Stock Car: Átila Abreu vence em Cascavel e Ricardo Zonta completa 'dobradinha'

Paranaense é quarto no campeonato e sorocabano sobe para sexto na tabela

Stock Car: Átila Abreu vence em Cascavel e Ricardo Zonta completa 'dobradinha'

A Shell pintou de vermelho o pódio da Stock Car em Cascavel. Átila Abreu venceu com autoridade a segunda prova da quinta etapa, que teve Ricardo Zonta em segundo lugar coroando uma formidável jornada de recuperação com seu Corolla da Toyota Gazoo Racing.

O resultado impulsionou a dupla na tabela de pontos, com ambos abreviando a margem de pontos para o primeiro colocado. Vice-campeão em 2020, Zonta é quarto colocado na tabela, que mostra Átila em sexto.

O editor recomenda:

A vitória do Cruze #51 marcou o primeiro pódio da estreante equipe Shell V-Power na principal categoria do esporte a motor brasileiro. “Só tenho que agradecer a todos que nos incentivam e apoiaram a fazer essa grande mudança de entrarmos com uma equipe própria na categoria, a Shell V-Power foi uma grande apoiadora desse projeto, sem eles isso não seria possível", disse Átila.

"Era um desafio árduo, as equipes principais têm de quatro a seis carros, então se você errar os detalhes já está fora do top 10. Sofremos um revés forte em Mogi e voltamos nossas atenções para dentro da equipe pensando na evolução, não esperava essa vitória logo na sequência, mas é essa sensação da vitória vir quanto não estava sendo esperada é muito gratificante. Ainda temos muitas coisas para melhorar, então vamos seguir trabalhando forte para seguir nesse caminho positivo", completou Abreu.

Os carros de Átila e Galid Osman passaram a ser preparados em Curitiba por Joselmo Barcik, da Pole Motorsport. “Sensação da primeira lição de casa cumprida. Tudo aconteceu muito rápido, desde o lançamento da equipe até a primeira corrida. Foi muito trabalhoso em pouco tempo, mas todos trabalharam bem e acreditaram na ideia. É uma satisfação enorme estar subindo ao lugar mais alto do pódio no quarto fim de semana de corrida da nossa história. Chegamos até aqui para brigar com as equipes tradicionais da categoria", disse o engenheiro.

Foi o quinto pódio de Abreu em Cascavel e sua terceira vitória no Autódromo Zilmar Beux. Zonta, por sua vez, levou pela terceira vez um troféu no desafiador traçado do oeste do Paraná –todas em segundo lugar.

“Foi um fim de semana difícil", resumiu Ricardo. "Tivemos dificuldade para acertar o carro durante todos os treinos e o quali. Fomos para a corrida com um setup completamente diferente do que estávamos tentando, o carro evoluiu, consegui me manter bem durante toda a prova para pontuar bem. Preciso conseguir sempre ótimos pontos pois não tenho mais descartes."

"Gastei bastante meus pneus, apesar de ter trocado os dois na primeira prova e abastecido. Isso me deixou com os pneus um pouco comprometidos para a segunda, mas eles ainda estavam bons para se manter na posição. O #51 estava muito bem acertado e não consegui o ataque. O fan push me ajudou me afastando do trânsito intenso, agradeço aos que votaram em mim, pois foi importante para manter a posição após ultrapassar", finalizou Zonta.

Átila agora tem 16 vitórias na Stock Car e está empatado com Rubens Barrichello em quinto lugar no ranking dos maiores vencedores da categoria em atividade no grid. Já Galid Osman teve uma jornada atribulada. Priorizando a corrida 2 depois de um pneu furado na primeira etapa, ele acabou tocado em disputa por posição. Recebeu a bandeirada em 21º e saiu sem pontos de Cascavel. 

