Próximo evento em
237 dias
R
GP de Valência
11 nov
Próximo evento em
251 dias

MotoGP: Quartararo diz que lembrou de "todos os sacrifícios" quando ganhou pela primeira vez

Piloto francês acredita que ter ido morar na Espanha ainda jovem, longe da família e dos amigos, o tornou um piloto melhor

compartilhar
comentários
MotoGP: Quartararo diz que lembrou de "todos os sacrifícios" quando ganhou pela primeira vez

Em seu quarto GP em 2019, Fabio Quartararo se tornou o piloto mais jovem da história a conquistar uma pole na MotoGP.

As três primeiras vitórias da temporada passada fizeram de Quartararo o francês de maior sucesso na categoria.

Essa ascensão meteórica ocorreu como resultado dos grandes sacrifícios do início de sua carreira. Aos quatro anos já andava de moto, mas na França só podiam competir pilotos com mais de 14. A partir dos sete, começou a viajar de Nice para a Espanha, onde alcançou seus primeiros sucessos.

Leia também:

O novato da Yamaha se mudou para Espanha ainda na adolescência, deixando a sua família e amigos para trás. ‘El Diablo’ teve que escolher desde muito jovem entre se distanciar de seus amigos próximos ou de sua carreira.

“Foi uma época difícil, principalmente quando eu era pequeno”, explicou Quartararo ao Canal+. “Era quase cem mil quilômetros por ano entre Nice e Espanha. Quando eu tinha 13 anos, meus pais e eu decidimos que iria me mudar para a Espanha para que eu pudesse me concentrar na minha preparação física e treinar muito na moto. Acho que foi a escolha certa. Estou orgulhoso de onde estou hoje. "

“Todos os meus amigos estavam na França. Em dois anos na Espanha, eu não tinha nenhum amigo. Tudo o que eu tinha era o meu treinador. Não foi fácil. O meu melhor amigo trabalha comigo na pista, o conheço há seis anos, não tenho amigos de infância. Era difícil estabelecer uma relação quando vivia na Espanha ou na França”, relatou.

O piloto conquistou dois títulos (CEV Campeonato Espanhol) antes de estrear no Campeonato Mundial em 2015.

Os resultados do francês na MotoGP em 2019 com a Petronas levaram a equipe oficial Yamaha a contratá-lo como sucessor de Valentino Rossi a partir de 2021.

“Antes da primeira corrida de 2020, muitos jornalistas me disseram: 'E se você não ganhar nenhuma corrida em 2020 e substituir o seu ídolo Valentino Rossi?' Naquele momento disse a mim mesmo: 'Tudo bem, terei outras oportunidades em 2021.' Ganhar a primeira corrida me libertou, foi um momento que esperava desde criança, era o meu sonho. E o mais importante, vencer duas seguidas no mesmo circuito é um sonho”, reconhece.

No entanto, antes de chegar à MotoGP, a carreira de Quartararo passou por momentos de incertezas, ele não correspondeu nem na Moto3 nem na Moto2 às grandes expectativas que lhe eram colocadas.

“Há três anos eu tive momentos muito difíceis. Eu ia para a praia e muita gente falava pra mim: 'É melhor treinar do que ir pra praia'. E eu estava treinando muito. Agora, como eu ganhei três corridas da MotoGP, quando vou à praia todo mundo diz: 'É bom que pare um pouco para descansar', mas há três anos fiz exatamente a mesma coisa. Quando você tem 16 ou 17 anos, esses comentários são difíceis de digerir, mas eu ganhei muita experiência ", disse.

Em 2020 teve que aprender a lidar com uma nova pressão, a do título, mas as dificuldades na segunda metade da temporada o levaram a terminar em oitavo no campeonato e a se consultar novamente com um psicólogo. No entanto, ele acredita que parte da pressão diminuiu desde sua vitória no GP da Espanha.

“Foi uma emoção muito grande. Lembrei de tantas imagens dos sacrifícios que fiz quando criança para chegar até ali. Pensei nos milhares de quilômetros que percorri com meu pai. Dormi no chão do carro enquanto ele dirigia horas e horas. Aquelas imagens me vieram no pódio. É incrível. Pensar em todos os sacrifícios que meus pais fizeram por mim, é especial ", lembrou.

Uma memória que decidiu gravar na pele.

“Decidi fazer uma tatuagem porque acho que é um momento inesquecível. Muita gente acha estranho tatuar o rosto. Mas para mim é um momento inesquecível e um sonho. É um momento histórico para mim, que eu sempre sonhei desde os quatro anos. Se eu fizer 70 ou 80 anos, sempre terei esse momento. É um sonho que se tornou realidade.”

 

Nova parceria com ThePlayer.com, a melhor opção para apostas e diversão no Brasil

Registre-se gratuitamente no ThePlayer.com e acompanhe tudo sobre Fórmula 1 e outros esportes! Você confere o melhor conteúdo sobre o mundo das apostas e fica por dentro das dicas que vão te render muita diversão e também promoções exclusivas. Venha com a gente!

 

MCLAREN corre contra o TEMPO e é PRIMEIRA equipe a ligar MOTORES em 2021; veja e entenda o porquê

PODCAST: Vettel, Alonso, Ricciardo, Pérez ou Sainz? Quem entra em 2021 mais pressionado?

 

Lorenzo ficou surpreso ao ver Yamaha mandando Rossi para Petronas: "Nunca imaginava isso"

Artigo anterior

Lorenzo ficou surpreso ao ver Yamaha mandando Rossi para Petronas: "Nunca imaginava isso"

Próximo artigo

Mais da metade das corridas da F1 conflitará com MotoGP em 2021; saiba quais

Mais da metade das corridas da F1 conflitará com MotoGP em 2021; saiba quais
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria MotoGP
Autor Vincent Lalanne-Sicaud