Serra revela ‘desobediência’ a ordem de entrada nos pits para vitória no Velopark

compartilhar
comentários
Serra revela ‘desobediência’ a ordem de entrada nos pits para vitória no Velopark
Por:
7 de abr de 2019 16:53

Atual bicampeão da Stock Car também admite que triunfo na corrida 500 da história da categoria pode ter sido a melhor da carreira

Quem viu Daniel Serra cruzar a linha de chegada em primeiro lugar, a quase 23 segundos sobre o segundo colocado em uma pista curta como é o Velopark, mal sabe como foi difícil traçar a estratégia certeira para que o atual campeão da Stock Car pudesse completar a prova com tamanha tranquilidade.

A largada foi dada com a pista seca, mas logo nos primeiros minutos a chuva começava a cair e as estratégias diferentes começavam a surgir. Muitos pararam logo para colocar pneus para pista molhada e outros resolveram esperar.

Leia também:

E quem soube administrar a corrida com pneus slicks e chão molhado se deu bem, já que a chuva parou logo. Foi o caso de Serra, que teve que debater com a equipe via rádio para ter a melhor estratégia.

“A equipe me chamou para os boxes para colocar pneus de chuva”, disse Daniel. “Eu falei: ‘não’. Na volta seguinte: ‘vem para o box’. Eu: ‘não’. Eles: ‘você tem que vir porque o Ricardo (Maurício) vai parar’. E eu: ’não, eu acho que dá para ficar, está parando de chover’. Eles: ‘tá muito molhado’. E eu insisti: ‘vou ficar’. No fim, deu certo. Acho que isso ajudou eles a tomarem a decisão com o Ricardo também.

Após relatar o papo com o time, liderado pelo lendário Rosinei Campos, o Meinha, Serra falou sobre a vitória e o atual momento da carreira, em que a confiança falou mais alto.

“Foi uma prova legal. No último ano e meio eu corri sempre muito cauteloso. Acho que de repente se essa corrida tivesse sido no final do ano passado, eu teria parado e colocado pneu de chuva.”

“Chega um momento no ano que você tem que correr pelo campeonato, e essa é a primeira corrida. Todos têm zero pontos aqui, então foi muito prazeroso correr desse jeito, arriscar.“

“Quando começou a chover ficou bem difícil de guiar, mas o tempo de volta era muito parecido com o tempo de volta de pneu de chuva. A gente ficou se comunicando com o box o tempo todo. Mas é ótimo começar com o pé direito, uma vitória.”

Acumulando grandes resultados nos últimos dois anos, Serra começa a ter dificuldades em qualificar cada um de seus triunfos.

“Eu preciso parar para lembrar das outras para ver se essa é mais especial. No ano passado (na primeira corrida do ano, corrida de duplas), era mais ou menos essa situação, a gente começou com pneu de chuva e todo mundo mudou para o slick.”

“Foi uma prova muito legal, principalmente por que o João Paulo (de Oliveira) é um cara que eu gosto muito. É um piloto super talentoso – poucos às vezes conhecem ele aqui porque ele fez a carreira no Japão. Mas foi um cara que foi muito legal tê-lo como companheiro de equipe.”

“É sempre bom aprender e sentar com outros pilotos. Então, também foi uma vitória especial. Mas talvez hoje essa tenha entrado como minha melhor vitória.”

Daniel Serra joga champanhe em Rubens Barrichello no pódio do Velopark

Daniel Serra joga champanhe em Rubens Barrichello no pódio do Velopark

Photo by: Duda Bairros

Próximo artigo
Barrichello comemora 2º como vitória em prova com “quê de Hockenheim 2000”

Artigo anterior

Barrichello comemora 2º como vitória em prova com “quê de Hockenheim 2000”

Próximo artigo

GALERIA: Serra crava nome em clube de vencedores centenários da Stock Car

GALERIA: Serra crava nome em clube de vencedores centenários da Stock Car
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Stock Car Brasil
Evento Velopark
Autor Gabriel Lima