“Estávamos esperançosos para a corrida em Cascavel. Saímos do Velocitta com um carro muito veloz, então chegamos animados. Foi um fim de semana difícil em termos de velocidade, optamos por uma estratégia focando a corrida 2, mas fui tocado e tive um pneu furado. Não foi o resultado que gostaríamos, mas tenho que parabenizar o Átila e o Polenta pela vitória, muito contente em ver uma equipe nova já subindo ao lugar mais alto do pódio", afirmou Osman.

A próxima etapa da Stock Car acontece em Curitiba, no primeiro domingo de agosto.

As corridas

Átila Abreu largou em décimo e nas voltas iniciais travou disputa com Gaetano di Mauro com ambos recorrendo ao botão de ultrapassagem em voltas alternadas. Depois conquistou a oitava posição sobre Felipe Lapenna e controlou a vantagem até a abertura da janela de pits.

Ricardo Zonta saltou de 25º no grid para 19º em questão de dez voltas e era acompanhado por Galid Osman até o momento do serviço de box.

Com o ciclo de paradas concluído, Átila era oitavo, Zonta vigésimo e Galid 21º. Mas o carro #28 teve o pneu traseiro direito estourado e foi obrigado a recolher para box.

Na 24ª passagem, o #51 ultrapassou o tricampeão Ricardo Maurício e avançou para sétimo. Zonta tinha bom ritmo no pelotão intermediário e conquistou nada menos que sete posições depois do pit, recebendo a bandeirada em 13º.

Com a inversão do grid, Átila partiu de quarto lugar na corrida 2. Ele foi tocado por Gabriel Casagrande e nas duas voltas iniciais houve muita fumaça saindo de seu pneu traseiro esquerdo.

Zonta por sua vez vez uma largada formidável e passou em sétimo lugar no fechamento da segunda volta –movimento impulsionado pelo acionamento do Fan Push e decisivo para a conquista de mais um pódio.

O safety-car foi acionado na volta 3, logo depois de Átila ultrapassar Rubens Barrichello. Zonta era sexto e Galid 27º.

Depois da relargada as posições ficaram inalteradas e, na décima volta todos herdaram uma posição após o segundo colocado ser chamado para os pits para drive-thru.

Na volta seguinte, Átila passou Bruno Baptista por fora na tomada do Bacião e assumiu a liderança. Zonta passou Barrichello, assumindo o terceiro lugar.

Os dois pilotos Shell permaneceram na pista no início da janela de paradas obrigatórias, usando o botão de ultrapassagem para abrir vantagem. Eles entraram no box na mesma volta, e Zonta saiu na frente depois do pit.

Na 14ª volta, Átila recuperou a liderança e Zonta acompanhava de perto em segundo. Galid vinha em 24º, tentando ganhar posições.

Zonta tentou atacar pela ponta por fora usando o push-to-pass na volta 18. Mas Átila tomou a linha interna e neutralizou a investida. Os dois seguiram separados por menos de um segundo até a bandeirada, selando mais uma dobradinha para a Shell na Stock Car.

Stock Car – Campeonato (top10):

  1. Daniel Serra 160 pontos
  2. Gabriel Casagrande 156
  3. Cesar Ramos 143
  4. Ricardo Zonta 141
  5. Diego Nunes 128
  6. Átila Abreu 127
  7. Rubens Barrichello 121
  8. Thiago Camilo 115
  9. Bruno Baptista 111
  10. Denis Navarro 108
  11. Galid Osman 45

Veja como foram as corridas

PODCAST: Qual é o tamanho da temporada de Norris até agora?

 

.
compartilhar
comentários
Stock Car: Bruno Baptista marca 25 pontos em Cascavel e se mantém na briga pelo título
Artigo anterior

Stock Car: Bruno Baptista marca 25 pontos em Cascavel e se mantém na briga pelo título

Próximo artigo

Dudu Barrichello pontua em sua primeira experiência na Stock Car

Dudu Barrichello pontua em sua primeira experiência na Stock Car
Carregar comentários