NASCAR confirma utilização de novo pacote aerodinâmico em Michigan

Pilotos questionaram a eficiência do pacote depois da prova em Indianápolis, mas a NASCAR mantém a decisão de utilizá-lo em Michigan

NASCAR confirma utilização de novo pacote aerodinâmico em Michigan
Largada
Largada: Joey Logano, Penske Racing Ford
Camarotes e área de imprensa de Michigan International Speedway e as nuvens se aproximando
Corrida
Jamie McMurray, Chip Ganassi Racing Chevrolet
Jeff Gordon, Hendrick Motorsports Chevrolet
Danica Patrick, Stewart-Haas Racing Chevrolet
Kyle Busch, Joe Gibbs Racing Toyota
Carregar reprodutor de áudio

A direção da NASCAR confirmou nesta quarta-feira (29) que, como planejado anteriormente, utilizará o pacote aerodinâmico para ovais longos nos carros da Sprint Cup para a etapa de Michigan, que será realizada no dia 2 de agosto.

Fontes confirmaram ao Motorsport.com que representantes das equipes participaram de uma reunião com os executivos da categoria nesta quarta e expressaram preocupação com o desempenho do pacote, que foi utilizado na etapa de Indianápolis, vencida por Kyle Busch.

A NASCAR, no entanto, segue com os planos de experimentar a configuração na etapa de Michigan – com pouquíssimas modificações ou sem alterações.

O pacote foi criado e implantado com o objetivo de aumentar as ultrapassagens e permitir que os carros andassem mais próximos uns dos outros, mas o resultado ficou muito aquém das expectativas na estreia, que aconteceu na Brickyard 400, realizada no último domingo.

Retorno negativo em Indianápolis

As reações dos pilotos, da mídia e do público após a corrida foi, em grande parte, negativa. De acordo com estatísticas fornecidas pela NASCAR, houve 16 trocas de liderança durante a prova, uma a mais do que na corrida de 2014 – ainda assim, o segundo número mais baixo desde 2011. Além disso, foram 587 ultrapassagens em bandeira verde a menos do que no ano anterior.

Mike Helton, vice-presidente da NASCAR, disse em entrevista à rádio SiriusXM que a equipe técnica da categoria continua a trabalhar para melhorar o produto e, consequentemente, o espetáculo.

"Queremos que o nosso produto agrade os fãs. Isso significa que a competição deve ser acirrada. Mas se você andar pela garagem e perguntar para 15 ou 20 pessoas o que eles entendem por “disputa acirrada”, você terá 15 opiniões diferentes”, observou.

Mas todos concordam que ultrapassagens e equilíbrio entre os concorrentes permitem que os pilotos consigam se mover no pelotão. Todos acreditam que estes são os aspectos importantes. Como conseguir alcançar esse objetivo é por nossa conta”, encerrou o dirigente.

Daytona 2016

Senhores, liguem seus motores! A corrida de maior impacto da Nascar está agora ao seu alcance. Saiba como aqui.

compartilhar
comentários
Danica está perto de renovar com a Stewart-Haas
Artigo anterior

Danica está perto de renovar com a Stewart-Haas

Próximo artigo

Sócio da equipe de Michael Waltrip compra parte da Chip Ganassi

Sócio da equipe de Michael Waltrip compra parte da Chip Ganassi
Carregar comentários